30 dezembro 2007

Com 2007 a terminar,...

... fui reler o que escrevi há um ano, por esta altura. Aconteceu tudo o que eu esperava então em 2007, mesmo a morte do meu avô, embora não tenha escrito no post. Apesar dessa grande perda, não posso deixar de dar nota positiva a este ano que acaba amanhã, essencialmente devido ao nascimento da piolhita que tenho agora aqui no colo e que mal me deixa teclar! É o ano do meu bebé e vai ser sempre bom na minha memória, assim como é o ano de 2003. Descobri que o coração é um músculo muito elástico, em que cabe sempre mais e mais amor, graças à chegada da Mafaldinha. Só por isso, já podia dizer que 2007 foi muito bom.
Para 2008, só desejo mesmo saúde para as minhas filhas, para mim e para o pai, para podermos tomar conta delas, e para todos os que me são próximos, a minha família continua a ser um grande pilar da estrutura da minha vida.
Para quem nos acompanha, há muito ou pouco tempo, que 2008 traga a concretização de todos os desejos que conduzam à vossa felicidade. São os meus votos e os votos das donas destes olhitos!

28 dezembro 2007

Ultimamente, a Camila tem vindo a ter umas crises de ciúmes, especialmente em relação à bisavó e ao avô A.. Em relação a mim e ao pai, não notamos nada, até ver, mas com a bisavó e o avô ela não se contém e está sempre a tentar que não falem nem brinquem com a mana, mas sim com ela. Penso que são as duas pessoas em quem ela sentiu maiores diferenças no tratamento, porque, às vezes, a sensibilidade não é muita e, quando chegam a minha casa, lançam-se a brincar com a Mafalda e a Camila ressente-se com isso, já acusou a bisa:"Tu não falas comigo, só falas com a mana!". Eu tento não hipervalorizar o assunto, falo com ela e explico-lhe que a mana também precisa que brinquem e falem com ela. Do outro lado, vou dando uns toques à minha avóe ao meu pai, eu sei que, neste momento, para eles, a Mafalda até pode estar numa fase mais atraente do que a Camila, só que esta precisa de mais atenção agora. Eles tentam fazê-lo mas continuo a notar que a Camila sente que recebe a atenção em "segunda mão", como eu digo.
Isto é tudo muito natural que aconteça, já o previa e o "anormal" seria ela não sentir nenhuma trepidação no seu "mundinho" com a chegada da irmã, mas custa-me tanto ver a dor transformar a cor dos seus olhinhos de chocolate de leite em chocolate negro e fico mal, sofro com ela.

O Natal...

... foi muito bom! A casa cheia de gente, muita comida e convívio e muitas prendas para as meninas, prendas de mais! É uma overdose de papel de embrulho, laços coloridos, caixas para abrir, arames para desatar, até que as mãos chegam ao brinquedo mas os olhos já estão postos no seguinte e tudo recomeça. A Camila ficou eufórica com a visita de um Pai Natal muito raquítico lá a casa, com alguma veia para a comédia porque pôs toda a gente a chorar a rir, valeu-lhe o facto da afilhada estar tão excitada que nem ligou às gaffes e às barbas a cair.
As prendas com mais sucesso foram dois estojos de maquilhagem, que serviram para andar a pintar as unhas de toda a gente (o meu pai queixava-se ontem que ainda tinha as unhas cheias de brilhantes!) e para espalhar brilhantes por toda a casa, desde a sala à casa-de-banho, e um conjunto de varinha, coroa e chinelas de salto alto com pom-pom de princesa, que ela faz questão de usar todo o tempo que está em casa e eu já nem posso ouvir o tac-tac-tac dos tacões, não sei quem terá tido ideia tão pouco feliz... ups, fui eu, é verdade!
A Mafalda aguentou-se acordada até à vinda do Pai Natal, ajudou a abrir alguns dos seus presentes mas não ligou muito, evidentemente. Gostou do carrinho que os avós deram e de um bonequinho que fica com a cabeça iluminada quando se aperta.
A festa prolongou-se até ao jantar do dia 25 e assim passou mais um Natal, especial por ser o primeiro da Mafaldinha.

26 dezembro 2007

8 anos


De aliança no dedo, de caminho feito lado a lado, de sonhos e da concretização de alguns (especialmente dois "sonhos" que são a coisa mai linda do mundo!), a desejar que os próximos 80 anos sejam, pelo menos, iguais a estes!

23 dezembro 2007

A todos quantos nos visitam e respectivas famílias, desejamos um...


... Feliz Natal!
Felizmente, a coisa não avançou, depois de uma noite bem dormida e de uns Ben-urons, a febre e as dores no corpo passaram, às vezes acho que são sinais que o meu corpo dá para me avisar que está cansado.

Estes dias em casa têm estado a render bem, ele foi arrumações, ele foi pinturas na casa, ele foi compras, e as duas pimpolhas para tratar. A pintura do quarto da Mafalda está acabada:


É simples, tem uma parede com 3 verdes e depois uns ursinhos espalhados pelas outras paredes. O corredor também ficou de cara lavada, a seguir é o meu quarto.

Aos serões, acabei o vestido que andava a tricotar para a Mafaldinha estrear na noite de Natal:


Fiz tudo excepto a flor, que foi a avó que fez. Até ficou engraçado,parece uma boneca com ele vestido!
Agora, vou começar a preparar a sala para a ceia de Natal, vai ser uma festa!

19 dezembro 2007

Dói-me o corpo todo e só penso em cama... parece-me que estou a chocar qualquer coisa que não vem nada a calhar, amanhã fico de férias por uma semana e tenho tanto que fazer em casa! :((

18 dezembro 2007

No ano passado,...

..., por esta altura, quando embrulhava os presentes de Natal num serão, comentei com o F. que tinha a sensação que era o último presente de Natal que estava a embrulhar para o meu avô. A doença ainda não se tinha manifestado no seu pior, isso aconteceu daí a um mês, mas já o via mais fraco, mais parado, mais desistente da vida e isso trouxe-me a sensação de que ele não estaria entre nós neste Natal. Ele próprio devia senti-lo pois dizia sempre que não iria ao casamento do meu irmão e não foi, faleceu 6 dias antes.

Nesta ceia de Natal, sentiremos a sua ausência. Mas como a Natureza é sábia e a lei da Vida sempre se cumpre, teremos a Mafaldinha com a sua primeira presença (fora da barriga da mamã) na consoada, o que ajuda a amaciar a saudade.

16 dezembro 2007

A Mafalda descobriu, definitivamente, que estar acordada é bem mais interessante do que estar a dormir. O pior é quando ela aplica essa descoberta assim de madrugada, 5, 6 da manhã! Esvoaça, esvoaça, esvoaça, a bater as "asas", "canta" com voz grossa, ponho a chupeta e fica quietinha aí... 5 segundos e recomeça tudo outra vez. Esta noite só adormeceu de vez quando a pus de lado quase de barriga para baixo, de maneira a não conseguir ficar de barriga para cima, isto ao fim de mais de uma hora de cantoria, as últimas noites têm sido assim! :S Mas os dias não correm melhor, dorme sestas de meia hora, pouco mais, e para adormecer, tenho que a deixar chorar um bocado sozinha, porque não adormece a mamar, nem com abanos, palmadinhas no rabo, nem ao colo, nada. Deito-a, aconchego-a, viro costas e já ela está toda destapada, deixo-a cantar um bocado até que começa a desesperar-se e lá vou dar-lhe a chupeta, a ver se pega. Raramente pega à primeira, tem que voltar a chorar mais um bocadinho e lá vai mais uma tentativa, ontem passei a tarde nisto, já estava doida!
Não me lembro da Camila passar por isto, com esta idade ela já dormia a noitinha toda à muito tempo, a Mafaldinha não está a ser amiga dos papás, que andam com umas olheiras até ao chão!
A Camila teve direito a uma surpresa, na tarde de ontem: foi com o pai, o primo D. e o padrinho N. ver o espectáculo do Noddy! Não sabia de nada nem queria sair com o pai depois do almoço, queria ir ajudar o avô a fazer canalizações (sim, isso mesmo, canalizações, andou com ele na sexta-feira e achou divertidíssimo!), mas lá a convencemos a ir, sem lhe dizer ao que ía. E assim passou uma bela tarde que se prolongou para o serão, já que teve o primo D. a jantar cá em casa e a brincadeira foi mais que muita!

13 dezembro 2007

Ontem a Mafalda teve a consulta dos 6 meses. Pesa 6,540 kg (mantém o Percentil 25, é mesmo pinguinha!), mede 65 cm de comprimento (subiu para o P50) e 43,5 cm de perímetro encefálico (P75!). Coloquei várias questões à pediatra, entre as quais esta dimensão da cabeça. Ela disse que não é nada de preocupante, a Mafalda tem o que se chama uma dolicocefalia, um termo relacionado com a forma da sua cabeça. Uma das suturas dos ossos do crânio colou primeiro do que as outras e, por isso, a cabeça cresce mais para a frente e para trás do que para os lados, ela tem a cabeça estreita quando se olha de frente mas, quando se olha de lado, tem-a larga, faz um melãozito mas nada de exagerado esteticamente.
Olhos e ouvidos tudo ok, a anca também está bem, não há necessidade de repetir a ecografia. Na auscultação, detectou-lhe um soprozito no coração, que ela chamou de sopro inocente. Para eu não me preocupar, em princípio, será algo que ainda não fechou mas que pode fechar a qualquer momento. Se fosse mesmo complicação cardíaca, ela teria o fígado dilatado e atraso no crescimento, o que não se verifica, é uma coisa a ir vigiando nas próximas consultas.
Quanto a alimentação, perguntei-lhe se deveria de deixar de dar mama a seguir à sopa (faço-o porque ela come mal e tenho medo que fique com fome) e ela disse que sim, para ela deixar de estar sempre à espera da mama, para deixar um pouco de leite para dar mais tarde, se ela eventualmente mostrasse ter fome. Depois levou 3 vacinas e chorou tanto, coitadinha da minha bebé! :S
No geral, está bem, já desenvolveu os reflexos de protecção (esticar os braços para se proteger quando vai a cair), é muito activa (rasgou tudo quanto era papel de resguardo nas marquesas onde se deitou:) ) e está bem desenvolvida.

11 dezembro 2007

Ai a minha vidinha!

Esta manhã, o stress do costume quando o pai vai trabalhar mais cedo e eu tenho que despachar as duas piolhas e moi même, especialmente porque a Dona Camila demora uma eternidade a fazer seja o que for e eu fico doida com isso. Depois da guerra para tomar o pequeno-almoço, mandei-a vestir-se enquanto eu arranjava a Mafalda. Claro que ela começa logo "Mas eu não consigo vestir isto sozinha" e tal, mas hoje berrei-lhe: "Veste a camisola, as calças e as meias já e sem mais conversa!".
Ela: "Eu não visto as meias!"
Eu: "O quê?!", já a fumegar.
Ela:"As meias não se vestem, calçam-se!"

E com esta me calou, estou ou não estou feita com a cachopa?!

