29 novembro 2007

Da papa,...

... ao fim de 4 "rounds", parece que a coisa está a correr melhor. Ainda não come a dose toda nem lhe faço a dose que a caixa da papa recomenda, mas já marcham mais umas colheradas, o prato novo mantém a papa quente por mais tempo e ajudou. E já não lhe dou mama a seguir, que é para ela perceber que aquela refeição é a papa, mais nada.
A minha dúvida em relação à sopa existe porque os timmings que estou a aplicar para a Mafalda são diferentes do que apliquei para a Camila, visto que esta começou a comer sólidos aos 4 meses. O que a enfermeira do Centro de Saúde me disse agora, quando falámos da introdução dos sólidos foi que, se começasse só aos 6 meses, reduzisse os intervalos de tempo entre cada novidade, por exemplo, em vez de fazer 2 semanas entre a papa e a sopa, fazer só uma. Mas, se calhar, o melhor é esperar que ela se habitue bem à colher, mesmo que demore mais uma semana.
Felizmente, há poucas coisas que me tiram o sono daquela maneira irritante, quando estamos cheios de sono e há qualquer coisa a bater aqui na caixa dos pirolitos que não nos deixa pregar olho. Mas ontem a minha chefe conseguiu esse feito, ao informar-me que vai haver uma acção de formação no próximo mês, de 3 dias numa semana e 2 dois na semana seguinte, numa outra empresa do grupo, a uns 180 km daqui, e que era bom que eu fosse! Como?!
Ela não disse que eu tinha mesmo que ir, para eu ver se conseguia organizar-me, mas eu também acho que era importante ir, mas 3 dias fora de casa, ainda a amamentar, não é fácil, nada fácil. Disse-lhe que a minha ida dependia de como estivesse definida a alimentação da Mafalda na altura, mas mesmo que ela já coma duas refeições sólidas, ainda tenho que deixar muito leite em stock para 3 dias! E deixar a minha ninhada 3 dias?! Ai...
A solução que se me afigura mais viável é ir e vir todos os dias, vai ser uma estafa dos diabos, mas, pelos menos assim, dou-lhe mama ao deitar e de madrugada. E cheiro-as. E dou-lhes beijinhos. Sacio o meu vício ;)

27 novembro 2007

Com a febre e rabujice que tráz no corpo,...

... a segunda tentativa para a Mafalda comer papa também não foi muito bem sucedida. Fiz-lhe só um fundinho do prato, cerca de 100 ml (porque o leite da mãe não é para estragar, como aconteceu no domingo) e, mesmo assim, não comeu tudo. Também, o tempo que demora entre a conseguir enfiar-lhe uma colher de papa na boca e ela engoli-la (tenho que lhe enfiar a colher na boca com a mesma papa umas três vezes) faz com que a papa entretanto fique fria e aí, ela agonia-se e acabou, temos que saltar para a maminha. Mas hoje já comprei um prato com reservatório de água quente por baixo, para manter a papinha quente por mais tempo.
Queria começar com a sopa de legumes no próximo fim-de-semana mas não sei se o devo fazer enquanto ela não se habituar a comer uma refeição completa de papa, estou na dúvida.

Por aqui,...

