29 dezembro 2006

Não consigo arranjar um adjectivo que caracterize perfeitamente este ano que está a terminar. Há um ano, consegui dizer que 2005 foi mauzinho: duas cirurgias maxilo- faciais, muito traumatizantes, com recuperações difíceis e que, ainda hoje, só de pensar nisso me arrepio e fico de lágrimas a romper, foi muito sofrimento; por causa da segunda cirurgia, que não estava nos planos, tivemos que adiar os planos para o segundo filho, facto que também me angustiou bastante; o marido também foi operado, embora fosse uma coisa mais simples (hérnia inguinal) mas nem por isso menos preocupante. As coisas boas de 2005 foi que a Camila cresceu linda e saudável e tivemos um Verão cheio de festas, com quatro casamentos na família e muito convívio.
Este 2006 foi... esquisito, é assim o que me sai primeiro. Acho que sinto isto porque passei metade do ano a viver em função da contagem de dias de ciclos menstruais, tornou-se quase obsessivo e não consegui viver em pleno as outras coisas que iam acontecendo ao meu redor. A Camila começou a escola em Maio, tivemos umas férias maravilhosas, foi um Verão cheio de festas em família, os meus familiares mantiveram todos, mais ou menos, a sua saúde. Mas só no Outono comecei a viver a 100 % todos os meus dias, depois de ter conseguido o meu bebé tão desejado.
Para 2007, estou confiante que vai ser um bom ano, apesar do pessimismo que nos rodeia a todos e que nos diz que a vida não vai ficar mais fácil. Mas, mesmo assim, acredito que vai ser um ano cheio de bons momentos, começando com o casamento do meu mano em Março, a chegada do meu bebé em Junho e muitos bebés que vão nascer antes e depois. Apenas desejo muita saúde para todos os que me são próximos, que a Camila continue a desenvolver-se como até aqui e que não sofra muito com a chegada do/a mano/a, e que se mantenha e reforce a união entre a família, um pilar muito importante na minha vida.
Desejo em dobro, para todos os que me visitam, do que desejo para mim.
Bom Ano 2007!

27 dezembro 2006

A prenda da Camila para os papás


Uma tela pintada de azul com "estelas" de carimbos de batata e um postal com "bilhiantes". Lindas!
Posted by Picasa

26 dezembro 2006

Faz hoje 7 anos...

que se uniram oficialmente duas vidas já unidas pelo destino!


Foi um dia de chuva, esta é quase a única foto que temos na rua, mas foi um dia lindo e que celebramos todos os anos com a alegria de vermos o nosso amor crescer de aniversário para aniversário!

O Natal em imagens...

Mais um Natal, mais um convívio em família, mais uma visita de um Pai Natal que estava sempre a engasgar-se com os pelos das barbas (lol), ficam as imagens para mais tarde recordar.

A minha "obra de arte" culinária :)


As prendas da Camila



O Bebé também já teve direito a receber algumas prendinhas :)

A Camila na sua "bike"!
Posted by Picasa

22 dezembro 2006

Desejo a todos...


... um Natal cheio de luz!
Posted by Picasa

21 dezembro 2006

A Camila...

...já está melhor, felizmente, embora ainda se note diferença na voz por ter a garganta inflamada. Do ouvido “já não dói, só tenho uma comichão!”. Além do antibiótico e do Brufen, que ela toma sem protestar, acho que lhe têm valido também uns “comparmidos” que ela toma de vez em quando, de uma caixa de pintarolas que lhe deram no fim-de-semana :D
Hoje foi à escolinha para se despedir dos amiguinhos, à tarde já entra de férias:
Ela- “Vou ficar de férias?! E vamos para onde, de férias?”
Eu- “Para lado nenhum, eu e o papá trabalhamos, para onde é que querias ir?!”
Ela- “Podíamos ir outa vez a Punta Cana ou ao Augáve, tem muitas piscinas, o Augáve!”

Era bom, era! :)
Não sei se isto acontece com toda a gente ou não, mas a primeiríssima sensação que tive depois de conhecer os meus dois positivos, antes da alegria, foi de... medo! Apesar de ambas terem sido gravidezes muito desejadas e planeadas, não consegui evitar de sentir medo, penso que medo da responsabilidade, da mudança que um filho traz para a nossa vida. No primeiro, éramos só os dois há mais de 10 anos. Com o segundo, somos 3 há quatro anos mas parece que foi assim toda a nossa vida. Este triângulo vai passar a quadrado, será fácil esta mudança?! É possível manter uma família em quadrado, em que os lados são todos iguais, isto é, os afectos são iguais entre todos os membros? Ou haverá tendência para se formarem rectângulos? Pensei e penso muito nisto desde que soube que estou grávida, tenho receio de errar, de proteger ou favorecer mais um que outro, de não conseguir manter o equilíbrio e, dessa forma, influenciar negativamente a relação entre os meus filhos. Quase sempre, acabo por concluir que logo se verá e que, quanto mais andar “obcecada” a pensar nisto, pior, só vai atrapalhar. Mas não deixo de ter medo de falhar, porque os amo muito e dói pensar que os posso fazer sofrer.

20 dezembro 2006

2007, ano de muitos bebés!

Pelo menos, aqui para os meus lados. Além do meu, conheço mais 3 meninas que terminam o tempo na mesma semana do que eu, outras 2 com diferença de 2 semanas e mais um que vai nascer já em Março! É um bom contributo para o aumento da taxa de natalidade, não?! :)

Seja "mal-vinda", Dona Otite! :S

Pois é, acho que este era dos poucos blogs onde não tinha havido nenhuma doença nestes últimos tempos, mas, infelizmente, cá temos a Camila doente, com uma grande constipação e uma otite. Começou ontem a queixar-se do ouvido, foi ao médico que detectou uma otite a iniciar-se e que hoje viria a febre. E não falhou, hoje de manhã estava com 38,5 ºC, lá anda com o Brufen e o antibiótico a bater nos malvados bicharocos. Mesmo assim, queria ir para a escola, só a convenci a não ir quando lhe disse que ficava em casa das primas, que estão de férias, e não em casa da bisa.
Custa-me tanto ter que vir trabalhar e deixá-la assim, com os olhos brilhantes de febre e a lacrimejar, embora ela mantenha a boa disposição e eu saiba que vai ter uma manhã de brincadeira garantida. Mas custa na mesma. :(

19 dezembro 2006

Eu no banho e ela de fora, à conversa comigo:
Ela-"Ó mamã, o mano também tá a tomar banho?"
Eu-"Não, ele tá dentro da barriga, a água não chega lá."
Ela, a rir-"Ah, mas quando tu bebes água, ele toma banho, não é?"

Os filmes que andam naquela cabecinha :)

18 dezembro 2006

A gravidez está a andar bem, felizmente. Já engordei 2 quilitos e este mês, entre festas de anos e de Natal, vai ser a desgraça total, com este ritmo estou a achar difícil atingir o meu objectivo: engordar, no máximo, 10 kg. Da Camila, engordei 14 e não foi nada fácil voltar ao sítio. Continuo a ir ao ginásio, fazer bicicleta, umas caminhadas na passadeira e uns exercícios para fortalecer os lombares, mas é tudo muito soft, nada de puxar a sério pelo “cabedal”.
A barriga já se começa a fazer notar, embora a minha médica me tenha dito que se deve grande parte ao facto de eu andar muito obstipada, é verdade :D. Nesta fase dos enjôos (pois, ainda cá andam, blarghhh!) não me importo nada que o tempo passe rápido, mas vou ter pena do relógio andar depressa na fase mais gira, quando sentir os movimentos do piqueno. Não sei ainda se será a minha última gravidez ou não, por isso quero aproveitá-la muito bem.

Hoje, ...

... o meu único afilhado (o resto é tudo afilhadas), um menino lindo, vivaço, com uns olhos de azeitona preta, faz 3 anos! Parabéns, D.!

Do Natal,...

...gosto:

- do ritual de fazer a Árvore de Natal e o Presépio
- do bacalhau na ceia de Natal, é a única ocasião em que gosto de bacalhau cozido (manias!)
- de coscorões, perco a cabeça :P
- de escrever postais... sim, escrever à mão, à moda antiga
- do brilho nos olhos da Camila quando vê um Pai Natal
- de estar com a família, o que, felizmente, não é raro mas, nesta época, sabe ainda melhor.