10 dezembro 2007

6 meses

Meio ano passou desde aquele feriado de 10 de Junho tão especial!:) Já vamos a meio do primeiro ano de vida, o ano de todas as descobertas. O que ela gosta agora é de estar de pé aos saltos, brincar com as cortinas da avó quando está de pé ao colo de alguém no sofá, ver as luzes de Natal da nossa varanda quando está de pé ao colo de alguém no sofá, enfim, o que interessa é estar de pé! Segura-se alguns segundos sentada mas começa logo a levantar o rabo para que a ponham... de pé, claro!
Começa a demonstrar os seus afectos, é lindo vê-la encostar a cara à cara da irmã com um ar tão amoroso ou acariciar (às vezes, um pouco à bruta ainda!) a minha face com um sorriso que me ilumina. O sorriso dela... ninguém lhe resiste, derrete qualquer má disposição. Para os mais próximos, dá-o sem restrições, para os que vê menos vezes, avalia primeiro e depois então solta aquele sorriso desdentado mais lindo!

"Tosse" e guincha muito para chamar a atenção, já se aguenta uma boa meia hora no parque a brincar e adora música, começa logo a dançar. Está carequinha e parece que vai mesmo ficar com os olhos cinzentos.

Continua a não ir à bola com a colher, a mama marcha muito melhor! Não sei se não gosta dos sabores ou da colher, o certo é que já lá vão duas semanas que começámos os sólidos e a evolução não é muita, a colher é sempre empurrada à força para dentro da boca e é logo tudo cuspido cá para fora, dar-lhe papa ou sopa é um jogo de paciência :S.
É bem verdade a teoria de que a mamãs tentam sempre "abebezar" mais o segundo filho, eu confirmo, mas não há como negar as evidências, ela está a crescer, a minha flor mais linda! :)

09 dezembro 2007

Andava eu, feliz e contente na minha vidinha, a caminho dos 4 anos quando, um dia, o meu pai, com ar apalermado (não me lembro se estava, mas devia estar, ficam todos assim nessas ocasiões!) me diz: "A mamã tem lá um mano, no hospital!". Reza a história (sempre que a minha avó conta isto, eu digo que não me lembro, mas, na verdade, tenho alguns flashes na memória, coisa pouca...) que fiz grandes birras com o choque da notícia porque, para mim, era ponto assente que quem vinha lá era uma mana chamada Sandra ou Sandrina (acho que a escolha tinha a ver com uma miúda com quem eu brincava muito na altura). Agora um irmão?! Nã, nã, ni, nã, nã, não era nada disso que estava combinado, protesto!


Não me valeu de nada protestar e lá aceitei dar-lhe guarida (se repararem bem, nota-se o amarelado do meu sorriso na foto, abstraiam-se do brilho de não-imagino-o-que-possa-ser nos olhos!).
Que dizer da convivência desde aí?... É o meu parceiro de crescimento, com tudo de mau (zangas, lutas, etc) e de bom (zangas, lutas, etc.) que isso envolve, e que fica para a vida toda :). É o tio "mai lindo" das minhas filhas, como ele se auto-denomina (pois pudera, também não têm mais nenhum!), o padrinho da minha primeira filha. E faz hoje 29 anos. Parabéns, puto!

08 dezembro 2007

Já lavamos os "dentes"! :)


Hoje foi a festinha da escola de dança da Camila. Ela só dançou uma coreografia mas deve ter sido a menina com mais público dedicado, pais, avós, padrinhos, tios e primos, tudo foi aplaudir a minha estrelinha! E que linda estrela ela estava, o figurino era rosa em cima, ganga em baixo, umas caneleiras cor-de-rosa que tricotei esta semana, o cabelo apanhado num rabo de cavalo e sombra nos olhos, que foi a parte que ela mais gostou, agora anda doida por maquilhagem!
Era a mais pequenina de todas e, por isso, ainda tinha mais graça. Para mim, não teve enganos e trocas de pés, as outras é que estavam todas trocadas! :))


É incrível como uns poucos minutinhos a olhar para um palco onde saltitava a minha filha me encheram o coração de orgulho, puseram a lágrima no canto do olho e rios de baba a escorrer! :D

07 dezembro 2007

Dilema:

O que fazer no serão de hoje?

- passar a ferro
- embrulhar presentes
- tricotar as mangas do vestido da Mafaldinha, com as pernas embrulhadas numa manta no meu sofá, assim no quentinho, hum, tão bom!...

A escolha está difícil, as opções são igualmente (not!) atraentes! :D

"Querido Pai Natal,...

... este ano não queria que me desses nada, queria que me tirasses... aí uns 10 cm de cintura, pode ser? ;)"


(continuo sem perceber porque é que uns vêem a foto toda e outros, como eu, só vêem uma tirinha, não sei o que faça, é que nem andei a inventar no template nem nada!)

(agora tirei a foto :S)

06 dezembro 2007

E ela a dar-lhe!

Há mais alguém que veja a foto das miúdas e o título (além da mãe da malta)? É que eu não vejo nem no computador de casa nem no da empresa, que raio se passa?!
Depois de três noites seguida a dormir a noite inteira sem acordar para mamar, esta noite a sô dona Mafaldinha resolveu que não lhe apetecia dormir das 03h30 às 05h30! Acordou com fomeca, acho que por não ter jantado papa (não jantámos em casa e não me apeteceu ir carregada com as tralhas, a mama é mais prática!), mas não voltou a adormecer depois de mamar, ao contrário do que é costume. Vai daí, toca de cantar, esbracejar, cuspir a chupeta, enfim, o que vale é que não chora, menos mau. De vez em quando, tem uma noite destas e, assim, não estou a ver quando é que a vou mudar para o quarto dela, é que não me apetece passar as noites a levantar-me a toda a hora. Mudei a Camila quando ela tinha 7 meses, mas ela já dormia a noite interinha muito tempo antes. Esta pinguinha está a dar-me mais que fazer, pois está. Se calhar, é porque sabe que o quarto dela ainda não está totalmente decorado, quase 6 meses depois dela ter nascido (que vergonha, mãe!)!

Natal

Dos Natais que já vivi, tenho óptimas memórias (excepto de um, há 19 anos atrás, em que faleceu um priminho meu de 2 anos, mesmo no dia 24). Lembro-me apenas dos Natais passados em Portugal (nasci e vivi em França até aos 6 anos), dos anteriores não me lembro. Passávamos o Natal em casa dos avós, alternando um ano nos maternos, outro nos paternos. Mas quando era nos maternos, acabávamos sempre por ir ainda a casa dos paternos porque lá era mais animado (o meu pai tem 7 irmãos e a minha mãe só tem um), muitos tios e tias, primos e primas, às vezes vinham os do estrangeiro, era uma casa cheia de gente e de alegria. A dada altura, aparecia o Pai Natal, vestido com uma colcha vermelha da minha avó e com algodão colado às barbas, e estranhamente parecido com algum dos meus tios ;). Nessa altura, eu já não acreditava no Pai Natal, aliás, não me lembro se alguma vez acreditei nem me lembro de quando deixei de acreditar (por isso apoio totalmente que se promova essa fantasia nas crianças, não traz traumas nenhuns, eu acho), mas delirava com alegria dos meus primos mais pequenos, uns eufóricos, outros fugiam a chorar para as mães com medo das barbas, uma algazarra, mas uma algazarra das boas!
Fico triste ao pensar que as minhas filhas já não viver isto, já não há famílias assim com muitas crianças, mas faço um esforço para lhes dar uma amostra. Este ano, vou fazer o Natal em minha casa, por ser o primeiro da Mafalda, já não faço desde o primeiro da Camila. Em princípio, já somos 27 à mesa na noite de Natal! Alguém me perguntava se isto não me causa transtorno e eu respondi que não, mas pensei: "até causa, mas é um transtorno dos bons, que me faz sentir bem!". Quero que as minhas filhas sintam que a família não é só o pai, a mãe e os avós, há alguns tios e primos com que mantemos laços mais estreitos e que eu não quero deixar alargar, porque fazem parte das minhas vivências e porque quero que façam parte das delas também. Acho que este vai ser um bom Natal! :)

05 dezembro 2007

Olha,...

... o blog passou-se! Não me aparece a foto das cachopas nem o "títalo", ora esta agora!:S

Nojento, mas com uma certa piada!:)

Numa manhã da semana passada, quando estava mais doente e expelia rios de ranhoca (continua, mas menos), a Camila deu uns dois ou três espirros seguidos e ficou com um grande ranho pendurado. Eu e a avó: "Ei, que nojo e tal, anda limpar, olha para isso quase a chegar à boca!". Resposta dela: "Ah, mas, desta vez, não engoli!" :O

(não tive coragem de perguntar mais nada, blarghhh!)

04 dezembro 2007

Estamos a chegar ao fim de mais um ano, a Mafalda faz seis meses na segunda-feira, eu faço 33 anos daqui a dois meses... inevitavelmente, ocorre-me no pensamento que o tempo está mesmo a passar a correr, cada vez mais depressa, à medida que envelheço. Ainda "ontem", as férias da escola no Verão duravam eternidades, assim como as tardes em que a minha mãe me obrigava a deitar para dormir e eu não conseguia e ficava horas intermináveis (pareciam-me a mim) na cama acordada. E nunca mais era Natal, e nunca mais fazia anos, tudo demorava tanto tempo a acontecer. :)
Envelheço... ainda me é difícil acreditar que envelheço, que a idade avança, porque, na minha cabeça, são mais as vezes que me sinto com 16 anos do que 32. Quando olho para o meu marido, ainda o vejo com os seus 14 anos, como o conheci, só me apercebo das nossas mudanças nas fotos. Isto é bom? Mente jovem e tal, penso que sim, espero mantê-la fresca e actualizada até, pelo menos, chegar à adolescência das cachopas ;). Às vezes, penso mais para a frente e tenho receio de não aprender a envelhecer, de não conseguir aceitar as mudanças da vida, não já mas daqui a 15, 20 anos, quando as filhas sairem de casa, debaixo da asa, quando eu tiver mesmo que arranjar outros objectivos na vida para além delas. Vejo casos, pessoas da geração dos meus pais, que estão a passar mal essa fase, eu não quero que assim.
Aqui está um exemplo do material para posts que anda aqui na minha cabeça, isto é, nada de jeito, o que justifica que, ultimamente, sejam em menor quantidade :).

02 dezembro 2007

Hoje também foi dia...

... da 1ª sopa. Decidi experimentar um cremezinho de batata, cenoura e cebola e posso dizer que engoliu melhor a sopa do que engole a papa, não manda tanto cá para fora, embora se mantenha a resistência à entrada da colher na boca :S. Ao jantar, a papa até não correu muito mal, o problema é quando a apanho cheia de sono, aí é que corre pior. Mas com calma, vamos lá!

Este ano, a árvore de Natal...

... escapou à regra de ser feita no dia 1, foi só no dia 2, mas teve direito a decoração nova, vermelho e dourado. Valeu-me a ajuda da minha duende maior, que andava delirante com as decorações e as luzes na rua e em casa não tinha nada!


29 novembro 2007

Da papa,...