... continua tudo de molho, mas melhorzinhos, felizmente. Ontem, agarrei nas duas piquenas e fui ao sô doutor. A Camila está com uma faringite e amigdalite, lá saiu o primeiro antibiótico da época Outono/Inverno! Se este Inverno correr como o anterior, em que tomou um antibiótico por mês por causa da garganta, a cirurgia é uma opção a considerar, de acordo com o médico. Receitou-lhe também umas carteirinhas de um pó que lhe vai aumentar as defesas, uma espécie de vacina, a ver se passa melhor o Inverno. À noite, estava quase com 40ºC de febre mas hoje já anda melhor, a tagarelar como sempre, embora ainda com febre baixa e a garganta quase tapada.
A Mafalda continuou com febre até à noite, o médico disse que seria um vírusito e para controlar a febre com o Ben-u-ron. Quanto aos dentes, disse que ainda estão longe de nascer, mas o meu faro de mãe, mesmo entupido e ranhoso, diz-me que a febre e a rabugem também terão a ver com os dentes. Ela morde tudo o que lhe cai na boca, tem uma necessidade doida de coçar a gengiva de baixo que já está grossita, anda mais rabugenta... só espero que, se for dentes, não demorem muito tempo a nascer, quero a minha boneca bem disposta e sorridente de volta já!
O pai também está a antibiótico e a mãe não está porque está a amamentar e o sô doutor só passaria se eu estivesse mais doente do que estou, de momento contento-me com uma grande constipação, dores de cabeça e uma garganta a doer, que tenho controlado com Ben-u-ron e pastilhas, até ver não piorou.
Como dizia a Maria Inácia: Para quando um Decreto-Lei que proíba que os pais e o filhos fiquem doentes ao mesmo tempo, hum?!

26 novembro 2007

Está tudo doente...

... cá por casa, até ver só se safa a Mafalda*. O pai está com febre e dores no corpo, a mãe com a garganta inflamada e dores de cabeça e a Camila está com uma grande constipação (litros e litros de ranho!), febre e a garganta toda inflamada, acho que não vai lá sem antibiótico :((. A Mafalda tem um narizito ranhoso, anda rabujenta e morde tudo que apanha na boca mas desconfio que seja por causa de dois "inchaços" que lhe apareceram na gengiva inferior. Embora não pareçam estar para nascer ainda, acho que os "ratinhos" já estão a dar-lhe que fazer!

* Afinal, nem a Mafaldinha se safa, estava com 38ºC à hora de almoço! :S

E já está,...

... a primeira papa da Mafalda! Ontem, no dia em que fez 5 meses e meio, decidi iniciar esta nova fase e começar o desmame. Não posso dizer que correu mal mas também não foi um sucesso, penso que o facto de ela estar cheia de sono não ajudou muito. Mas comeu umas quantas colheres e acho que gostou do sabor, primeiro a mamar na colher, depois já abria a boca mas vinha logo tudo para fora com a língua, no fim já fazia uns "brrr!" com os lábios, a espalhar papa por todo o lado :) ! Claro que, a seguir, teve que mamar mas ficou com uma telha tal que estava perdida de sono e não dormia, foi um serão complicado! Hoje, vamos a nova tentativa.

23 novembro 2007

Agora é que começo a notar mais diferenças no comportamento da Camila em relação ao facto de ter uma irmã. Porque a irmã já faz gracinhas, já chama a atenção com o seu sorriso de charme e não há quem lhe resista, então lá começa a Camila a fazer macacadas, a chamar por nós em voz bem alta, a forçar gargalhadas tontas, nada ainda a descambar para o grande disparate, mas que já se nota, nota. Ontem, conversávamos sobre as brincadeiras que elas duas vão ter, eu disse-lhe que, depois, a mana vai querer andar sempre atrás dela porque já se vê que a adora e que ela depois ensina-a a brincar com os Nenucos e etc. Ela diz-me logo:
- "Lá tenho eu que fechar a porta!"
- "Qual porta?!"
- "A do meu quarto! Ela não vai para lá brincar com as minhas coisas!"

Tentei amaciar a conversa, mostrar-lhe que vai ser giro e tal, mas prevejo algumas dificuldades. Mas nada fora do que é natural, acho. :)
Com a roupinha de criança e bebé com 50% de desconto no Continente, pode-se dizer que ontem "enfeirei", como se diz por aqui. Têm lá roupa muito gira e já comprei peças para o próximo Inverno!

21 novembro 2007

Para quem já amamentou meninos com dentinhos: eles mordem a sério quando estão a mamar?! É que a sô dona Mafalda anda a treinar bastante com as suas gengivas, umas mordidas que me parecem ser mesmo intencionais, pela cara de malvada que ela faz! Se ela me fizer isto com dentes, estou tramada, o capítulo "amamentação" é capaz de se encerrar mais cedo! :o

19 novembro 2007

"Anda cá ao colinho da mana, anda, bebé!"