... não gosto:

- de ir perder tempos infinitos a pensar no que oferecer a certas pessoas
- do facto dos canais de TV incentivarem as “boas acções” e muitas pessoas aderirem às causas apenas nesta altura do ano, quando as necessidades existem durante todo o ano
- da programação televisiva (Natal nos hospitais, na prisão, etc, etc)
- de, estando com a família à volta da mesa, numa casa quentinha, não conseguir “esquecer” que há tanta gente que não tem nada disso
- de enviar e receber sms’s daquelas nada personalizadas, que se mandam a toda a gente da lista telefónica para não estar a perder tempo a pensar no que dizer
- da overdose de prendas que a Camila recebe e que acaba por, aos poucos, tirar a magia ao “desejar”, porque já sabe que é certo que irá receber o que pede.

E vocês, o que é que gostam/não gostam nesta quadra?

15 dezembro 2006

A 1ª foto do "pintinho"


Posted by Picasa

14 dezembro 2006

Ontem vi o meu bebé! Aliás, vimos todos, mãe, pai e mana, e ficámos maravilhados! Pensei que seria diferente por ser a segunda gravidez mas não, é o mesmo encantamento, é a mesma perplexidade perante aquele milagrezinho da Natureza! Aquele ser pequenino, não chega a 7 cm, que mexe que se farta, que mete as mãos à cabeça e a espernear, como que a protestar “Deixem-me dormir!”, o desenho da face já tão nítido, o rufar dos seus batimentos cardíacos... Por mais que saiba a descrição científica de todas as etapas do desenvolvimento de um bebé, não consigo deixar de pensar: “Como é possível?! Isto está a acontecer dentro de mim, célula a célula, o meu bebé vai crescendo, aqui, na minha barriga...” É impossível deixar de me sentir tocada por algo de divino, de superior a mim, por transportar comigo esta Vida!
Felizmente, está tudo bem, todas as medidas estão de acordo com as 12 semanas de gravidez, os ossos do nariz são visíveis e a translucência da nuca está dentro dos parâmetros normais.
A Camila ficou sorridente, a admirar os movimentos do bebé, e agora só quer ver as “togafias” do mano. O pai ficou com a sensação de que é um rapaz, não me perguntem porquê, o médico até disse que não dava para ver ainda. Tal como na gravidez da Camila, não vamos querer saber o sexo até ao nascimento, vai ser surpresa!
Sinto-me tão bem, tão em alta, que ainda nada nem ninguém, até agora, conseguiu tirar-me o sorriso pateta que trago na cara desde ontem. :)

12 dezembro 2006

Últimas do repertório

"Má lá mi cueiziiiiii,
Má lá mi cueiziiiii!"

(refrão de Crazy, Gnarls Barkley)

Também dá uns toques no Wise Man, do James Blunt, lamentavelmente não consigo reproduzir mas garanto que é de partir o côco a rir.
:)))

A orquídea que floriu mais recentemente

 Posted by Picasa

11 dezembro 2006

No regresso a casa, depois do Bob, a Camila ia silenciosa no carro, até que se sai com esta:
-"Ó mamã, atão o mano vai aí à fente?"
-"Vai, eu estou à frente portanto o bebé também vai aqui à frente."
-"Olha qu'é pigoso!"

Acho que já foi apanhada pela minha "panca" da segurança rodoviária! :D

Na sexta-feira, fomos ver...

Em termos de história e diálogos, nada de especial, gostei mais do Noddy no ano passado, mas valeu pela carinha de excitação dela! Veio para casa toda feliz com a sua bandeirinha da Wendy, foi um feriado bem passado.

12 Semanas!

Com o primeiro trimestre a acabar, sentem-se algumas mudanças. Os enjôos já não são tão frequentes, há dias em que já nem preciso do Nausefe (mas depois não durmo nada de noite, acho que aquela coisa vicia!). Estou a ficar redondinha, acho que desta vez a barriga está a mostrar-se mais rapidamente do que na gravidez da Camila, isto é normal, meninas-já-com-mais-de-uma gravidez-no historial? Até já me veio à cabeça a ideia que seriam dois pimpolhos, embora a doutora, com o seu ecógrafo um pouco rudimentar, só viu um, às 7 semanas :). Depois de amanhã, vou fazer a eco do 1º trimestre e na 5ª tenho consulta, espero que esteja tudo bem (ansiedade!!!) .

05 dezembro 2006

A Camila anda apaixonada... pela minha barrriga! Está sempre a fazer festinhas e a dar beijinhos e fica toda feliz quando eu digo que o bebé está a gostar dos mimos da mana. Se eu não digo nada, ela diz logo: "Pegunta ao bebé, pegunta se ele gosta das festinhas!"
Está a encarar tão bem, espero que continue sempre assim!

Eu ando...

... enjoada, constipada, inchada, ensonada, cansada! Ai, que nunca mais passa este primeiro trimestre!

A carta da Camila ao Pai Natal, escrita por mim mas com as palavras dela:


(até ela já se apercebeu que eu detesto passar a ferro :D; do triciclo para o pai não percebi, assim como o pedido igual para o bebé e para o nosso passarito, mas foi o que ela disse :P ) Posted by Picasa

Um belo fim-de-semana...

Aproveitámos o fim-de-semana prolongado para uma escapadinha na zona de Sintra. Ficámos na Estalagem de Colares, junto com a minha amiga M., que também está grávida, o marido e o filhote dela, o M. . Fartámo-nos de andar e de ver coisas bonitas:

O Parque e o Palácio de Monserrate, lindo de morrer!


O Palácio da Pena e o seu misterioso nevoeiro


O Museu do Brinquedo, muito apreciado por miúdos e graúdos


O Palácio de Sintra e uma visita à Árvore de Natal do Terreiro do Paço (trânsito caótico!)




O Cabo da Roca, o Sobreiro e o Palácio de Mafra (muuuito grande!)



Foi um belo passeio e muito proveitoso, a Camila já soube apreciar as coisas bonitas e penso que vai reter muitas coisas na memória!

30 novembro 2006

O espírito está a chegar...

Ontem comecei a cantarolar baixinho, sem me aperceber, músicas de Natal. Quando dei por ela, sorri e pensei: Finalmente, chegaste, espírito natalício! Acho que o que me estava mesmo a fazer falta era sentir o frio na cara e a sensação agradável de passar da rua gelada para dentro da casa quentinha, huuumm, tão bom!
Hoje à noite começo a fazer a árvore de Natal e o presépio, por regra faço isso no dia 1 de Dezembro mas amanhã não vamos ter tempo. A Camila anda eufórica porque pensa que, só porque vai ter a árvora na sala, já vai ser Natal! Acho que lhe vou comprar um daqueles calendários do Advento com chocolatinhos para ela perceber melhor quanto falta.
E a bicicleta já está comprada, cor-de-rosa com fitinhas nos punhos, muito "à menina", ela vai adorar!
Bom fim-de-semana grande!

A última aquisição para o repertório

O Caracol
estava a chorar,
não havia sol
para ir bincar.

Estava a chover,
não podia sair.
Foi para casa
e pôs-se a dormir!

Ao outo dia,
ao acodar.
pôs os pauzinhos assim, (põe os dedos a fazer uns corninhos)
postos no ar.

Foi à janela
e viu o sol.
Já pode ir bincar,
o senhor Caracol!


(ela aprendeu isto numa manhã na escolinha. para eu a aprender, teve que a repetir umas dezenas de vezes! conclusão: as cabecinhas deles, nestas idades, são mesmo umas esponjas e a minha "esponja" está a precisar de ser trocada :) )
O Nausefe* é um bom companheiro!
O Nausefe é um bom companheiro!
O Nausefe é um bom companheeeeeeeeiro!
Isso ninguém pode negar!



*Medicação anti-enjôo e melhor amigo do momento. Só é pena fazer taaaanto sono...