... ao fim de 4 "rounds", parece que a coisa está a correr melhor. Ainda não come a dose toda nem lhe faço a dose que a caixa da papa recomenda, mas já marcham mais umas colheradas, o prato novo mantém a papa quente por mais tempo e ajudou. E já não lhe dou mama a seguir, que é para ela perceber que aquela refeição é a papa, mais nada.
A minha dúvida em relação à sopa existe porque os timmings que estou a aplicar para a Mafalda são diferentes do que apliquei para a Camila, visto que esta começou a comer sólidos aos 4 meses. O que a enfermeira do Centro de Saúde me disse agora, quando falámos da introdução dos sólidos foi que, se começasse só aos 6 meses, reduzisse os intervalos de tempo entre cada novidade, por exemplo, em vez de fazer 2 semanas entre a papa e a sopa, fazer só uma. Mas, se calhar, o melhor é esperar que ela se habitue bem à colher, mesmo que demore mais uma semana.
Felizmente, há poucas coisas que me tiram o sono daquela maneira irritante, quando estamos cheios de sono e há qualquer coisa a bater aqui na caixa dos pirolitos que não nos deixa pregar olho. Mas ontem a minha chefe conseguiu esse feito, ao informar-me que vai haver uma acção de formação no próximo mês, de 3 dias numa semana e 2 dois na semana seguinte, numa outra empresa do grupo, a uns 180 km daqui, e que era bom que eu fosse! Como?!
Ela não disse que eu tinha mesmo que ir, para eu ver se conseguia organizar-me, mas eu também acho que era importante ir, mas 3 dias fora de casa, ainda a amamentar, não é fácil, nada fácil. Disse-lhe que a minha ida dependia de como estivesse definida a alimentação da Mafalda na altura, mas mesmo que ela já coma duas refeições sólidas, ainda tenho que deixar muito leite em stock para 3 dias! E deixar a minha ninhada 3 dias?! Ai...
A solução que se me afigura mais viável é ir e vir todos os dias, vai ser uma estafa dos diabos, mas, pelos menos assim, dou-lhe mama ao deitar e de madrugada. E cheiro-as. E dou-lhes beijinhos. Sacio o meu vício ;)

27 novembro 2007

Com a febre e rabujice que tráz no corpo,...

... a segunda tentativa para a Mafalda comer papa também não foi muito bem sucedida. Fiz-lhe só um fundinho do prato, cerca de 100 ml (porque o leite da mãe não é para estragar, como aconteceu no domingo) e, mesmo assim, não comeu tudo. Também, o tempo que demora entre a conseguir enfiar-lhe uma colher de papa na boca e ela engoli-la (tenho que lhe enfiar a colher na boca com a mesma papa umas três vezes) faz com que a papa entretanto fique fria e aí, ela agonia-se e acabou, temos que saltar para a maminha. Mas hoje já comprei um prato com reservatório de água quente por baixo, para manter a papinha quente por mais tempo.
Queria começar com a sopa de legumes no próximo fim-de-semana mas não sei se o devo fazer enquanto ela não se habituar a comer uma refeição completa de papa, estou na dúvida.

Por aqui,...

... continua tudo de molho, mas melhorzinhos, felizmente. Ontem, agarrei nas duas piquenas e fui ao sô doutor. A Camila está com uma faringite e amigdalite, lá saiu o primeiro antibiótico da época Outono/Inverno! Se este Inverno correr como o anterior, em que tomou um antibiótico por mês por causa da garganta, a cirurgia é uma opção a considerar, de acordo com o médico. Receitou-lhe também umas carteirinhas de um pó que lhe vai aumentar as defesas, uma espécie de vacina, a ver se passa melhor o Inverno. À noite, estava quase com 40ºC de febre mas hoje já anda melhor, a tagarelar como sempre, embora ainda com febre baixa e a garganta quase tapada.
A Mafalda continuou com febre até à noite, o médico disse que seria um vírusito e para controlar a febre com o Ben-u-ron. Quanto aos dentes, disse que ainda estão longe de nascer, mas o meu faro de mãe, mesmo entupido e ranhoso, diz-me que a febre e a rabugem também terão a ver com os dentes. Ela morde tudo o que lhe cai na boca, tem uma necessidade doida de coçar a gengiva de baixo que já está grossita, anda mais rabugenta... só espero que, se for dentes, não demorem muito tempo a nascer, quero a minha boneca bem disposta e sorridente de volta já!
O pai também está a antibiótico e a mãe não está porque está a amamentar e o sô doutor só passaria se eu estivesse mais doente do que estou, de momento contento-me com uma grande constipação, dores de cabeça e uma garganta a doer, que tenho controlado com Ben-u-ron e pastilhas, até ver não piorou.
Como dizia a Maria Inácia: Para quando um Decreto-Lei que proíba que os pais e o filhos fiquem doentes ao mesmo tempo, hum?!

26 novembro 2007

Está tudo doente...

... cá por casa, até ver só se safa a Mafalda*. O pai está com febre e dores no corpo, a mãe com a garganta inflamada e dores de cabeça e a Camila está com uma grande constipação (litros e litros de ranho!), febre e a garganta toda inflamada, acho que não vai lá sem antibiótico :((. A Mafalda tem um narizito ranhoso, anda rabujenta e morde tudo que apanha na boca mas desconfio que seja por causa de dois "inchaços" que lhe apareceram na gengiva inferior. Embora não pareçam estar para nascer ainda, acho que os "ratinhos" já estão a dar-lhe que fazer!

* Afinal, nem a Mafaldinha se safa, estava com 38ºC à hora de almoço! :S

E já está,...

... a primeira papa da Mafalda! Ontem, no dia em que fez 5 meses e meio, decidi iniciar esta nova fase e começar o desmame. Não posso dizer que correu mal mas também não foi um sucesso, penso que o facto de ela estar cheia de sono não ajudou muito. Mas comeu umas quantas colheres e acho que gostou do sabor, primeiro a mamar na colher, depois já abria a boca mas vinha logo tudo para fora com a língua, no fim já fazia uns "brrr!" com os lábios, a espalhar papa por todo o lado :) ! Claro que, a seguir, teve que mamar mas ficou com uma telha tal que estava perdida de sono e não dormia, foi um serão complicado! Hoje, vamos a nova tentativa.

23 novembro 2007

Agora é que começo a notar mais diferenças no comportamento da Camila em relação ao facto de ter uma irmã. Porque a irmã já faz gracinhas, já chama a atenção com o seu sorriso de charme e não há quem lhe resista, então lá começa a Camila a fazer macacadas, a chamar por nós em voz bem alta, a forçar gargalhadas tontas, nada ainda a descambar para o grande disparate, mas que já se nota, nota. Ontem, conversávamos sobre as brincadeiras que elas duas vão ter, eu disse-lhe que, depois, a mana vai querer andar sempre atrás dela porque já se vê que a adora e que ela depois ensina-a a brincar com os Nenucos e etc. Ela diz-me logo:
- "Lá tenho eu que fechar a porta!"
- "Qual porta?!"
- "A do meu quarto! Ela não vai para lá brincar com as minhas coisas!"

Tentei amaciar a conversa, mostrar-lhe que vai ser giro e tal, mas prevejo algumas dificuldades. Mas nada fora do que é natural, acho. :)
Com a roupinha de criança e bebé com 50% de desconto no Continente, pode-se dizer que ontem "enfeirei", como se diz por aqui. Têm lá roupa muito gira e já comprei peças para o próximo Inverno!

21 novembro 2007

Para quem já amamentou meninos com dentinhos: eles mordem a sério quando estão a mamar?! É que a sô dona Mafalda anda a treinar bastante com as suas gengivas, umas mordidas que me parecem ser mesmo intencionais, pela cara de malvada que ela faz! Se ela me fizer isto com dentes, estou tramada, o capítulo "amamentação" é capaz de se encerrar mais cedo! :o

19 novembro 2007

"Anda cá ao colinho da mana, anda, bebé!"


Ter só um filho nunca esteve nos nossos planos, sempre pensámos em dois ou três, se a vida o permitisse, claro. Também tivemos a sorte de ter uma primeira filha calminha, que não nos deu más noites e que, por isso, não nos retirou a vontade de ter um segundo, que também é calminha, no geral, e que ainda não nos tirou a vontade de ter um terceiro :). Mas, às vezes, tenho um grande receio em relação ao facto de ter duas filhas: o medo de não as tratar de igual forma ou, pior, o medo de elas poderem sentir que são tratadas de forma diferente, de me acusarem de não ser igual para as duas. Eu sei que são duas pessoas com personalidades distintas e com as quais eu poderei sentir uma afinidade diferente, mas não quero que isso interfira na altura de tomar decisões, de dar permissões ou ordens, não queria mesmo nada. Vai doer-me muito se, um dia, ouvir uma delas acusar-me de que gosto mais da outra do que dela ou coisa assim do género, não quero que seja assim. Será que estar alerta, pensar nisto, é o suficiente para evitar o erro? Ou será possível ser injusta sem me dar conta, a pensar que estou a fazer o correcto? Este é um dos meus grandes medos nesta coisa de ser mãe...

18 novembro 2007

Hoje foi dia de estreia...


... da minha última obra, um poncho para a Camila! E que bem que lhe soube, com este sol "fresquinho"!
Uns dias cheios de trabalho, com auditorias à mistura, falta de tempo e de novidades e também aquela "falta de vontade", da qual tanta gente anda por aí a queixar-se e que parece ser contagiosa :), deixaram este blog ao abandono por uns dias.
As cachopas estão bem e recomendam-se. A Mafalda levou a vacina dos 5 meses e aproveitou-se para a pesar: 6,070 kg, um peso pluma, a minha piquerrucha. Continua no seu percentil, não baixou, portanto luz verde para continuar com a amamentação em exclusivo mais umas semanas. Mas já comprei uma caixa de papa, um dia destes começo a experimentar, vejo-a já tão interessada a olhar para nós quando estamos a comer! Está um doce e cada vez mais fã da sua mana, qua a faz rir à gargalhada, às vezes com coisas sem jeito nenhum, como bochechar quando está a lavar os dentes ou dar saltinhos à frente dela. Adoram-se, é o que interessa!
A Camila lá anda na sua vidinha de escolinha, brincadeira com os amigos, a piscina e o ballet. Está a desenvolver bem na piscina, este ano é mais à séria, às vezes até se queixa que lhe dói um músculo ou outro, no dia seguinte. Em conjunto com o ballet, que também puxa bem pelas pernas, não sei se não será actividade a mais, vamos ver. Mas ela gosta das duas coisas, então do ballet nem se fala!
Eu... ando chateada porque o ginásio não está a surtir o objectivo desejado (impossível de atingir se não controlar melhora boca, claro que a culpa não é do ginásio!) e porque não fiz ainda as compras de Natal nem me apetece fazê-las, só de pensar meter-me no meio do maralhal que anda sempre em tudo quanto é sítio de compras, brrrr!

Ora vamos cá abrir as janelas,...

... arejar este blog que isto já cheira a mofo e já ganhou teias de aranha!

13 novembro 2007

De vez em quando,...

..também acontece a Mafaldinha acordar antes das 6 da manhã para mamar e a Mafaldinha não voltar a adormecer e a Mafaldinha estar mais de uma hora a cuspir a chupeta e a espernear e a cantar e, quando consigo adormecer a Mafaldinha e estou prontinha para me encostar um bocadinho, são quase 8 da manhã e está a Camila a bater à porta a avisar que vai fazer cocó. E pronto, são horas de levantar para mais um dia, fresquinha como uma alface murcha! :S
Sono, muito sono!

12 novembro 2007

O ballet...

... é a nova paixão da Camila! Começou no final do mês passado e adora, nada mais importa a não ser o ballet! Tem jeitinho, a professora diz que ela é de borracha e acho-lhe um piadão quando ela tenta imitar os movimentos das outras, com alguma batota pelo meio, o seu plié então é de rir! :)) Está num grupo de meninas maiores, com 7 a 10 anos (não há turma de pequeninas), mas ela não se intimida nada, quer fazer tudo o que elas fazem, e elas andam sempre a apaparicá-la, é a mascote do grupo.
Isto da dança está-lhe nos genes, com certeza, eu, os meus pais e o meu irmão fizemos parte de um rancho folclórico (sim, a sério, e não me envergonho de o dizer, gostei muito!) durante uns bons anos e ela ainda chegou a dançar umas vezes, dentro da barriga da mãe. :D

Pela segunda vez,...

... entreguei as minhas cachopas aos avós para ir "p'ra night"! A ida foi ao Pavilhão Atlântico no sábado à noite ver o concerto dos Da Weasel. No início, o som estava mauzito mas depois melhorou, a parte com a orquestra foi espectacular, balanço muito positivo no final.
As meninas ficaram no magusto dos avós e a Mafalda dormiu directinho das 21h30 até às 7h00 (com a mudança da casa da avó para a minha a meio) e eu é que tive que pegar nela para ela mamar, que estava a ver que o meu peito rebentava! Agora, de vez em quando, faz umas destas, dormir a noite toda e os papás agradecem!;)

10 novembro 2007

5 meses

Está... como dizer isto... sei lá... tudo de bom para cima de linda! É uma menina calma que só perde a cabeça e desata a chorar quando está tempo de mais à espera da maminha. Já faz fitas e muito charme para ir para o colo e agora só quer estar na vertical, qual deitada no colo, qual carapuça, o Mundo é para se olhar de frente! :) Já conhece bem quem a rodeia, mas também distribui facilmente o seu sorriso desdentado a estranhos. Está carequinha, o seu pelinho tem vindo a cair aos montes, espero que entretanto venha o cabelo à séria (mas parece-me que vai sair à mana, que cortou o cabelo pela primeira vez já com mais de um ano e foram só umas pontinhas da franja). Os braços não param, ainda não entendi se é arraçada de pássaro e anda a treinar o vôo ou se está a oferecer pancada a toda a gente :D. Já não me cabe só num braço, o relógio não pára e ela cresce, cresce... Tento guardar as melhores imagens, sons e cheiros na memória para preservar dentro de mim aquele bebé pequenino que há 5 meses atrás teve tanta pressa de nascer. As gargalhadas dela são do mais delicioso que há e normalmente acontecem perante as figurinhas tontas que a mãe faz, fica aqui um "cheirinho".

video

07 novembro 2007

A Mafalda continua com amamentação em exclusivo, felizmente o regresso ao trabalho não alterou o ritmo de produção do leite e consegui, nas últimas semanas, estabelecer horários de mamada compatíveis com o meu horário de trabalho. Mama antes de eu sair de casa de manhã, à hora de almoço e quando regresso a casa, perto das 17h. Cada vez gosto mais de lhe dar mama e já tenho pena só de pensar que este "namoro" só nosso vai começar a desfazer-se daqui a pouco mais de um mês. É claro que vou continuar a amamentá-la enquanto ela quiser mas já não terei a exclusividade ;). Por outro lado, também estou curiosa para ver a reacção dela à colher, a descoberta dos novos sabores, enfim, vê-la a dar mais um passo no seu desenvolvimento. Espero continuar a ter os nossos momentos a duas por muito mais tempo, mesmo com algumas arranhadelas no peito e puxões de cabelos à mistura, mas também com muitas carícias e aquele ar de consolo e satisfação dela que me faz sentir tão bem!

06 novembro 2007

Digno de registo:

a Camila aprendeu a fazer lacinhos com os atacadores, graças à ajuda paciente da prima B., obrigada!
Ando um bocadinho desligada. Não é só daqui, é um estado geral, não sei explicar bem. Este regresso a um trabalho que não me enche grande coisa as medidas tem-me feito pensar na vida, nas opções que tomei, no que é que voltaria a fazer ou não, nos sonhos que tive e que não passaram disso. Ter a vida familiar que tenho, que é a que sempre imaginei ter e que me faz muito feliz, seria incompatível com a total realização dos sonhos profissionais que já tive, senão vejam: o meu primeiro desejo profissional "à séria", pondo para trás o de cabeleireira, que todas as meninas têm, tive-o na passagem para o 10º ano. A opção pelas Ciências foi tomada a pensar numa carreira num laboratório de polícia, isto muitos anos antes de ter visto qualquer episódio do CSI :), sempre foi uma coisa que me fascinou. Durante o liceu, a Biologia não me atraiu e essa hipótese foi posta de lado. Ficaram a Física e a Química e, na hora de optar novamente, apareceu a Engenharia Química e uma nova profissão "de sonho": pesquisar petróleo no mar. Paralelamente a estes sonhos, ía construindo outro, juntamente com o meu amor de sempre, o de uma vida a dois, uma casa na nossa terra, filhos, uma família. Para concretizar os primeiros, não conseguiria concretizar este, que é e será sempre o mais importante na minha vida. No final do curso, ainda surgiu a hipótese de continuar a carreira académica com um doutoramento no estrangeiro, que não aceitei. Seria mais um bom tempo a suportar a distância geográfica de quem mais amava, não via grandes perspectivas de estabilidade no futuro e o facto de todas as professoras do meu departamento serem solteiras ou divorciadas também me ajudou a não optar por este tipo de carreira :).
Concluo que a vida familiar que tenho é o único sonho pelo qual lutei verdadeiramente e continuo sempre a lutar, os outros considero-os uns agradáveis devaneios. Acabo por conseguir mimizar o facto de não gostar muito do que faço profissionalmente (Departamento de Qualidade= papelada que ninguém liga mas que tem que estar feita), acho que não conseguiria viver bem sem uma ocupação fora de casa e considero o meu trabalho como um meio que me proporciona o bem-estar económico para chegar a fins muito mais agradáveis, os momentos passados com o maridão e as filhotas, a fazer as coisas de que gostamos. Acomodada? Talvez, tudo depende do ponto de vista. Não me arrependo das opções que tomei porque considero que vivo o que a vida tem de melhor e isso, sim, preenche-me as medidas!

01 novembro 2007

O Dia do Bolinho

É o nome do dia de hoje, aqui por estas bandas. Grupos de crianças andam pela rua, gritando "Ó tia, dá bolinho?", enchendo as sacas de bolos, chocolates, tudo quanto há de guloseimas.
Pela manhã, fomos dar uma voltinha com a Camila e a Mafalda pelas casas dos familiares porque a Camila ainda é pequena para andar sozinha na rua. Mesmo assim, conseguiu encher as suas duas sacas:

A castanha foi feita na escola, costurei eu as sacas para todos os meninos (foi preciso ter uma filha na escola para aprender a mexer na máquina de costura da minha mãe!), os meninos pintaram os olhos e a boca. A outra saca foi oferecida pela tia S..
A Mafalda também teve duas saquinhas, a dos bonbons pintados também foi a tia que deu e a branca fui eu que fiz, assim como tinha feito para a Camila há 4 anos atrás:



Quem fica a ganhar com tanto doce em casa é... o ponteiro da minha balança quando me pesar, é capaz de dar um passeio maior pelo mostrador :S!

30 outubro 2007

Há rituais que fazem parte da minha vida desde a infância, as merendeiras dos Santos é um deles. Por aqui, é tradição fazerem-se, nesta altura, uns bolos com frutos secos e os da minha mãe são do melhor, modéstia à parte. Quer dizer, para mim o que é mesmo, mesmo bom nem é tanto o resultado final mas a massa crua, enquanto está a levedar. É da praxe, todos os anos vou roubar massa crua ao alguidar e tenho que comer até ficar mal-disposta, senão não tem graça nenhuma :)! É que aquilo depois continua a fermentar no estômago e passo o resto do dia um bocado agoniada, mas é assim que tem que ser, para ter o mesmo gostinho de antigamente, quando eu e o meu irmão passávamos a manhã a surripiar massa do alguidar e, consequentemente, passávamos a tarde todos enjoados :D. Hoje já como à frente da mãe e em menos quantidade, mas continua a saber tão bem!
A Camila foi a ajudante da avó este ano. O que ela gosta é de espalhar farinha por todo o lado, mas também meteu a mão na massa e fez umas merendeirinhas pequeninas muito giras. Sinto-me tão feliz por ela ter estas experiências enriquecedoras das suas memórias de infância, para mim isto também faz parte da qualidade de vida que quero proporcionar às minhas filhas.

29 outubro 2007

Cá por casa, ...

... tudo com o pingo no nariz, graças a este tempinho de caca, em que faz um frio de rachar de manhã e à noite e, a meio do dia, um calor maluco! A Mafalda ainda escapa, só fica um bocadinho entupida durante a noite, menos mal. :S

26 outubro 2007

Já está...

... e não doeu muito, o regresso ao trabalho! Não me posso queixar, estou no máximo 3 horas sem estar com as minhas meninas, reconheço que sou uma sortuda. É claro que custou um bocadinho largar a Mafalda de manhã (a Camila já tinha ido para a escola), é que, vendo bem as coisas, há mais de um ano que ela anda "colada" à minha pele, primeiro por dentro, depois por fora :)! Mas ficou bem entregue ao seu papá, que é do melhor ;)!
À hora do almoço, apercebi-me que me doía a cabeça, a minha teoria é que houve partes do meu cérebro que estiveram a preguiçar um pouco nestes 4 meses e meio, enquanto outras trabalhavam mais, e, como estive toda a manhã a receber informação para me "pôr em dia", essas secções que estavam de folga ficaram cansaditas, coitadas :D! Tive a forte impressão, quando entrei no meu local de trabalho, de que tinha acabado de sair de lá "ontem", vi-me tão nitidaem com o meu barrigão de quase 37 semanas a arrumar as papeladas e a deixar tudo ordenado para a chefe... saudades! O tempo voou mesmo...

(Eu não trabalho só 3 horas, são 2h30 de manhã, venho almoçar a casa e depois são 3 horas à tarde)

25 outubro 2007

Dormimos melhor esta noite. Acho que o problema da Mafalda é mesmo a dificuldade em voltar ao sono profundo, ela nem dorme muito durante o dia e acho que também não é fome.
Ontem deitei-a às 22h30 e, às 02h30 (um ciclo de 4 horas, como explica o Brazelton*), já estava ela a começar a espernear e a mexer-se toda. Desta vez, não a pus à mama como vinha fazendo, acho que era um erro que estava a cometer, ela mamava 4 ou 5 minutos e voltava a adormecer, mas assim não estava a ajudá-la a aprender a adormecer sozinha. Aconcheguei-a, entalei bem a roupa da cama de lado para fazer tipo um casulo, dei-lhe a chupeta (uma data de vezes) e ela acabou por voltar a pegar no sono até às 5 da manhã. Aí, dei-lhe mama porque acordou de uma forma diferente, vi que tinha fome e é a hora a que normalmente mamava nos outros dias. Não adormeceu completamente a mamar e voltou a ser difícil ela voltar ao sono profundo, mas lá conseguiu, ao fim de uma horita.

(* "Para um bebé conseguir dormir a noite toda, tem de estar apto a alternar várias vezes entre ciclos de sono profundo e sono ligeiro....De 3 em 3 ou de 4 em 4 horas atingimos um estado mais activo, próximo do despertar.... À medida que um bebé passa para o sono ligeiro, é provável que chore, fique perturbado e se revire na cama.... Enquanto chora e dá voltas, fica cada vez mais agitado. Se tiver um padrão de autoconforto, como chupar no dedo ou numa manta ou se conseguir "aninhar-se" numa posição confortável, ficará novamente sossegado.... Nestes ciclos de 4 em 4 horas, os bebés chegam a um estado de vigília total. Muitos choram, como se tivessem dores ou medo. Não estão despertos, mas podem acordar devido ao seu comportamento agitado e descontrolado. Os pais acham estes períodos muito difíceis. Sentem que têm de ir ajudar o filho a sossegar.... Se lhe pegarem para lhe dar de comer, mudá-lo e acalmá-lo, ele não aprenderá a sossegar e a voltar a adormecer por si só. Compreender estes padrões e o efeito que eles têm sobre o bebé ajudará os pais a manterem-se fora de um ciclo que ele deve aprender a dominar sozinho...." in O Grande Livro da Criança, Cap. 6-Quatro meses)

24 outubro 2007

Esta noite...