29 novembro 2006

A reacção da Camila

Eu e o pai só demos a notícia à Camila no fim-de-semana passado, embora já soubéssemos desde este dia, a partir do qual começámos a tocar no assunto de vez em quando. As respostas dela eram sempre “Não quero nenhum mano! Não peciso de nada disso!”, o que nos deixava bastante apreensivos. Este sábado, insisti que não devíamos adiar mais o momento, já tinha contado a algumas pessoas mais chegadas e achava que era um pouco falta de respeito a nossa filha ainda não saber. Lá lhe contámos e ela reagiu lindamente, o que não me surpreendeu muito porque conheço a minha boneca e sei que ela tem um coração muito doce :).
Todos os dias, logo ao acordar, faz questão de tocar na minha barriga com um ar muito ternurento, já quis ir procurar “os binquedos de quando eu era bebé pa empestar ao mano”, já andou a escolher nomes e tudo. Como ainda anda com a mania que é um pinto, diz que tenho outro pinto ou “pinta” dentro do ovo, por isso escolhi o pintainho para a barrinha lá em cima :).
É claro que, quando o bebé nascer, ela vai ter as suas crises de ciúmes, estou a prepara-me para isso. Espero conseguir dar-lhe todo o amor e segurança que ela precise para nunca a ver ressentida comigo, iria ser muito doloroso para mim. Mas estou optimista, acho que vai correr tudo bem!
Esta gravidez já era desejada por nós há muito tempo, sempre pensei em ter filhos com uma diferença, no máximo, de 3 anos. Mas as coisas nunca correm como as planeamos e as minhas aventuras cirúrgicas do ano passado atrasaram os nossos planos. Ainda fiquei de voltar ao hospital novamente, esperando a aquisição de um artroscópio, que nunca mais se concretiza. Talvez volte ao hospital, talvez não, já me habituei às limitações que tenho nos meus maxilares.
Em Abril, decidimos não esperar mais e abrir a época de “treinos”, já sabendo que não ia ser fácil, o meu organismo iria ficar todo descontrolado assim que parasse a pílula devido aos meus "amigos" ovários poliquísticos. E foi o que aconteceu, os meus ciclos passaram a ser uma coisa qualquer, tanto de 30 como de 60 dias, perdi muito cabelo, engordei, enfim, as hormonas andavam todas baralhadas. Quando foi da Camila, engravidei ao fim de dois meses, foi muita sorte! Desta vez, comecei a tomar Duphaston em Julho para tentar regularizar-me, ao 3º mês de toma consegui ter um ciclo dito normal e engravidar.
Quando este bebé nascer, a Camila já terá mais de 4 anos, não é bem como eu tinha sonhado mas também tem as suas vantagens, já é mais independente e já vai ajudar a cuidar do mano ou mana :).

28 novembro 2006

Vou ficar (ainda mais) rica!

Depois de alguns meses a tentar a sorte, finalmente conseguimos acertar na chave vencedora e saiu-nos o jackpot! Venho agora anunciar que a minha Arca vai encher-se com muitos mais tesouros... estou grávida!
:D

27 novembro 2006

No fim-de-semana, depois de uma daquelas refeições enervantes porque o pai e a mãe passam o tempo a dizer "Come, Camila!" e ela não está nem aí, o que me põe os cabelos em pé, saiu-me esta pérola: "Tu portas-te mal à mesa e assim o Pai Natal e o Menino Jesus não te vão prendas nenhumas, eles estão lá em cima no céu a ver tudo!".
Ela pensa uns segundos e diz, com um ar muito seguro: "Mas não ouvem, estão muito longe!"
:)

24 novembro 2006

O carrinho de limpeza com balde, vassoura, pá e "fagona" já está comprado e embrulhado, prenda da avó. A dos papás, ou melhor, a que o Menino Jesus/Pai Natal vai deixar no sapatinho, que ela vai pôr na lareira antes de se deitar na noite de 24, vai ser a bicicleta e talvez também a caixa registadora, que ainda não estão compradas. Aliás, ainda não comprei nada, não costumo ser nada assim. Anda lá, espírito de Natal, aparece!
Anda aí alguém com problemas com o Bloglines? É que o gajo, desde esta semana, que não me actualiza uma série de blogs, não percebo porquê :S

Manicure precisa-se!

Hoje de manhã, quando lhe lavava a cara e após várias "unhadas" desajeitadas, ela reclamou: "Ó mamã, tens que cutar essas unhas!"
Estou desleixadita, shame on me!

21 novembro 2006

Ontem chegou, pelo correio, o folheto, quer dizer, o grande livro dos brinquedos do Continente. Claro que serviu logo para a Camila fazer a sua lista de pedidos ao Pai Natal. Há já uns tempos dizia que queria uma bicicleta. Depois, acrescentou uma "caixa de pagar à cabeleireira"=caixa registadora. Mas ontem pôs esses dois itens em lista de espera para os próximos Natais porque agora quer mesmo muito... um carrinho com uma vassoura, um balde e uma "fagona"! Estou a criar uma verdadeira fada-do-lar!:)

20 novembro 2006

Por mais cabeça-arejada que eu tente ser, não consegui deixar de ficar intrigada e perplexa com a reportagem de ontem sobre o sadomasoquismo, não consigo conceber que tipos de relações são aquelas. Fiquei tão confusa que até sonhei com o assunto e aparecia pelo meio, imaginem, o Marco de Camillis, aquele coreógrafo italiano do Dança Comigo, o que eu me ri sozinha, hoje de manhã. :D
No sábado fomos até à capital, levar o meu irmão e a namorada ao aeroporto para uma viagem a Paris, também queria, buáaa! Demos depois uma volta pelo Colombo antes de voltar a casa, mas nem as montras enfeitadas nem as decorações de Natal me puxaram o espírito consumista que este ano está mesmo em baixo. Por esta altura, já costumo ter as prendas de Natal quase todas compradas, este ano ainda nem fiz a lista de compras. Continuo a achar que a culpa é do tempo, com esta temperatura não me lembra nada o Natal.
Ontem, passámos o dia em casa, a Camila entreteve-se a fazer “carimbagem”, como ela diz quando brinca com os carimbos, e fazer-me “comida” na sua cozinha, desde peixe com feijão verde a frango torrado :). E eu entretive-me a tricotar, depois de muitos anos sem mexer em lãs, estou agora a tricotar uma camisola para a Camila, depois mostro o resultado.
A Camila está uma lapa! Eu sei que, um dia, vou ter saudades deste tempo e vou andar eu atrás dela para ela me dar confiança, mas, às vezes, tenho momentos em que ela me leva quase ao desespero, nem consigo ouvir os meus pensamentos. Este fim-de-semana, estivemos quase sempre só as duas porque o pai esteve a trabalhar e foi muito bom. Mas quando ela começa com o “Mamãaa!” e eu “Hã?”, isto de dois em dois minutos ou sempre que ela se lembra que quer dizer alguma coisa, começo a entrar em parafuso. Eu explico-lhe que não é preciso estar sempre a chamar-me quando eu estou ali mesmo ao pé dela e que não é preciso repetir as coisas n vezes até eu lhe responder, mas não adianta. Acabo por desistir de lutar contra a maré, dou-lhe um sorriso e uma dose de mimo extra e parece que alivia a pressão, no fundo ela só quer atenção, eu sei. Mas há dias em que a paciência não abunda e uma coisa tão insignificante como este tique dela dá-me nos nervos!

15 novembro 2006

Está tão escuro lá fora! Apetecia-me estar no sofá, debaixo da minha manta polar, enroscadinha na minha filhota, a cheirar-lhe a curva do pescoço e a enchê-la de beijinhos. E ela a meter-se debaixo do meu braço, a dizer que quer ficar debaixo da asa da mãe galinha, hum, tão bom! E acho que nem vou pensar em dar-lhe jantar, só para não nos chatearmos e não quebrarmos o ambiente pacífico (é claro que a moça vai jantar, isto sou eu a divagar).

Desculpem os posts sem jeito nenhum e os poucos comentários que tenho deixado por aí, mas ando cá com uma preguiça...

14 novembro 2006

Curtas

O almoço correu mal, para não variar. O pai ameaça-a: "Vou contar tudo à I.(a educadora), vou contar-lhe que te portas muito mal!", ela vai dizendo:"Não contas nada!", mas também não se decide a comer, às vezes põe-nos doidos, grrr! O pai foi levá-la à escola e, normalmente, vai com ela até dentro da sala. Hoje, ela começou logo a mandá-lo embora ainda à entrada do portão: "Tu ficas aqui, vai-te embora! Eu vou sozinha!", só para ele não contar nada à educadora :)

----

Está cada vez mais vaidosa. A avó e a bisavó estavam a falar-lhe de prendas de Natal e disseram-lhe que ela já tinha muitos brinquedos, não lhe íam dar mais. Ela diz-lhes: "Então, pode ser roupa gira!"
Ontem à noite pintei-lhe as unhas de cor-de-rosa e ela: "Amanhã, dipois, põe-se aqui uns gofinhos e umas xtelinhas!". Eu, muito admirada:"Golfinhos e estrelinhas?! Eu não tenho nada disso!". Ela: "Mas tem a X. (auxiliar da escola), ela põe às meninas que têm beniz, pôs à F. e à D., e agora põe a mim que eu tamém já tenho beniz!". Posso dizer que, na escolinha, lhe ensinam de tudo mesmo :D!

10 novembro 2006

Já só faltam 4 meses para os 4 anos!

Hoje é Dia de Magusto...

...na escolinha, porque amanhã é o "São Matinho"!


"Há castanhas a vender,
Vamos todos lá compar!
Gosto muito de as comer,
Sempe a estaláaaar!"

(com a melodia do "Balão do João") Posted by Picasa

Só para quem ainda não reparou,...

... amanhã e domingo há brinquedos com 50 % de desconto no Continente!
Foi e veio. Inteirinha, com tudo no sítio (menos o chapéu, que ficou no autocarro :P) e muito feliz. Foi ao Festival do Chocolate em Óbidos, viu "os bonecos que tavam na tuvisão no outo dia", "comemos o lanche sentados num muro e jogámos a um jogo que chama-se lencinho, sabes como é, mamã?".
Passei a tarde preocupada, muito por causa do facto do autocarro ter só um cinto na cintura, não achei muito seguro. Vi-a partir, a tentar esticar-se toda (porque aqui a mãe apertou-lhe tanto o cinto que ela não se mexia do banco) para me conseguir ver e acenar. Às 6 da tarde, quando o pai me telefona a dizer que já a tinha com ele, voltei a respirar.
Mas ela estava tão contente, é isso que importa, não é?

08 novembro 2006

Arghhhhh!

Estou traumatizada! Hoje de manhã tive que assinar a autorização para a Camila, o meu pintinho, aquele bebé que ainda ontem nasceu, ir amanhã a uma visita de estudo com a escolinha! Buáaa!
Ninguém me obrigou, claro, mas não consegui recusar face aos seus pedidos insistentes, tenho que dizer à educadora e à auxiliar para não lhe falarem destas coisas antes de falarem comigo! Isto é demais para a Mamã Galinha, festas de anos, visitas de estudo, tudo na mesma semana! Aguenta, coração!

Tenho saudades...

... das minhas camisolas de lã! Já falam no Natal e eu ainda ando de camisa, nada de camisolas interiores, nada de golas altas! Isto não está certo, nã, nã!

07 novembro 2006

Por este andar, entretanto abro um Jardim Zoológico!

Agora já não é cãozinho. Já não ladra nem come ração nem escova o pêlo. Já não há Mamã Cãozinha nem Papá Cãozinho.
Agora é um Pintinho, come milho e penteia as penas. Tem um Papá Galo e uma Mamã Galinha. E pia, pia muuuuito, uns “pius”muito fininhos que, às vezes, me põem doida, mas até são ternurentos :).
E canta, também:

“Pintinho, pintinho,
pintinho, piu.
Comeu a sopa toda
E “dipois”, dormiu.
A dona Galinha ficou contente,
Pegou no Pintinho e deu “persente”!

Pintinho, pintinho,
pintinho, piu.
Subiu a uma “péda”
E “dipois”, caiu.
A dona Galinha ficou zangada,
Pegou no Pintinho e deu palmada!”

Aceitam-se apostas para qual será o próximo bicho que a Camila vai encarnar :D.

06 novembro 2006

Socorro, a minha filha já tem vida social!

Pois é, começou no sábado, com duas festas de anos de amigos da escolinha. Foram as primeiras a que foi sem os pais, ela não se ralou nada com isso mas eu sim, fiquei toda a tarde com o coração pequenino, não consegui evitar. Mas chegou a casa inteirinha, com tudo no sítio e muito contente, a relatar toda a diversão.
A primeira festa foi num espaço dedicado à realização de festas para crianças, "tinha um baloiço, uma piscina com bolas de muitas cores, casinhas. Dancei as músicas da Firibela na dispoqueca, assim aos saltos!". Também tinha um insuflável mas ela não atina muito com esse tipo de brincadeira, gostou mesmo foi da "dispoqueca" :).
A segunda festa foi em casa do aniversariante, "tinha um quarto p'ás meninas e outo p'ós meninos e tinha lá Bábies". "Barbies?! Então o M. tem alguma mana?". "Não, tem lá Bábies pa quando vão lá meninas a casa dele!" :) Pois, seria muita simpatia do M., mas ele tem mesmo uma irmã, confirmei entretanto.
Ela gostou e parece-me que vou ter mesmo de me habituar a deixá-la sair sozinha, dizem-me que tem que ser. Aiii!

Do feriado,...

... ficam estas lembranças:

A bruxinha de cartolina e a saca pintada pela Camila na escolinha, e uma montanha de doçaria que vai ser muito bem doseada, só a deixei abusar no dia.

Fica também, na memória dela, o ter ajudado a avó a fazer as merendeiras, uns bolos doces com frutos secos, tradicionais desta época. Amassou, espalhou farinha por todo o lado, pincelou com ovo e ficou mais rica com esta experiência.

31 outubro 2006

Banda sonora do momento

O poquinho foi à óta
Pa comer uma bolota,
O cão também lá quis ir
Mas ficharam-lh’a casota!
É bem feita puque o cão
Tem a mania qu’é esputalhão!

O poquinho foi à páça
Pa compar uma cacáça,
O cão também lá quis ir
Mas levou uma murraça!

(mamã, o que é uma murraça?!)

....

Os tês gatinhos
pederam os chapelinhos
puseram-se a chorar.
"Mamã, pedemos os nossos chapelinhos!"

"Ai que gatinhos tão feios! Miau, miau, fur fu! Miau, miau, fur fu!

Os tês gatinhos encontaram os chapelinhos!

"Ai que gatinhos tão lindos! Agora podem ir bincar!"

(Esta é toda aldrabada, acho eu!)

....

A bater o pé, olaré, olaré
A bater a mão, tlim-tlim-tlim, tlim-tlim-tlão!
Roda, roda, roda, roda, roda e bate o pé!
Gira, gira, gira, gira, gira e bate a mão!

Dedos a estalar e foguetes no ar
Dança Juliê, Julieeta e Romeu!

(esta tem coreografia e penso que serve para eles sacudirem a areia que trazem do escorrega antes de entrarem na sala)

.....

Eu
não sei o que m’aconteceu,
foi feitiço, o qu’é que me deu!
Pa gostar tanto assim d’alguém
como tuuuuu!

N vezes seguidas! :P

30 outubro 2006

Fim-de-semana bom,...

... muito trabalho em casa mas também algum lazer. Um espectáculo de magia do Luís de Matos no sábado à noite, muito bom. Uma ida à praia no domingo de manhã porque, com a mudança da hora, a malta não dormiu mais uma hora, não! Acordou foi uma hora mais cedo! Então, toca a aproveitar o tempo e ir até à beira-mar, fazer uma caminhada. Mas até na praia não se estava bem com tanto calor, é mesmo uma coisa anormal, este tempo.
As refeições correram melhor. Começo a reparar que, se eu não lhe ligar nenhuma e não começar logo a stressar, ela vai comendo. Devagar, com muita conversa e brincadeiras irritantes pelo meio (tipo contar "um... dois... tês!" para levar uma colher à boca, com um intervalos de uns bons minutos entre cada colherada), ela vai comendo. Na sexta à noite, tive que fazer um grande esforço para a ignorar, no sábado e no domingo foi melhorando o ritmo. É claro que se eu lhe der o prato preferido, é num piscar de olhos que limpa tudo. O prato preferido da Camila não existe nos livros de receitas, não existe nos restaurantes, o prato preferido dela é... massinha com "tété"! Foi a avó que começou a dar-lho quando ela começou a comer ovos, coze-se massa e abre-se um ovo para dentro do tacho, para cozer simultaneamente com a massa. Escorre-se, desfaz-se o ovo com um garfo e tempera-se com um fiozinho de azeite. É só isto! E a Camila adora, mas é lógico que não lhe posso dar este prato todos os dias, embora ela não se importasse. :)

Hoje é mesmo dia 30 de Outubro?!