... foi das 4 às 7 da manhã sem dormir! Tá bonita, tá!
A gajinha não chora, não, ela acorda, esperneia, cospe a chupeta e lambe as mãos, dá gritinhos, ensaia guinchos e choro a fingir, raspa as unhas no bordado do protector das grades (ai o que este som me irrita!)... Eu levanto-me, tapo-a de novo, sussurro-lhe que durma (nas últimas vezes já era um sussurro muito pouco doce!), ela fica quietinha 30 segundos e depois recomeça tudo outra vez, foram 3 horas nisto. Deu-me vontade de agarrar em mim e na minha almofadinha, ir dormir para o outro quarto e deixá-la a fazer festa sozinha (o pai estava a trabalhar), ai se deu! O que é que eu lhe faço?! Aceitam-se sugestões.
Agora de manhã dormiu 3 horas, claro, está com o sono atrasado. E eu também... Zzzz Zzzz

23 outubro 2007

Para compensar,...

... tem dormido umas belas sestas em casa da avó, sem sessões de choro à mistura. Menos mau!
(embora eu ande apertadinha cá dentro na mesma, é aquela sensação estúpida e irracional, sabem, de que ninguém, nem pai, nem avó, toma conta do nosso bebé tão bem como nós! imagino o que seria se ela fosse para uma creche ou ama...)
A dona Mafaldinha parece que anda a adivinhar que a mãe vai trabalhar não tarda nada! Há duas semanas para cá, andava a fazer uns horários de mamada certinhos, completamente compatíveis com o meu horário de trabalho, nem seria preciso deixar leite tirado à bomba, eu estava feliz da vida! Estava, porque desde o fim-de-semana passado que a madame decidiu trocar-me as voltas, acorda duas vezes por noite quando já só acordava uma, e está com os horários de dia todos trocados! :S
Quando acorda de noite, está que tempos a espernear, parece ter dificuldade em conciliar de novo o sono. Segundo o amigo Brazelton, isto é normal nesta fase dos quatro meses, é uma fase muito importante em que eles adquirem esses mecanismos de conciliar o sono quando chegam a uma fase mais leve do ciclo de sono, parece-me que está a ser uma fase difícil para a Mafalda. Não sei se é a fome que a acorda, se é a respiração (que às vezes descai para o ressonar ;), o pai, claro, eu não!) dos papás, sei que têm sido umas noites duras! E sexta-feira aí tão perto... (sim, vou começar à sexta, para o fim-de-semana amortecer o choque!)

21 outubro 2007

A Camila tem a mania que tenho que lhe responder a tudo, seja pergunta seja afirmação. Quando pergunta, eu respondo mas quando afirma qualquer coisa, à qual eu não tenho nada a responder, a não ser concordar/discordar com ela, ela repete essa mesma afirmação n vezes, até eu dizer qualquer coisa. Normalmente, sai um irritado:"Já ouvi, Camila, não sou surda!" e ela: "Mas tens que me responder, eu digo e tu respondes!". Já lhe expliquei um cento de vezes que tenho que lhe responder quando ela faz uma pergunta, de resto posso responder ou não, mas isto não entra naquela cabecinha pequenina mas dura e teimosa: "Mas eu quero que me respondas!". Ai, que nervos!
Geralmente, irrito-me com esta mania, mas ontem de manhã deu para rir porque a minha gajinha é teimosa e tal mas tem sentido de humor. Perguntei-lhe:
"-O que é queres para o pequeno-almoço?"
"- Uma caneca de leite com cereais."
Como eu não disse "ok, está bem" ou qualquer coisa assim, continuou:
"- Uma caneca de leite com cereais."
"- Uma caneca de leite com cereais."
Perante o meu silêncio e "aquele" olhar que lhe lancei, diz, a rir:
"- Assim, já são 3 canecas com cereais, não é, mamã?"
Desmanchei-me a rir, não deu para aguentar! :))

19 outubro 2007

Procura-se:

Centro de Desintoxicação para Tratamento da Depedência da Mãe!
A Mafalda está viciada, muito viciada na sua mamã, e prevejo que, daqui a uma semana, quando começar a trabalhar, a ressaca seja grave, muito grave! :S

(ontem esteve uma hora em casa da avó sempre a chorar e ela teve extrema dificuldade em conseguir acalmá-la minimamente, tou tramada ca miúda!)

16 outubro 2007

Hoje fomos à consulta dos 4 meses, pesa 5,600 kg, mede 60 cm de comprimento e 41,5 cm de perímetro encefálico. Estava ansiosa para que o médico fizesse a manobra da anca e, desta vez, felizmente, não houve click's! :) Falámos da alimentação, disse que tinha a intenção de amamentar em exclusivo até aos 6 meses mas já fiquei com a lição dada com as várias etapas da introdução dos sólidos, para o caso de ter que começar antes dos 6 meses. A Mafalda ainda não segura bem a cabeça e mostrei-me preocupada com isso, mas o médico diz que ela tem um bom tónus muscular, é rijinha e logo, logo vai conseguir fazê-lo. É que a cabeça dela é para o grandote, mas nada de anormal, anda sempre no P50.
Depois, foram duas picas, uma em cada perna, para terminar uma tarde em beleza em que ela chorou a toda a hora, desde que a despi para a pesar e medir, passando pela marquesa do médico até às vacinas, foi uma tarde mázinha, nem a estava a reconhecer :S. Agora dorme, espero que amanhã já esteja no seu normal, a minha bonequinha sorridente. :D
O que mais me custa na maternidade não são as noites mal dormidas, as fraldas fedorentas, a mudança na vida social, o não ter paciência para tudo o que queria... o que mais me angustia é saber que é impossível controlar os passos das minhas filhas que as possam vir a fazer sofrer, viver no medo de algo lhes acontecer sem que eu possa evitar. Não vivo obcecada com esse medo, isso não seria viver. Mas, às vezes, acontecem certas coisas que trazem esse medo ao de cima com a força da lava cuspida por um vulcão e que me deixam descontrolada e completamente atordoada por me sentir tão descontrolada.
No domingo, no regresso das mini-férias, a Camila abriu a porta do carro em andamento em plena auto-estrada. A porta dela costuma estar trancada para só abrir por fora mas, nestes dias de passeio, eu costumava dar mama à Mafalda no banco de trás e destrancava-a, voltando a trancá-la depois, excepto a na última vez :S. Não sei explicar o que senti quando ouvi o silvo do ar a passar na fresta da porta, que não abriu graças à velocidade a que íamos, torci o braço para chegar à porta ainda antes do próprio carro dar o alarme e fiquei verde. O F. apercebeu-se então do que se passou, eu mal conseguia falar, abrandou o carro e eu fechei a porta. Ralhámos-lhe com ganas de lhe fazer sei lá o quê e depois respirei, mas mal. Só pensava no que poderia ter acontecido, imaginá-la a rebolar na estrada, enfim, o pior cenário do mundo, fiquei nauseada, a tremer.
Isto, para mim, é o pior de ser mãe. Não passar por isto? Fácil, basta não ter filhos! Mas e depois, a minha vida teria a graça e a alegria que tem hoje?! Náaaa! :)

15 outubro 2007

Chego a casa do ginásio com uma trovoada a começar e ela vem a correr, toda excitada:
-"Mamã, mamã, viste os relampes?"
:)

Mini-férias...

... foi o que fizemos nos últimos 5 dias, as primeiras férias da Mafaldinha! Escolhemos o Alto Minho para passear, uma zona bonita e com muito para ver, pena é que os monumentos em geral tenham falta de descrições para as pessoas entenderam o que estão a ver. Mas foi muito agradável, até o tempo esteve do nosso lado. As meninas portaram-se bem, embora a Camila passasse boa parte das viagens de carro a "melgar": "já vamos pró hotéle? ainda falta muito pra chegar ao hotéle? esta terra chama-se como? e agora, já tamos quase no hotéle?", que dose! :) A Mafalda dormia quase todo o tempo em que andávamos de carro, tentávamos não andar muito tempo seguido para ela não se maçar na cadeirinha.
Ficam aqui alguns flashs:


São Bento da Porta Aberta, onde ficámos instalados na Estalagem, um "hotéle" simples e simpático, com um contra para quem gostar de dormir de manhã: o sino começa a tocar às 8 até às 22 horas, tocando de quarto em quarto de hora! :D
As cores do Outono no Parque das Termas do Gerês, onde fizemos um grande colheita de folhas de todas as cores e feitios para a Camila levar para a escolinha.
Os espigueiros em Lindoso, uma paisagem e um palácio em Monção que é propriedade privada :O!



Bom Jesus de Braga, o Sameiro, a Sé de Braga, igreja e castelo de Póvoa do Lanhoso, ponte romana, paisagem, Mosteiro de S.Miguel em Cabeceiras de Basto. Nunca vi tanta igreja em tão pouco tempo, em Braga então é uma em cada rua! Na Sé de Braga vi uma imagem curiosa numa pintura, a Nossa Senhora do Leite, Nossa Senhora a amamentar, não conhecia. A Camila descobriu que a sua vocação é colocar moedas em tudo quanto é caixa de esmolas ou velinhas eléctricas, por ela corria-as todas. :))

10 outubro 2007

4 meses...

... e tanto amor, que cresce todos os dias, com tanta força como a que fazes agora para manteres a cabeça direita e olhares o Mundo à tua frente!

09 outubro 2007

"Amor" de mana

Uma noite destas, a Camila queria que eu lhe lesse uma história ao deitar, como fazemos quase todas as noites, normalmente só as duas ou então com a Mafalda, quando o pai está a trabalhar ou a dormir. Nessa noite, eu estava com a Mafalda ao colo e ela estava bastante rabugenta, a chorar cheia de sono e disse-lhe:
- Hoje se calhar não dá para contar história, fica para amanhã.
- Mas eu queria uma história, mamã...
- Ó filha, mas a mana está a precisar de ir para a caminha, não consigo contar a história com ela aqui a chorar...
- Põe-a no corredor, mamã!

Que mana tão querida, não é? :)

É nestas pequenas coisas que eu caio em mim e vejo que ela ainda é tão pequena, uma menina que adora a irmã, claro, mas que continua com todo o Mundo centrado nela. É que a maturidade das suas conversas consegue iludir-me e não só a mim, ainda há tempos, fomos a uma festa em que as pessoas que falaram com ela ficaram admiradas quando ela disse depois que tinha só 4 anos.
Optei por gozar apenas 120 dias de licença, e não os 150, porque estou agora a gozar 3 semanas de férias, portanto a Mafalda terá 4 meses e meio quando eu regressar ao trabalho, ela vai ter a sorte de ficar em casa, com o pai ou a avó ou a bisavó, e eu trabalho a 5 minutos de casa, o que facilita e muito o acompanhamento do seu desenvolvimento, assim como foi com a Camila.
Caso tivesse necessidade de a pôr numa creche agora, prescinderia do mês de salário para gozar os 150 dias, para ela ir mais crescida e com mais defesas, embora ache isso revoltante da parte dos "senhores que mandam", é uma tristeza ter que perder um salário, que faz sempre falta e cada vez mais, para ficar em casa a acompanhar um filho até aos 5 meses. É assim mais ou menos como as novas regras do abono de família, são um "enorme" incentivo à natalidade! :S

07 outubro 2007

Hoje terminam os 120 dias da minha licença de maternidade! Só me ocorre dizer: "Caraças, já passaram 120 dias?!"
O que vale é que amanhã entro de férias! :D

05 outubro 2007

O Tico...