É que estou a destilar com tanto calor! Estou numa sala com 26ºC, liguei uma ventoinha mas a garganta, que não tem andado muito boa, ja está a queixar-se. Help, este clima está louco!

27 outubro 2006

Só tenho andado a queixar-me da minha filhota mas nem tudo anda assim tão mau, é só mesmo as refeições. O resto do tempo é uma princesa, alegre, meiga, sempre a querer brincar. Todos os dias traz uma música nova da escola, que ela canta e dança e faz questão de nos ensinar. Está mais ágil e tem mais facilidade em resolver jogos e enigmas. Adoro quando me chama “Minha mamãzinha!”, é menos bom quando sou a “Mamã cãozinha” (sim, esta história continua!) mas também tem o seu encanto :).
A minha paixão por ela cresce todos os dias e também me tenho perguntado se, quando há mais do que um filho, essa paixão também se multiplica e tem a mesma intensidade.
Espero que o fim-de-semana seja bem calminho para poder aproveitar bem este lado bom da grande aventura da maternidade. Bom fim-de-semana!
Continua a saga das refeições a correr menos bem e da minha falta de paciência. Nestes momentos, penso naqueles casos, que leio aqui pela blogsfera, de dois, três ou mais filhos. Como é que será passar por estas situações a duplicar ou a triplicar?! Será que a importância de certas coisas fica mais reduzida, porque não se consegue lidar com essas coisas se lhes dermos demasiada importância? (perceberam isto?!) Deve ser de pôr os cabelos em pé!
Hoje, o carteiro trouxe-me a edição de Novembro da Pais & Filhos e, durante a hora de almoço, dei uma espreitadela ao editorial. Por coincidência, a editora fala de tudo isto, da falta de paciência com os filhos, que leva à gritaria para se conseguir fazê-los obedecer e cujo o primeiro efeito é os piquenos apreenderem que a melhor maneira para se conseguir alguma coisa é ao berro :(. É claro que isso não é bom, não quero que a Camila aprenda isso. Mas não consigo fazer o que ela faz no fim do editorial, prometer que não volta a gritar. Infelizmente, acho que não conseguiria cumprir :( .
Acho que vou dedicar-me ao ioga, que dizem?

26 outubro 2006

Ontem o dia acabou mesmo mal. A Camila anda a comer mal, a todas as refeições tem que haver barulho e é sempre um stress. Ontem, ao jantar, estávamos só as duas. Começou a comer muito bem a massa e a deixar a carne de lado, e eu a avisá-la que era para comer tudo. E ela: “É uma coisa cada vez, pimeiro massa, dipois a carne”, mas eu só a via a comer a massa e já me estava a passar, a paciência era muito pouca, estava cansada. Entretanto, começa o fado do costume: “não gosto desta carne... este bocado tá muito gande... a carne está fia...”, bem, aí passei-me completamente. Desatei aos berros com ela, para não lhe dar as palmadas que me estava a apetecer muito dar, tirei-a da mesa e disse-lhe que ia já para a cama. Começou a chorar, a dizer que não queria ir para a cama e queria comer, e lá a levei outra vez para a mesa. Mas continuou com as mesmas histórias, comer que é bom, nada. Eu já estava esgotada, peguei nela e desta vez não adiantou estar a berrar que queria comer. Levei-a para a casa de banho, comecei a despi-la e ela a gritar, estávamos as duas histéricas. Tive que parar, respirar fundo e começar a acalmá-la, vi que ela estava a descontrolar-se e que estava assustada. Soluçava e nem conseguia falar, de tão nervosa que estava, está pouco habituada a ser contrariada desta forma e acho que tudo isto aconteceu porque andamos, as duas, com os sonos atrasados. Lá consegui acalmar-me a mim e a ela, disse-lhe que ficava muito triste quando isto acontecia e que às refeições não é para haver discussões. Deitei-a, li-lhe uma história e já nem consegui acabar de jantar, estava extenuada, deprimida com a cena. Sei que não sou perfeita, antes de ser mãe sou humana, mas sinto-me mal quando estas coisas acontecem. Porque não trazem nenhum efeito positivo, hoje, segundo o que o pai me contou, ela voltou a comportar-se da mesma maneira ao almoço. Ao jantar, vamos voltar a estar as duas, vamos ver como vai correr.
Sabem dizer-me onde é que se vende paciência ao quilo? (suspiro prolongado)

25 outubro 2006

Dormi mal por causa do vento, da chuva e da trovoada, de maneira que hoje estou assim com o cérebro a modos que... alagado e não me ocorre nada de jeito para escrever, como se pode ver pela qualidade deste post :S
Até...Zzzz... amanhã..Zzzz!

24 outubro 2006

Ó moças, digam lá...

... se o anúncio da OK Tele-seguro, do Ok Mulher, não é das coisas mais giras, assim mais... engraçadas, que têm visto na televisão nos últimos tempos?

(houve algum cuidado na escolha dos adjectivos visto que o marido até visita este blog de vez em quando :) )
Embirro um bocado com esta coisa do Halloween, embirro, prontos! É uma americanice que estão a tentar tornar tradição nossa, que entra nas nossas casas pelas aulas de Inglês, pelos catálogos que oferecem presentes alusivos ao tema. Mais me irrita porque já temos uma tradição semelhante e muito mais antiga, pelo menos aqui na minha zona, em que as crianças vão pedir o Pão-por-Deus no dia 1 de Novembro, recebendo na sua saca bolos, rebuçados, chocolates, etc. É aquela triste mania de não se valorizar o que é nosso e só parecermos desenvolvidos se imitarmos o que vem de fora!

23 outubro 2006

A cozinheira

Ontem de manhã, "ajudei" a Camila a fazer uns queques, andava a prometer-lho há que tempos. Deixei-a partir os ovos, medir o açúcar na chávena, misturar a massa, ficou toda contente!

Quis levá-los para o almoço em casa da avó e andou toda orgulhosa a oferecê-los. Estranhamente, não comeu nenhum, provou umas migalhas que lhe dei quando estava a desenformá-los e disse que tinham pouco açúcar! :) Posted by Picasa

Parabéns, Rafa!

Fez ontem dois anos que adoptei o meu Rafa (de Rafeiro, eheheh). Uma funcionária da empresa onde trabalho recolheu-o da rua e tinha-o num cesto de verga na portaria, à espera que alguém se apaixonasse por ele e o acolhesse. Fiquei "apanhada", era uma coisinha fofa, com uns dois meses, lindo, lindo! Falei com o marido e lá ficámos com ele. Ainda viveu na cave durante uns tempos e era do mais asseadinho que há, mesmo pequenino nunca se descuidou no caixote onde dormia. Agora tem o seu T1, geminado com o do seu amigo Giga (ao qual ainda não consegui tirar uma foto de jeito para apresentar aqui), e têm a sua área de brincadeira, onde correm, brincam, escavam e brigam à vontade. É muito meigo, gosta muito das festinhas da Camila, mas não renega o seu instinto de vadio, temos que ter muito cuidado com os portões abertos porque ele escapa-se logo e não é fácil apanhá-lo, só regressa quando tem a sua voltinha dada.
Há dois anos, o Rafa e a Camila eram assim:

 Posted by Picasa

18 outubro 2006

Apesar do temporal,...

... hoje é um lindo dia! Basta termos o amor de quem amamos a aconchegar-nos o coração para o sol brilhar dentro do peito :)

17 outubro 2006

O cãozinho

Tenho dois cães, o Giga, um Labrador beje, e o Rafa, um rafeiro cor de mel. Moram no seu canil e são uns fofos. Ultimamente, aparece-me mais um "cãozinho" em casa. De vez em quando, mais de manhã, logo depois de acordar, a Camila gosta de se transformar: "Agora sou um cãozinho!". Anda atrás de nós a dar uns latidos muito agudos e tudo o que faz é como se fosse um cachorro, tipo:
- pentear o cabelo = escovar o pêlo
- comer os cereais = comer a ração
- lavar as mãos e a cara = lavar as patas e o focinho
- pede festinhas
- o pai e a mãe são o "Papá Cãozinho" e a "Mamã Cãozinha".
Há uns dias, à noite, estava a lavá-la um pouco mais ligeiramente porque não tinha a água muito quente e disse-lhe que era um banho "à gato". Ela respondeu-me logo:"-Mas eu sou um cão, mamã! É um banho à cão!"

É muito doida, a minha filha!

16 outubro 2006

E agora, algo completamente diferente:

O que é que a Manuela Moura Guedes fez à cara?! Ontem à noite, dei uma espreitadela ao programa da TVI onde ela foi cantar e fiquei chocada, algo correu mal no centro de estética onde ela se trata!
Ontem vi aquela reportagem na SIC sobre os hospitais na Guiné. Senti-me abençoada por ter a vida que tenho, por termos saúde. Senti-me revoltada e só pensei: “Porque é que tem que ser assim, para estas vidas, para estas crianças?”. Senti-me com vontade de fazer alguma coisa mas depois sinto-me uma cobarde por não fazer nada. Não seria capaz de partir em missão porque não conseguiria abandonar tudo, deixar a minha vida para trás, egoísmo talvez. O que já pensei muita vez em fazer, não foi só ontem, é, daqui a uns anos, pegar numa criança como aquelas, abandonadas por serem órfãs, e criá-la como minha, dar-lhe uma outra vida. Aquelas guineenses ou portuguesas, infelizmente há muitas crianças sem um colo. Terei coragem para avançar? Não sei. Depende do percurso da vida, mas sei que, para mim, fazê-lo seria uma forma de completar a minha realização como ser humano

O primeiro pesadelo

Vivo numa zona rural, embora a 10 minutos da cidade, e por aqui vão-se mantendo algumas tradições dessa mesma ruralidade. Os meus pais, avós e tios ainda fazem criação de alguns animais para consumo próprio, umas galinhas, uns coelhos, um porquito e, na sexta-feira, calhou a “sorte grande” ao suíno dos meus pais. Eu ainda estava a trabalhar, a Camila estava em casa dos avós e a minha mãe despachou-a para casa da prima, para que ela não estivesse a ouvir e a querer ver o que se passava. Mas ela regressou a casa da avó um pouco cedo de mais, na altura em que lavavam a pele do bicho, depois de chamuscada. Não a ouvi falar do assunto até a deitar mas por volta da duas da manhã ouço-a chorar na cama. Fomos a correr, pensando que seria mais uma crise de vómitos, mas não era, estava a sonhar, chorava a dormir. Peguei-a ao colo e ela ainda chorou um pouco mais, até se acalmar e voltar ao sono descansado. Foi o seu primeiro pesadelo. No momento, eu e o pai associámo-lo ao facto de ela ter tido um “acidente” na escola nessa tarde. Com a brincadeira no novo escorrega, fez um xixi nas cuecas e, segundo a auxiliar, ficou toda atrapalhada e chorou porque não queria vestir a roupa de outra menina (eu nunca tinha levado uma muda extra para a escola, ela descuida-se tão raramente!) e porque queria que fosse o papá a mudar a roupa. Mas, na manhã seguinte, ela só falava no porco:”Puqué que queimaram o porco? E pra onde foi a pele do porco? E o chão estava sujo puquê?”, repetiu estas e outras perguntas mil e uma vezes. E então percebi que o pesadelo estaria mais associado ao facto de ter visto o porco chamuscado. Tentei explicar-lhe que aquilo não doía no porco, que tinha que se limpar a pele para tirar os pêlos e ficar tudo limpinho. Mas à noite ainda tocava no assunto, de vez em quando, ficou mesmo impressionada. Ontem, felizmente, já não falou no porco.
Estes actos fazem parte do modo de vida de quem nos rodeia, independentemente do facto de os acharmos agradáveis ou não, e ela irá habituar-se a eles como eu me habituei. Mas teremos que ter mais cuidado nas próximas vezes, até ela ter um pouco mais de idade.

12 outubro 2006

Como é que pode...

... a minha filha aprender, na pré, cantigas que eu só aprendi no meu ano de caloira na faculdade, hã?!

Se calhar, fui eu a atrasada...

Eu tenho uma vaca leiteiraaaa (eu aprendi “Eu sou...” :) )
Não é uma vaca cóqueeeer
Dá leite e manteiga,
Que vaca tão meiga!
Talim-talão, talim-talão

...

11 outubro 2006

Quase todas as manhãs me dá vontade de rir quando lavo a cara da Camila, porque me lembro de uma situação engraçada que aconteceu há quase um ano. Na altura, em vez de pestanas, ela dizia “pastanas” com uma entoação que tinha piada. A J., namorada do meu irmão, achava imensa graça às “pastanas” e um dia, em que uns amigos do meu irmão estavam lá em casa, pergunta-lhe:
- “Ó Camila, então diz lá o que tens aí nos teus olhinhos”, à espera de ouvir “pastanas”.
E ela, muito descontraída, responde:
- “Rumelas!”

É por isto que até as remelazitas dela pela manhã têm graça! :D

10 outubro 2006

A 1ª ambição profissional

No fim-de-semana estivemos num casamento em que, durante o almoço, estavam presentes duas palhaças para animar a pequenada. Fizeram comboios por entre as mesas, modelagem de balões, pinturas faciais, jogos, bolas de sabão, etc. A Camila nunca achou muita piada a palhaços, tinha até um certo medo, mas desta vez alinhou na brincadeira desde o início e mal almoçou, com a excitação. No final da tarde, com a sua flor de balão na mão, diz-me, muito convicta: “Mamã, quando eu for grande, quer ser uma palhaça!”

Que dizer... pronto, podia ser pior!
:))

09 outubro 2006

Às vezes, questiono a minha capacidade de educadora. É que, segundo a opinião geral de quem nos conhece e a minha própria, eu tenho a tarefa muito facilitada porque a Camila, já de si, é uma criança fácil. Penso como seria ela fosse uma criança de fazer birras por tudo e por nada, daqueles furacõezinhos que destroem tudo à sua passagem, que se desesperam com um não e que já não se consegue fazê-los ouvir a razão desse não. Penso como é que eu lidaria com um desafio desses à minha paciência.
Desde sempre me parece que a Camila compreende o porquê de um não, as poucas (menos que os dedos de uma mão) birras que fez em toda a sua vida tiveram o sono como grande culpado. Com os três anos, veio um pouco mais de teimosia, dá mais luta e, por vezes, é-me difícil não ceder mas, mesmo assim, continua a ser uma menina doce, que evita os conflitos, uma companhia atraente e agradável para miúdos e graúdos. Espero que ela assim continue, mas também tenho receio que ela venha a sofrer por ser assim. Porque todos conhecemos, pela nossa vida fora, gente que gosta de pisar nos outros.
Na semana passada, houve uma noite em que ela disse, pela primeira vez, que não queria ir à escola no dia seguinte, com um ar muito triste. Fazendo perguntas simples, sem lhe mostrar interesse exagerado, lá percebi que tinha tido um arrufo com duas coleguinhas que lhe tinham roubado o boneco com o qual ela estava a brincar. Ela queixou-se à educadora, que deve ter avaliado a situação e devolveu-lhe o boneco a ela, segundo o que ela me disse. Na manhã seguinte estava tudo bem e foi à escola com a mesma alegria de sempre. Acho que estas experiências só lhe fazem bem, ajudam-na a crescer, a aperceber-se das várias facetas do que é o ser humano. Terá muitas mais destas experiências, e piores, pela frente, à medida que for crescendo. Só espero que ela vá conseguindo responder à altura das situações, sabendo ceder (porque nem sempre ceder é sinal de fraqueza) ou seguir a luta. O meu instinto queria protegê-la destas coisas menos boas mas não posso nem devo, porque amá-la também é deixá-la crescer.

06 outubro 2006

Novo bibe

 Posted by Picasa

Ontem:

- brinquei meia horita (das 8:30 às 9:00, agora acorda sempre cedo :( ) com a Camila na cama dela;
- fiz o bolo Luar de Outono;
- não fiz desenhos na parede mas mudei os vasos de umas plantas, coisa que já andava para ser feita há séculos;
- comi o bolinho ao lanche na companhia do chá e da conversa de uma boa amiga;
- fiz esta lasanha para o jantar e correu bem

Foi um bom dia.