..., um papagaio cinzento africano, veio para casa dos meus pais em Setembro de 95, com dois meses apenas. Nessa altura, era quase como um gatinho, eu andava com ele ao colo, embrulhado na minha camisa de ganga, adorava mimos. Com um ano, começou a falar, uns tímidos "olás" que entretanto se tornaram num conjunto de dezenas de palavras aprendidas em simultâneo, nunca consegui contabilizar porque aprendia umas e deixava de dizer outras. Começou a imitar as vozes, a da minha mãe na perfeição e agora a da Camila também, o ladrar dos cães, o toque do telefone, com as pausas certinhas, os assobios do meu pai. Com a idade, tornou-se mais agressivo e piorou quando saí de casa para casar. Pelo que li, estes bichos acasalam para o resto da vida e, quando estão assim numa casa, acabam por "acasalar" com quem lida mais com ele, que, até essa altura, era eu. Deixei de conseguir dar-lhe festas mas tinha sempre uma palavra para ele quando estava em casa dos meus pais. Quando engravidei, o meu pai arranjou-lhe uma grande gaiola para ele sair deste poleiro em que está na foto, ficou com mais liberdade e menos perigoso para a criança que vinha a caminho.
Ontem o Tico não resistiu a uma doença súbita e morreu, deixando um silêncio ensurdecedor naquela gaiola.

04 outubro 2007

Continuando...

... a descrever a saga das perguntas, quase todos os dias também temos esta sessão:

- Quando eu tiver 12 anos, a mana tem quantos?
- Tem 8.
- Quando eu tiver 21 anos, a mana tem quantos?
- Tem 17.
- Quando eu tiver 17 anos, a mana tem quantos?
- Tem 13.
- Quando eu tiver 32 anos, a mana tem quantos?
- Tem 28.
Quando chega a estas idades mais velhas, diz:
- Nessa idades, já não vivemos nesta casa, vivemos as duas noutra casa, não é, mamã?
- É.
Depois, continua, às vezes varia e inverte o sentido da pergunta:
- Quando a mana tiver 15 anos, eu tenho quantos?

... and so on, and so on.

Ontem, íamos a andar de carro e sai-se com esta:
- Quando estas casas estavam vazias, não haviam ninguém, como é que as pessoas nasceram?
- Ehh... as pessoas nascem das mães delas...
- Não, quando não havia mães nenhumas, como é que nasceram as mães?

Que pergunta difícil, como é que lhe explico de forma a ela entender?!, pensei eu. Depois, lembrei-me de um livro da colecção "Os Meus Primeiros Passos no Mundo" da Salvat, que fala sobre a evolução do Homem e disse-lhe que lho lia mais tarde, que acabou por ser só hoje de manhã. Fala dos dinossauros, depois os primeiros homens, a descoberta do fogo e do ferro, enfim, acho que ela captou a ideia.
Cada uma que lhe atravessa a cabeça! :)

03 outubro 2007

Esta fez-me lembrar uma da Camila, que sai de vez em quando:

- Mamã, vais ao ginásio porquê?
- Para ver se perco esta barriga...
- Ah... mas ainda está grande, mamã, ainda estás gorda! (com um grande sorriso como se estivesse a fazer o melhor elogio do Mundo)

Reflexão

De que vale reconhecer os nossos defeitos, sofrer com os erros que cometemos por causa deles, se não os conseguimos corrigir?...

02 outubro 2007

Às vezes,...

... sei que exijo dela mais do que aquilo que ela é capaz. Porque há outra mais bebé cá em casa, por achar que há coisas que ela já deveria fazer sozinha, sei lá...Obrigo-me a parar para pensar: "Ela só tem 4 anos, o que lhe estou a pedir que faça não é para a idade dela!". Mas antes de pensar isto, saem alguns disparates misturados com berros da boca para fora, às vezes uma palmada ou outra, que, quando caio em mim, me doem tanto! Há dias em que a paciência é um bem muito escasso aqui por estes lados, especialmente se se conjugarem os factores "mãe cheia de sono" com "filha cheia de sono"! Felizmente, logo a seguir damos um abraço, pedimos desculpa uma à outra e sinto-a segura do meu amor por ela, o que eu mais desejo é que essa segurança nunca lhe falhe.

30 setembro 2007

Por estes dias,...

... há um ano atrás, começava, silenciosamente, a dar-se o milagre da Vida dentro de mim. Dele resultou uma menina linda e amorosa, a minha Mafalda :)(foto fresquinha, acabadinha de tirar. hoje a pequena está a voltar ao seu ritmo normal, felizmente!)

29 setembro 2007

Hoje está a ser...

... um dia "daqueles"!!! Desde ontem à noite que andamos no ciclo vicioso "Mafalda não mama o suficiente porque tem sono- Mafalda não dorme o suficiente porque tem fome"! Estou com o cérebro em papas, só dormi das 2 às 5 da manhã, o resto foi "forró" :(. No tempo que está acordada, está rabujenta porque tem sono e chora, eu passo-me porque o pai está a dormir (trabalhou de noite e vai voltar a ir de noite) e receio que ela o acorde, já não sei o que lhe faça, enfim, a cotação da Mafaldinha hoje não está nos seus melhores dias :S (ontem estava em altas por ter dormido 9 horas seguidas, das 10 da noite às 7 da manhã!). Agora está a dormir, espero que seja por mais de meia hora.
Para ajudar à festa, hoje a Camila acordou às 7 da manhã (nos dias de semana acorda às 8) e "não consigo dormir mais" e tal. Conclusão: ao almoço estava podre de sono, mas até se comportou porque percebeu, pelo meu ar ameaçador de reacção às primeiras birras, que eu estava ainda mais rabujenta do que ela e que a coisa podia dar para o torto. Acabei de a deitar, vamos ver se há sesta. Para ela e para mim. Zzzzzz

28 setembro 2007

Fiz uma coisa...

... que nunca tinha feito: madeixas no cabelo. Mas não foi madeixas "à tia", assim, louras, em cima da cabeça , foi "à pita de 15 anos", alaranjadas e só na parte de baixo e na franja. Uma pessoa não faz as coisas na idade certa e depois, quando tem destes acessos, dá nisto! :))
Estava farta de ver este cabelo sem jeito nenhum e, há dois dias, estava decidida a dar-lhe um bom corte. A cabeleireira, que também é comadre, viu-me cheia de apetites radicais, acenou-me com a ideia das madeixas e eu embarquei. Cortei uma boa parte e gostei do resultado final, embora as madeixas ficassem um pouco mais claras do que o acobreado que escolhi. Pela Camila, teria pintado TODO o cabelo de louro, eheheh.
Comentário do homem da casa: "Tá fixe, pareces mais nova!"... passei no exame, era o único comentário que me interessava ouvir :D. Comentário da mãe: "Vais trabalhar assim daqui a um mês?!"... nada a fazer, é um caso perdido ;).

Quando passo ao espelho, ainda olho duas vezes para confirmar que sou eu! :P

26 setembro 2007

As meninas...

... ficaram com os avós e nem tudo correu sobre rodas. Se para a Camila foi um grande divertimento andar com o avô a transferir o vinho para os depósitos e a mexer em água, chegando ao ponto de até as cuecas estarem encharcadas quando entrou em casa, para a Mafalda, a conversa foi outra. Simplesmente, ela não consegue adormecer profundamente em casa da avó, só quando chega à exaustão. Não sei se é por se ouvirem mais barulhos, por estranhar a casa, mesmo já tendo ficado lá várias tardes... sei que quando entrei com ela no meu antigo quarto, onde está a caminha de grades, ela fez logo um chorinho com uma cara de "Não me deixes aqui sozinha!!!", mas, ainda assim, consegui adormecê-la. Foi sol de pouca dura, acordou logo a seguir a chorar, a avó deu-lhe biberão com leite que eu tinha tirado ontem e bebeu bem, mas, na refeição seguinte, rejeitou o biberão e chorou que se fartou até adormecer de cansaço. Este biberão era de leite que tinha congelado mas penso que não terá sido por isso que ela o rejeitou, porque já bebeu leite congelado outras vezes e hoje fiz a experiência e voltou a beber, embora estranhe no início. Acho que ela nem quis comer com tanto sono que tinha, por não ter dormido nada ao fim da tarde. Fui buscá-las por volta das 2 da manhã, pu-la à mama, mais para me aliviar a tensão no peito, porque ela nem acordou mas ainda mamou qualquer coisa.
Foi falha não ter deixado qualquer coisa com o meu cheiro ao pé dela, acho que ela sente mesmo a falta é do meu cheiro. Podem achar treta mas já várias vezes aconteceu ela estar a dormir profundamente e, assim que eu saio de casa, dá logo sinal, choraminga ou acorda mesmo, está viciada na mamã! Acho que com a Camila isto nunca aconteceu, o ficar com a avó foi mais pacífico, deu-se melhor. A Mafalda parece-me ser mais desconfiada, mesmo com o pai não entrosou logo às primeiras, embora agora já se derreta toda para ele. Mas não tem outro remédio, vai ter mesmo que se habituar, porque de hoje a um mês já começo a trabalhar!

Foi... nem sei dizer...

... foi do best, espectacular, um estrondo, emoção, dinheirinho muito bem empregue!
Como não sou de Lisboa nem arredores, fomos cedinho, apanhei a auto-estrada ligeiramente congestionada e às 8 da noite entrávamos no estádio. Ouvimos os Fiction Plane, a banda do filho do senhor-que-interessava-ver-e-ouvir-naquele-estádio :). Têm um som interessante e a voz do filho é muito parecida com a do pai.
Depois, vieram eles.
A dor nas costelas do lado direito que tinha aparecido entretanto por estar tanto tempo de pé evaporou-se com os primeiros acordes e aquilo é que foi cantar (!?) a plenos pulmões, muito fixe!
O Sting está como o vinho do Porto, só melhora com a idade ;)

Uma noite especial, pelo concerto e por ser a primeira saída a dois já desde... ups, nem me lembro! :D

25 setembro 2007

É hoje! É hoje!!!


23 setembro 2007

Visto que falta...

... falta sensivelmente um mês para voltar ao trabalho (agora que começa a saber bem estar em casa é que se acaba, é sempre assim!), tenho andado a pensar como é que vou fazer com a alimentação da Mafalda. O meu objectivo é amamentar em exclusivo até aos seis meses, ou seja, apanha o primeiro mês e meio a trabalhar. A questão é que não consigo acertar os horários das mamadas da piquena, especialmente de madrugada e manhã. Tanto pode fazer directo até às 5 da manhã e depois mama só às 8 e tal, o que até não era mau se fosse sempre assim, como pode mamar às 2 e tal, às 5 e depois pode aguentar-se até às 10, o que já complica o esquema. Não consigo dar-lhe mama com ela a dormir, não pega simplesmente, e também não consigo fazê-la aguentar mais tempo porque, quando ela acorda para mamar, está mesmo esganada com fome, não há espera possível.
Outro problema é a quantidade de leite. Tenho usado a bomba para testar e o máximo que consegui tirar foi 150 ml. Já aconteceu ela bebê-lo todo e fico sem saber se beberia mais (embora lhe ofereça o peito depois e ela não lhe pega) e já chegou a deixar 20 ou 30 ml. Não sei se a capacidade de sucção da bomba é maior ou menor do que a dela (alguém sabe?), se ela, quando mama dos dois lados (o que nem sempre acontece), consegue extrair mais do que os 150. Não vou ter condições no trabalho para estar a tirar leite e receio que isso vá interferir com a produção, embora tenha as horas de aleitamento e venha almoçar a casa, o que, se cumprir os horários com rigor (especialmente o de saída, era bom!), estou no máximo 3 horas ao serviço.
Estou um bocado apreensiva, gostava de atingir o meu objectivo, vamos lá ver...