04 outubro 2006

Esta amiga já está em trabalho de parto! Muita energia positiva é o que eu lhe mando daqui! :)

Amanhã, feriadinho,...

... queria:
- brincar na cama até tarde com a minha filhota (mas não devo conseguir porque ela só se aguenta 5 minutos depois de acordar até começar a pedir "vamos tomar o pequeno-aumoço");
- fazer um bolo de manhã e comê-lo ao lanche, com um cházinho
- adiantar os desenhos que me faltam fazer nas paredes do quarto da Camila
- vegetar um bocadinho no sofá à tarde
- fazer uma lasanha de espinafres e bacalhau para o jantar
Na sexta logo conto o que consegui fazer desta lista. Bom feriado!

03 outubro 2006

Conversas difíceis

Começa agora a fazer perguntas mais difíceis de responder. Durante estas férias, conversávamos sobre mães e pais:
Ela:”- A tua mamã é a avó N.. E a mamã do papá, quem é? A tia S. (irmã do meu marido)?”
Eu:”- Não, filha, a mamã do papá é a avó P., que está na fotografia com o papá quando ele era bebé.”
Ela:”- E ela tá onde?”
Eu:”- Está no céu, a mamã já te disse uma vez.” (a minha sogra faleceu há 8 anos)
Ela:”- E tá no céu porquê? E quando é que ela vem pr’aqui?” (aqui fiquei sem saber o que responder...)
Eu:”- Hum... Ela não vem, fica lá sempre.”
Ela pensa uns segundos e depois constata, com um ar um pouco aflito:”- Atão o papá não tem mamã!”
Antes que eu responda alguma coisa, ela sorri e diz:”- Sou eu e tu, somos as mamãs dele!”

(Já tocou no assunto mais vezes, acho que não fica satisfeita com a minha explicação. Não lhe digo que a avó ficou doente, que foi para o hospital e morreu para que, se alguma vez alguém próximo dela for para o hospital, ela não fique assustada. Explicar a morte às crianças não é nada fácil :S)

02 outubro 2006

Medicinas alternativas

Por causa do problema dos vómitos e porque queria ter uma explicação que me satisfizesse plenamente e, já agora, uma cura, ando a pensar em consultar, além de outros pediatras, as medicinas ditas alternativas. Especialmente depois de ler o artigo deste mês do osteopata que escreve na revista Pais & Filhos, em que ele fala de um caso que envolvia vómitos, que se deviam a uma pressão indevida sobre um determina nervo. A minha experiência com estas medicinas resume-se a umas sessões de acupunctura que fiz no início do ano para tentar reduzir ou eliminar a dormência do meu lábio inferior e do queixo devida às cirurgias que fiz no ano passado. Infelizmente, não obtive grandes resultados, reduziu qualquer coisa mas pouco, continuo sem sentir quase nada no lábio e na ponta do queixo.
Alguém tem experiência com este tipo de medicina, com resultados bons ou menos bons, que a partilhe comigo para me ajudar a ficar mais esclarecida?

29 setembro 2006

As refeições andam outra vez difíceis! Depois de 2 ou 3 colheradas começa com o “não tenho fome… não tenho mãozinhas (quando lhe digo para pegar na colher)… dá-me, que eu não consigo comer sozinha…”, enfim, de fazer perder a paciência a um santo! Mas a gajinha, se for preciso, daí a meia hora anda a rondar-me: “Apetece-me comer cóquer coisa, mamã”, em que este “cóquer coisa” quer dizer gelado, gomas, chocolate, coisas do género. Ofereço-lhe a comida que sobra do almoço/jantar ou uma tacinha de sopa e passa-lhe logo “o apetite” :)

Orquídeas

Esta é que está a florir agora, tem umas flores pequeninas e amorosas.


A minha aquisição mais recente. É linda não é?
 Posted by Picasa

28 setembro 2006

Regresso às "aulas"

Só regressou à escola na 3ª feira, quando eu e o pai regressámos ao trabalho. Poderia ter ido já na semana passada, mas preferimos aproveitar ao máximo a companhia uns dos outros, estarmos os três juntos.
O regresso foi pacífico, ela andava ansiosa por voltar a encontrar “os meus amigos da xcola”. Ficou um pouco intimidada quando viu caras desconhecidas, dos meninos que começaram agora, mas acho que já lhe passou, pelo menos já sabe o nome de uma grande parte. Agora andam todos numa excitação, finalmente estão a melhorar o exterior da escola, era o único jardim-de-infância sem parque infantil na freguesia mas agora já estão a tratar de colocar os escorregas e os baloiços que fazem as delícias da pequenada. Andam todos em pulgas para os experimentar mas as obras ainda não acabaram, tinha sido prometido que seriam feitas durante as férias mas começaram apenas na véspera da abertura da escola. Autarcas, sempre a mesma coisa! Mas pelo menos estão a ser feitas, pois, segundo a educadora, há anos que ela e os pais das crianças que por ali foram passando se debatiam por isto. Vai ser bonito, vai, nos primeiros dias acho que a educadora vai ter que fazer turnos senão o caldo entorna-se, com 23 pestinhas a “atacar” os brinquedos todos ao mesmo tempo!
“O pertinho Varnavé*, tiro-liro-liro,
O pertinho Varnavé, tiro-liro-lé.
Ao saltar, partiu um pé, tiro-liro-liro
Ao saltar, partiu um pé, tiro-liro-lé


Ora ponh’aqui, ora ponh’aqui o seu pezinho,
Ora ponh’aqui, ora ponh’aqui ao pé do meu


Sinhora don’Anica, venh’abaixo ao seu jardim
Sinhora don’Anica, venh’abaixo ao seu jardim
Venha ver os cossinheiros a fazer assim, assim
Venha ver os cossinheiros a fazer assim, assim
…”

Nada como uma semana a passear de carro a ouvir os cd’s da Carochinha para espantar a Floribela do repertório!

*agora deu para trocar os B’s pelos V´s, já viram isto?! “Limpa-me a voca… vou sentar-me no meu vanquinho…tenho aqui um dói-dói no vaço…”

26 setembro 2006

As férias

Na primeira semana, fomos dar um passeio pela Galiza e norte de Portugal, acompanhados pela madrinha da Camila, marido e filhote, o meu afilhadito D..















Estivemos em Vigo e Sanxenxo, uma praia muito bonita.















Passámos uma noite em O Grove, uma zona de viveiros de marisco, e onde o jantar foi uma bela mariscada, pois claro!






Subimos depois até Santiago de Compostela, onde apanhámos um belo dia... de chuva, deu para visitar a Catedral, andar um pouco na rua e depois tivémos mesmo que fugir.















Descemos e entrámos em Portugal por Trás-os Montes, bela terra. Vistámos Chaves e as suas termas, em Mirandela comemos a bela alheira e uma posta mirandesa da qual não tenho fotos mas que ficará na memória, miam, miam!


A Camila e o primo conheceram os parques infantis todos, fartaram-se de correr, escorregar e a Camila ainda teve direito a um trambolhão que me pregou um grande susto, mas nada de grave.
Passámos a última noite em Viseu, onde visitámos a Feira de S.Mateus, e o último dia foi o regresso a casa.Uma semana muito agradável!

A segunda semana estava guardada para grandes limpezas, arrumações e redecoração do quarto da Camila. O que não estava nos planos foi uma malvada virose que eu e a Camila apanhámos, diarreia e vómitos que me puseram KO durante dois dias, a ela nem tanto, felizmente. Por isso, o quarto ainda não está acabado, quando estiver mostro fotos, acho que vai ficar fofo. Precisava mesmo era de mais uma semana, pelo menos, para arrumar e limpar tudo como queria, vai ter que se fazer aos poucos.

E assim se passaram duas semanas, temperadas com muito, muito mimo à minha filhota, hoje estou aqui cheia de saudades dela. Posted by Picasa

I'm back!

Mais tarde conto sobre as férias, que foram boas, no geral. Agora tenho que apanhar o fio à meada aqui no trabalho, ainda por cima hoje e amanhã há auditoria. Depois também tenho que apanhar o fio à meada nas novidades da blogosfera, o Bloglines diz-me que "só" tenho 456 novos posts para ler! E junto a isto mais umas boas dezenas de e-mails. Isto vai, devagar mas vai lá. :)
Já volto.

08 setembro 2006

Pedimos desculpa pela interrupção,...

... este blog volta à emissão dentro de momentos (= 2 semanitas!).

07 setembro 2006

Ainda faltam tantas horas para...

... ir de férias...
... regressar à minha caminha... tanto soninho que tenho

(time goes by, so slowly...)
Quase 3 meses depois da última, lá voltei a ter uma noite quase em claro por causa dos vómitos da Camila. Não consigo entender isto, já no ano passado aconteceu, passa Julho e Agosto sem vomitar e, mal chega Setembro, volta ao mesmo. O que é que o Verão tem que lhe faz bem?! Ou que não lhe faz mal?! A alimentação é praticamente a mesma durante o ano, às vezes atribuímos a culpa a certas coisas que ela come no dia anterior, mas já houve vezes em que as comeu e não se passou nada, é estranho... Agora vamos ver se ela mantém a frequência de uma crise por mês, o que não é grave de acordo com a opinião da pediatra, se se tornar muito mais frequente é que começa a ser mais preocupante. Mas, mesmo sendo só uma vez por mês, custa-me tanto vê-la a contorcer-se com os vómitos, as lágrimas de esforço a sair dos seus olhitos, a sua palidez e a impotência que sinto por não conseguir aliviá-la de maneira nenhuma.
Esta noite, começou às 2 da manhã e fiquei eu com ela, deitada no gavetão da cama, para estar mais perto sempre que ela começasse a vomitar, o que acontece aí de 15 em 15 minutos. E isto prolonga-se por umas 2 ou 3 horas, até que o estômago dela acalma e a deixa adormecer sossegada. Já dormíamos as duas há um bom bocado quando eu acordei com ela a mexer-se. Acordou também e disse, com vozinha ensonada: “Eu já tou bem xposta, mamã, podes ir pá tua cama”. Eram 6:20 quando fui então para a minha cama, só para aquecer o lugar e levantar-me quase logo a seguir. À hora de almoço estava super bem-disposta, como acontece sempre depois das crises, nem parece que passa uma boa parte da noite sem dormir. Tadita da minha filhota!

06 setembro 2006

" Bolinhas de quéme! "

Ela adora-as. E eu também :)! Posted by Picasa
Você é assim
Um sonho pra mim
E quando eu não te vejo
Eu penso em você
Desde o amanhecer
Até quando eu me deito

Eu gosto de você
E gosto de ficar com você
Meu riso é tão feliz contigo
O meu melhor amigo é o meu amor

E a gente canta
E a gente dança
E a gente não se cansa

De ser criança
A gente brinca
Na nossa velha infância

Seus olhos, meu clarão
Me guiam dentro da escuridão
Seus pés me abrem o caminho
Eu sigo e nunca me sinto só

Você é assim
Um sonho pra mim
Quero te encher de beijos
Eu penso em você
Desde o amanhecer
Até quando eu me deito

Eu gosto de você
E gosto de ficar com você
Meu riso é tão feliz contigo
O meu melhor amigo é o meu amor


Velha Infância, Tribalistas

(esta música surgiu na altura em que a Camila nasceu, ouvi-a e cantei-a muitas vezes nos seus primeiros dias de vida, embalando-a no meu colo. continua a ser a música que diz tudo, o quanto é bom quando estou com a minha menina!)

05 setembro 2006

Uma estreia

Na sexta-feira, aos quase 3 anos e meio de vida, a Camila teve a sua primeira experiência de joelhos esfolados ou, como se diz por aqui, riscou os "cromados".


Caiu no pátio da avó e queimou os joelhos no cimento, o direito tinha mesmo mau aspecto mas agora as feridas já estão a secar. Tenho agora uma "aleijadinha" em casa e as frases do dia têm sido:
"limpa o sangue! (berreiro pós-queda)"
"põe-me um penso (desta vez o penso já marchava, queria qualquer coisa desde que não visse sangue)"
"leva-me ao colo, mamã, não consigo andar"
"ajuda-me a levantar que eu não consigo"
"ai, cuidado, não ponhas espuma nos meus joelhos (berreiro no banho)"
"ai, ai, que a água tá a arder nos meus joelhos (berreiro no banho)"
"tenho que subir os degaus assim (a esticar a perna para o lado, sem a dobrar) pu causa dos meus joelhos"
"deixa ver se vê-se os meus comádos com esta saia/estes calções (ao espelho, sempre que acaba de se vestir)"

:) Posted by Picasa

01 setembro 2006

"Ó mamã,...

... os meninos das minha escola nunca mais vêm das férias??"

Está ansiosa, a rapariga!

Aiiii....

... que ainda falta uma semana para ir de férias!!!
:((

31 agosto 2006

Nasceu mesmo agorinha...

... a inquilina desta barriguinha que aqui mostrei há uns meses.
Bem-vinda, Constança!

Brincadeiras do momento:

- "Vamos bincar às mães?"- seja com bonecos, com as primas, com os pais ou com quem ela apanhar com um mínimo de disposição. Ela é às vezes a mãe, outras vezes a filha. Quando é a mãe, tem que haver um casamento em que ela é noiva porque põe uma fralda na cabeça a fazer de véu. O Nenuca agora chama-se Sofia e é a mana dela, "shiuuu, não faças barulho ca Sofia tá a dormir!".
- "Vamos bincar aos pintiados? Eu sou a cabeleira!" - em geral, sou eu a "vítima", ou melhor, os meus cabelos, mas não me importo, sempre gostei que me mexessem no cabelo. Mexe, remexe, aperta com molas, "Tás gira, mamã?", "Tou muito gira, sim senhora, dona cabeleireira. Quanto é?", "Cinco", "Cinco quê?", "Cinco eiros"

Ontem o serão foi só disto, tão bom :)

Não sabia...

... mas parece que hoje é um dia especial na blogosfera!

30 agosto 2006


-"Ai, mamã... ai, ai, ai, aleijaste-me!"
-"Onde?!"
-"Aqui no catovelo... ai, ai, tá a doê-me!" (quase a chorar)
-"Como é que eu fiz isso?! Só se foi com o anel... É só um arranhãozito, deixa ver que eu dou um beijinho e já passa." (chuac, chuac, chuac)
-"Mas ainda dói-me muito, mamã!"
-"Então queres que te ponha um penso?"
-"Não, penso não (ar de horror)... quero uma pomadinha, mamã, põe-me uma pomadinha pa passar o meu dói-dói!"

(pois... normalmente os catriaios ficam todos orgulhosos com um penso, mas a Camila prefere as pomadinhas... mesmo que a "pomadinha" seja creme Nivea :) )

 Posted by Picasa

29 agosto 2006

Ontem, fui ver este:

Intenso, é o que me ocorre para descrevê-lo. Saí do cinema com os braços e pernas a tremer, depois de 2 horas de músculos tensos. Posted by Picasa

(É sobre um dos aviões desviados no 11 de Setembro, o que se despenhou sem atingir o alvo que, supostamente, seria o Capitólio. Não questionando quanto daquilo é verdade ou mentira, o filme está muito bem feito e prende do primeiro ao último minuto... e não dá para chorar, como eu tinha receio antes de o ir ver)

28 agosto 2006

Mais trabalhos meus

Aqui mostro mais uns trabalhos, desta feita em ponto-cruz. Já fiz muitos mais, bastantes para oferecer, mas estes são os que têm um valor especial para mim.
Os quadros valem por terem sido os primeiros trabalhos que fiz, gosto sempre de começar por "coisinhas simples", como já devem ter reparado :).



Estes bonequinhos amorosos, os animais-bebé, estão bordados na colcha e no resguardo das grades da cama da Camila (estão um pouco amarrotados por estarem guardados). A colcha só a terminei depois de ela nascer porque a apressadinha não me deu tempo antes. Deram imenso trabalho porque têm muitas cores mas o resultado final é lindo, a minha menina dormiu muito bem acompanhada durante os 2 anos que usou a cama de grades.

A Borboleta, o Galito e o Ratinho na colcha.

O Cordeiro, a Joaninha (a minha preferida!) e o Elefante no resguardo.

 Posted by Picasa