20 setembro 2007

Faz hoje um ano...

... celebrávamos os seus 76 anos, com muita alegria, ele feliz com a bisneta ao seu colo.

Hoje seria dia de festa... fica a lembrança e a saudade, a tristeza por hoje não o ver com as duas bisnetas ao colo, o que nunca chegou a acontecer...

Este sorriso...

... é "o tal", o que me derrete, o que me deixa doidinha de vontade de a comer com beijos, que apaga tudo de menos alegre que possa estar a passar na minha cabeça no momento, que me enche o peito com um quentinho bom. O sorriso mais lindo do mundo, que ela me dá tão espontaneamente, sem segundas intenções... só para dizer que me ama, para me mostrar que sabe que a amo de paixão. Por este sorriso, vale tudo...

(mesmo quando o vejo por entre as pestanas carregadas de sono, às 4 ou 5 da manhã, acompanhado de muito espernear e muita vontade de fazer festa :D )

Um vestido, no Verão de há 28 atrás,...


... que a Camila fez "ressuscitar" na semana passada!

18 setembro 2007

Línguas de perguntador?!

Existem, pois. A Camila tem uma, daquelas que não param!
Quase todos os dias, temos uma sessão destas (a minha casa tem cave, para perceberem a lógica da coisa):
Ela:- Aqui debaixo da cozinha é o quê?
Eu:- É a entrada da cave.
Ela:- E debaixo da casa de banho grande?
Eu:- É a casa de banho da cave.
Ela:- E debaixo do teu quarto?
Eu:- É a garagem.
Ela:- E debaixo do meu quarto?
Eu:- É a entrada da garagem.

.... e continua, até correr as divisões todas da casa! Quando anda em baixo com o pai, é assim:

Ela:- Aqui por cima é o meu quarto, não é?
Pai:- É.
Ela:- Aqui por cima é a sala, não é?
Pai:- É.

....já estão a ver o filme, certo?

Depois, há o clássico "O que é que estás a fazer?" para toda e qualquer acção que eu esteja a executar, mesmo que ela saiba perfeitamente o que é que eu estou a fazer. E há ainda as da série "como é que funciona/isto é feito de quê?" que corre tudo, desde as nuvens, as garrafas, a comida, enfim, o que lhe vier à cabeça.
Há também as difíceis, que volta e meia vêm à baila, como na outra noite em que estávamos as duas na cama de rede a ver as estrelas: como é que se morre? a bisa vai morrer porque já é velhinha? como é que o avô Zé voou até à estrelinha? ele tem lá uma cama para dormir?

Eu faço todo o cuidado quando estou a preparar as refeições para ver se as línguas de perguntador não me saltam para o prato dela, mas nunca as apanho e então dá nisto!:))

14 setembro 2007

Primeiro estágio da Mafalda...

... em casa da avó, ontem à tarde. Custou a pegar no sono, pôs-se a admirar tudo à volta da cama, mas depois pegou e dormiu duas horitas, nada mau!

Da "refilice" que me desarma

Ao deitar, farta de lhe dizer para vestir o pijama, berro:
-"Camila, veste o pijama, já te disse 10 vezes!"
Ela, muito despachada, com ar de "que exagero!":
-"Oito!"

Ainda deu tempo de me virar para a parede antes de me desmanchar a rir. :D

O regresso à escolinha...

... correu muito bem. Começou na quarta-feira, na terça à noite já estava em pulgas, toda excitada. Tem 4 coleguinhas novos e ficou admirada ao chegar à escola porque "a sala tá toda ao contrário!", a educadora e a auxiliar andaram em mudanças, para variar a disposição das coisas. O guarda-roupa da "casinha" (roupa de gente grande com que os pequenos se mascaram) estava um pouco desfalcado, já não estavam lá os vestidos de "princesa" e de "noiva" que ficaram em farrapos de tanto uso no ano passado, e, chegadas a casa, fomos à descoberta daquelas coisas que, às vezes, se compram ou mandam fazer e que depois nunca mais se usam. Levou um vestido meu com umas rendas que estava perdido no fundo do roupeiro e uma saia de pregas e uma blusa florida da avó, que um menino vestiu logo, assim que chegámos à escola com a roupa, e adorou! Os cachopos, no fundo, contentam-se com tão pouco! Nós é que temos a mania de os entupir com tantos brinquedos que, às tantas, eles já nem sabem o que fazer com eles.
Estou contente por ela estar tão feliz com a ida para a escola, pensei que seria mais difícil depois de tanto tempo comigo. Ontem, colou-se um bocadinho, quis mostrar-me as novidades e não lhe apetecia deixar-me ir embora, mas depois passou, a brincadeira chamou mais alto. É bom para ela e para mim, gasta mais energia a brincar com os amiguinhos e fica mais calminha em casa. Ou não... :))

11 setembro 2007

Não sei se quero saber...

... o final desta história da miúda inglesa, acho que não quero!

Ginásio

Comecei ontem. Muita banhoca para derreter, um treino ligeiro para avaliar a condição física. Hoje, as pernas doem um bocadito, estou tão ferrugenta! Agora é treinar e esperar resultados... positivos, claro! :)

O 1º trabalho manual...


... feito há um mês atrás.

10 setembro 2007

4 anos e meio

A primeira palavra que me vem à cabeça para a definir neste momento é… turbilhão! :) Nunca está parada, há sempre uma pergunta a seguir à outra a brotar da boca dela, está teimosa como nunca (“E se eu não quero fazer as coisas, não faço, pronto!”) e há dias em que passar as 24 horas com ela pode tornar-se um teste de resistência aos nervos e à paciência! :P
Está grande, pelas medidas caseiras tem 17 kg e 1,08 m. Já se desenvencilha sozinha (quando quer e lhe convém) com a roupa e calçado, só não sabe ainda apertar atacadores mas também nunca me pus a ensiná-la. Fica toda feliz quando adivinho a roupa que ela gostaria de vestir, outras vezes refila porque “quero uma coisa de alças, mamã!” ou “queria os collants sem pé, não era calças!”, mas não tem grande hipótese com as reclamações. Põe perfume, batôn “de bilhantes” nos lábios e escolhe os elásticos que melhor ficam com a roupa que está a vestir. Mas gosta mais de ter o cabelo solto (“já me chega às costas, mamã!”), graças à sua vontade de ter o cabelo muito comprido consegui convencê-la a começar a comer tomate, porque, não sei se sabem, mas o tomate faz crescer muito o cabelo das meninas, é verdade! ;) Come praticamente de tudo, embora ande sempre à luta com os legumes (“não gosto disto, não gosto daquilo!”) mas, para “azar” o dela, o avô tem uma horta bem recheada, não tem grande hipótese de lhes escapar :D.
Ela é mais números do que letras, será genético (pai e mãe são da área das ciências)? Conhece as letras do nome dela e mais umas poucas, aprecia livros, mas o que ela gosta mais é de contar (“… 27, 28, 29, vinte e dez!”), andar a fazer perguntas tipo “Mamã, quanto é 50 mais 50? E 50 mais 70? E 40 mais 50?...”, pode estar nisto horas (já começam a perceber quando falo em teste de resistência?), e mais perguntas sobre as horas, quando vê um relógio de ponteiros. Associa que dois dedos de uma mão mais dois de outra é igual a um dedo mais três da outra mão, penso que tem bom cálculo mental, vamos ver. Não puxo nem incentivo para mais, deixo-a desenvolver-se ao seu ritmo e fazer as suas descobertas por ela.
Dei-lhe a conhecer um dos seus passatempos do momento, a “inténet”. Gosta de estar no MyScene a pintar umas unhas ou a pentear as bonecas e a comprar-lhes roupa, ou então a pintar uns desenhos do Ruca, até ver é pouco mais do que isto. Em três tempos, aprendeu a manusear o rato e já consegue desligar o computador sozinha, seguindo todos os passos como deve ser.
Sinto-a tão crescida em certos momentos que acabo, às vezes, por lhe exigir certos comportamentos que depois vejo que ela ainda não chega lá. “Afinal, ela só tem 4 anos!”, forço-me a lembrar-me disto muitas vezes, quando já estou a perder a paciência por ela não corresponder ao que espero dela. Por outro lado, há alturas em que sinto que ela me esgota, em que sou que não consigo responder a tanta energia, quando ela anda “eléctica”!
É muito meiga (“gosto tanto, mas tanto de ti, mamã!”), adora a irmã e o pai é o seu ídolo. Gosta de brincar com a bisavó e as primas, está sempre a querer fugir de casa para ir ter com elas. Fica toda feliz quando vai atrás do avô para a terra, aprender como nascem as coisas que lhe vêm parar ao prato e sujar-se de lama.
É a minha menina grande, a minha princesa… adoro-a, é o meu sol maior!

3 meses

Está uma menininha linda, a minha Mafalda. Cheiinha e grande, já não cabe só num braço!:( Ontem consegui que dobrasse o riso pela primeira vez, ao fazer-lhe uma palhaçada qualquer. Há lá coisa mais amorosa do que a gargalhada de um bebé?!
Está cada vez mais curiosa com as coisas que a rodeiam e não tira os olhos da televisão, fica fascinada! Derrete-se toda para o pai (mais uma menina do papá cá em casa!) e fica toda agitada ao ouvir a irmã, mas onde ela se consola é no aconchego do colo da mamã, de preferência a mamar. Neste mês e meio que falta para o regresso ao trabalho, vai ter que ir fazer uns estágios a casa da avó, para ela começar a conhecer-lhe as manhas. :)
Já chegou a dormir 8 horas seguidas de noite mas é só quando "o rei faz anos", normalmente faz 4 ou 5 horas, muito duro para a mamã, especialmente se continuar assim quando eu voltar ao trabalho! :P
É o meu bebé de (ainda) olho claro, o meu doce que afasta qualquer nuvem da minha cabeça quando a tenho nos meus braços e sinto o seu calor... o meu sol pequenino!

08 setembro 2007

Mais uma tarde bem passada...



... com amigos que não se vêem todos os dias, para comemorar o 1º aniversário da filhota da amiga C.. A Camila fartou-se de brincar e de comer, nunca a vi comer tanto bolo de aniversário! :) A Mafalda dormiu uma bela sesta o que permitiu à mamã pôr alguma conversa em dia. Um belo dia!
Posted by Picasa

07 setembro 2007

A ecografia...

... à anca da Mafalda foi ontem. Ela portou-se lindamente, esteve sempre quietinha a olhar para o monitor (o fascínio que ela sente por tudo é que é televisão ou similar!). Felizmente, a médica radiologista disse que está tudo bem formado, não encontrou nada de anormal. Disse que, até aos 3 meses, os click's que os médicos detectam durante a manobra de rotação da anca têm duas razões, ou porque há realmente algo de errado ou porque ainda está tudo muito maleável e tenrinho e, às vezes, pode acontecer. Se persistir aos 4 ou 5 meses, terá que ser novamente avaliada. Espero que não, que tenha sido um click "esporádico". Depois desta conversa, fiquei a achar, e vou dizer-lho, que o médico foi um pouco precipitado em mandar fazer já o exame, podia ter esperado pela consulta dos 4 meses. É que, além da ansiedade que criou, acresce o facto do exame não ser comparticipado pelo SNS e ter pago 42 € para o fazer, que, eventualmente, poderei ter que voltar a pagar daqui a uns tempos outra vez. Não é pelo dinheiro, claro, mas espero mesmo, mesmo que não, foi um alívio ouvir que estava tudo bem com a minha pequenina!

04 setembro 2007

Sou só eu...

... ou há aí mais alguém que não pode ouvir aquela do "Tenho que virar a minha vida de pernas pró aaar..."? Xiça, é que é irritante e ainda por cima fica no ouvido, que nervos!

Afinal,...

... a constipaçãozita transformou-se em febre, dores no corpo, diarreia e vómitos, uma virosezita amiga :S. Hoje já me sinto melhor mas ontem não me segurava em pé com tanta dor de cabeça! A Camila já andava com diarreia há dois dias, mas felizmente está a passar, eu é que apanhei com o bicharoco forte e feio. Acho que a Natureza está a falhar comigo: se eu estou a amamentar, se tenho um bebé a depender de mim e tudo o que me afecta pode afectá-lo, porque é que tenho ficado tantas vezes doente desde que a Mafalda nasceu?! O que devia ser era ter ganho super-poderes, isso é que era!

02 setembro 2007

Bela tarde,...

... ontem, em casa da amiga M., a Camila a disfrutar da nova piscina e a Mafalda a receber o seu primeiro galanteio da parte do A., o meu afilhado mais recente :).

Eu, que nem molhei o pézinho, ganhei uma bela constipação, pingo do dariz e muidos espirros! Enfim, estou uma autêntica flor de estufa! :S

31 agosto 2007

Zzzz, Zzzz....

Tenho tanto sono!:S
Nestes últimos dias, não sei o que se passa com a Mafalda, não aguenta mais de 3 ou 4 horas sem mamar durante a noite, às vezes, ao fim de duas horas depois da última mamada, já está a mamar nas mãos! Ou a rapariga está num pico de crescimento ou há aqui alguma avaria na "fábrica" que não está a produzir o leite que ela necessita, já não sei o que pensar... aliás, já não consigo pensar grande coisa, com este dorme-acorda-levanta para pôr chucha-dorme (poucochinho)-acorda outra vez... já perceberam, né?
Ela mama bem e tenho leite suficiente, a diferença nestes últimos dias é que tenho bebido muito mais água do que andava a beber, mas, em princípio, isso não deveria influenciar a qualidade do leite, não é? (é uma dúvida idiota, mas já me passa tudo pela cabeça!) Aliás, penso que beber mais água teve uma boa consequência, ela tem feito cocó todos os dias. :)
Mas tenho tanto soninho... Zzzz...Zzzz

30 agosto 2007

A Camila está grande... toda a gente repara, eu também. Mas há momentos em que fico chocada, como no outro dia, quando estava a dar-lhe banho na banheira e ela se deita na água e... cobre a banheira de uma ponta à outra, mal cabia lá dentro! :O Fiquei mesmo em estado de choque, a minha bebé ainda só vai fazer 4 anos e meio, raios!

28 agosto 2007

Mais uma pergunta "leitosa", para quem souber responder:

o volume de leite materno que se deve tirar quando se pretende dá-lo a biberão, é equivalente ao volume de leite em pó para cada idade, que vem descrito nas latas?

Um só não chega,...


... sabe melhor chuchar em três! :))
Posted by Picasa

25 agosto 2007

Vou pesquisar mas, já agora, pergunto aqui também: o exercício físico, tipo 3 idas ao ginásio por semana, pode interferir na produção de leite?
Admiro as mulheres que optam por não trabalhar fora de casa para se dedicarem em exclusivo aos filhos. Admiro porque acho que não seria capaz de tomar essa opção.
Há dias em que me sinto no limite da minha paciência, em que me passo da cabeça porque só vejo coisas a fazer em casa e as cachopas não me dão uma folguinha, em que vejo que é quase hora do marido vir almoçar e eu tenho que lhe ligar para trazer comida de algum lado porque não consegui fazer almoço, em que me sinto a embrutecer por não ter uma conversa decente com outro adulto, em que penso que, quando for trabalhar, ainda bem que já não vai ser assim.
Há outros dias, como o de ontem, em que passei uma bela tarde com as minhas filhotas, em que a Camila não me fez perder a paciência com a sua teimosia, em que a Mafalda não chorou aquele choro sem motivo aparente e que me chateia não conseguir descobrir porque chora, e em que chego ao fim do dia e suspiro, cheia de saudades antecipadas: "Caraças, já só faltam 2 meses para ir trabalhar!". O motivo de não haver mais dias como este?... Se calhar, a culpa é minha, que não consigo desligar do que tenho para fazer na casa, que podia sair mais vezes de casa (embora este pseudo-Verão não convide muito a saídas) ou que podia dedicar mais do meu tempo a fazer coisas que gosto como ler ou fazer trabalhos manuais (ui, o que está em lista de espera, senhores!) ou cuidar mais do meu jardim... Mas, mesmo que ocupasse o meu tempo só a fazer estas coisas e a cuidar das minhas filhas, iria sempre faltar qualquer coisa. Gosto de trabalhar, mesmo se, às vezes, o trabalho é chato, de sentir que a minha opinião tem valor para outras pessoas que não as da minha casa, de ter a minha independência monetária. E sinto que, quando estou a trabalhar, consigo apreciar e aproveitar melhor o tempo passado com a minha gente, tem um outro gosto!

23 agosto 2007

Sabida!

No dia seguinte à asneirada com a lixívia, fomos os 4 às compras ao hiper cá do sítio. A Camila costuma pedir sempre qualquer coisa para ela, às vezes dou, outras nem por isso e, felizmente, ainda nunca me fez nenhuma daquelas birras que costumamos ver nos locais de compras. Até é por isso que ela vai recebendo quase sempre qualquer coisita :). Mas, desta vez, avisei-a logo que não valia a pena pedir-me nada, a "cotação" dela não estava nos melhores dias ;)! A resposta dela, com um ar muito diplomático: "Tá bem, mamã, eu não pido nada! Tu podes comprar-me o que tu quiseres, tá bem mamã? O que tu quiseres!" :D
E então passei o tempo todo a receber indirectas, sempre que ela via qualquer coisa que queria pedir:" Ó mamã, eu não tou a pedir nada, tu compras-me o que tu quiseres, tá bem, mamã?"
É muito espertinha, a D.Camila! :))

20 agosto 2007

Eu gostava de ser uma daquelas mães que dizem que nunca batem nos seus filhos, que, quando estes fazem asneira, se sentam com eles calmamente e lhes explicam o que é que fizeram mal e porque não o devem voltar a fazer, gostava mesmo. Mas quando a Camila vira por mim e por ela abaixo uma taça de água com lixívia, manchando a minha roupa (velha, não é grave) e a dela (um casaco que eu tinha acabado de dizer que iria ser bem bom para a mana), depois de eu a avisar 3257 vezes para não tocar no escadote porque isso poderia acontecer, não consigo ser uma mãe dessas, tenho pena. Fiquei assim, sei lá... pior que possuída, vá, e dei-lhe duas palmadas no rabo, fazendo uso de uma enorme força mental para não lhe dar mais, ai, que ganas!

Reparo que o teor este post não condiz nada com o de há 2 posts atrás, cheio de mel, mas isto é um blogue de vida real, há de tudo... :S
Ando aqui às voltas para alterar o formato do blogue mas não me entendo com isto... ficamos na mesma, que eu já tenho cabelos brancos que chegue! :S

Amo...


... esta boquinha com aquela cova amorosa no lábio de baixo....



... e este sorriso lindo que ela me dá e que me ilumina mais do que um sol!
Posted by Picasa
Desta vez, a amamentação está a correr muito melhor. Se pensar que, com a idade da Mafalda, a Camila já tomava suplemento, então está mesmo a correr bem. Sinto-me mais segura, procurei mais informação desta vez e faço orelhas moucas aos comentários e palpites que ouço sobre "leite fraco" assim que ela tem um dia que chora mais um pouquinho do que o normal, esses comentários podem mesmo pôr-nos abaixo, se lhes dermos atenção.
Ultrapassei uma subida de leite muito custosa, mamilos doridos e fissurados e agora considero que já estou em "velocidade cruzeiro", a Mafalda vai tendo um bom aumento ponderal e até já comecei a tirar leite para fazer um stock no congelador.
Sinto bastante pressão por ser a única a poder alimentá-la, dá-me nos nervos quando saio sozinha e tenho que andar a contra-relógio ou estar num sítio com ela cheia de fome e não ter condições para a amamentar (sim, porque eu não consigo sacar da mama cá para fora em qualquer lado, tipo um restaurante cheio de gente, acho que nem o leite sai :S). Uma bomba e um biberão podem ajudar, eu sei, já experimentei mas poucas vezes. Acho que devo, enquanto posso, prolongar estes momentos a duas, já basta quando voltar ao trabalho e aí, então, a bomba e o biberão passarão a ser nossos companheiros diários. São ideias um pouco contraditórias mas é o que sinto. O que vale é que o mau da pressão é compensado pela alegria que sinto ao vê-la crescer a olhos vistos, sabendo que é tudo com o leitinho da mamã. :))
Dois meses e picos separam estas fotos:


Os meus comentários?

A gajinha cresceu que se fartou, a camisola era quase um vestido e agora mal lhe tapa a barriga!

e

Que raio de ideia de vestir um fato tão grande a uma piguinha tão pequenina!
(a minha desculpa: a 1ª foto foi tirada ainda no hospital e este era um dos fatos que ía na mala, pensando, com o barrigão que eu tinha, que ía ter um/a matulão/ona! :D)

e ainda

Chiça! Tá mesmo grande, a cachopa!

16 agosto 2007

No início da semana, experimentei não estimular a Mafalda a fazer cocó durante 48 horas, mas ela não fez sozinha, acabei por dar-lhe uma ajuda e ela fez logo. Ontem à noite, lembrei-me (e tive um bocadinho de tempo livre) de pegar neste livro

de onde só tinha lido ainda as partes referentes à idade da Camila. Comecei então a ler o que se referia a bebés e encontro isto:

"Um bebé alimentado ao peito pode não evacuar todos os dias. Muitos bebés que estão a alimentar-se bem e a aumentar de peso digerem de tal maneira o leite materno que só evacuam de três em três ou mesmo de oito em oito dias. Isto nunca acontece com os bebés alimentados a biberão que normalmente defecam várias vezes por dia. Os que são alimentados ao peito podem passar repentinamente de uma vez após cada mamada para, apenas, uma vez por semana.... Se os pais usarem um termómetro rectal como estímulo, o bebé defecará...; no entanto, este procedimento não é necessário. Se este é o seu padrão normal, as fezes serão moles e não se trata de obstipação....O leite materno é um leite perfeito e pode ser assimilado quase completamente. Os pais que têm conhecimento disto não interferirão com o padrão normal do bebé."
Foi isto que aconteceu com a Mafalda, tal e qual! Porque é que os senhores da Saúde 24 e a enfermeira e o médico do Centro de Saúde não me deram esta explicação antes, hã?! E porque é que eu não peguei no livro antes? Já não a estimulei ontem e hoje de manhã, para comprovar a teoria, a Mafalda fez um cocó sozinha! Ele há coisas... :))