Ter só um filho nunca esteve nos nossos planos, sempre pensámos em dois ou três, se a vida o permitisse, claro. Também tivemos a sorte de ter uma primeira filha calminha, que não nos deu más noites e que, por isso, não nos retirou a vontade de ter um segundo, que também é calminha, no geral, e que ainda não nos tirou a vontade de ter um terceiro :). Mas, às vezes, tenho um grande receio em relação ao facto de ter duas filhas: o medo de não as tratar de igual forma ou, pior, o medo de elas poderem sentir que são tratadas de forma diferente, de me acusarem de não ser igual para as duas. Eu sei que são duas pessoas com personalidades distintas e com as quais eu poderei sentir uma afinidade diferente, mas não quero que isso interfira na altura de tomar decisões, de dar permissões ou ordens, não queria mesmo nada. Vai doer-me muito se, um dia, ouvir uma delas acusar-me de que gosto mais da outra do que dela ou coisa assim do género, não quero que seja assim. Será que estar alerta, pensar nisto, é o suficiente para evitar o erro? Ou será possível ser injusta sem me dar conta, a pensar que estou a fazer o correcto? Este é um dos meus grandes medos nesta coisa de ser mãe...

18 novembro 2007

Hoje foi dia de estreia...


... da minha última obra, um poncho para a Camila! E que bem que lhe soube, com este sol "fresquinho"!
Uns dias cheios de trabalho, com auditorias à mistura, falta de tempo e de novidades e também aquela "falta de vontade", da qual tanta gente anda por aí a queixar-se e que parece ser contagiosa :), deixaram este blog ao abandono por uns dias.
As cachopas estão bem e recomendam-se. A Mafalda levou a vacina dos 5 meses e aproveitou-se para a pesar: 6,070 kg, um peso pluma, a minha piquerrucha. Continua no seu percentil, não baixou, portanto luz verde para continuar com a amamentação em exclusivo mais umas semanas. Mas já comprei uma caixa de papa, um dia destes começo a experimentar, vejo-a já tão interessada a olhar para nós quando estamos a comer! Está um doce e cada vez mais fã da sua mana, qua a faz rir à gargalhada, às vezes com coisas sem jeito nenhum, como bochechar quando está a lavar os dentes ou dar saltinhos à frente dela. Adoram-se, é o que interessa!
A Camila lá anda na sua vidinha de escolinha, brincadeira com os amigos, a piscina e o ballet. Está a desenvolver bem na piscina, este ano é mais à séria, às vezes até se queixa que lhe dói um músculo ou outro, no dia seguinte. Em conjunto com o ballet, que também puxa bem pelas pernas, não sei se não será actividade a mais, vamos ver. Mas ela gosta das duas coisas, então do ballet nem se fala!
Eu... ando chateada porque o ginásio não está a surtir o objectivo desejado (impossível de atingir se não controlar melhora boca, claro que a culpa não é do ginásio!) e porque não fiz ainda as compras de Natal nem me apetece fazê-las, só de pensar meter-me no meio do maralhal que anda sempre em tudo quanto é sítio de compras, brrrr!

Ora vamos cá abrir as janelas,...

... arejar este blog que isto já cheira a mofo e já ganhou teias de aranha!

13 novembro 2007

De vez em quando,...

..também acontece a Mafaldinha acordar antes das 6 da manhã para mamar e a Mafaldinha não voltar a adormecer e a Mafaldinha estar mais de uma hora a cuspir a chupeta e a espernear e a cantar e, quando consigo adormecer a Mafaldinha e estou prontinha para me encostar um bocadinho, são quase 8 da manhã e está a Camila a bater à porta a avisar que vai fazer cocó. E pronto, são horas de levantar para mais um dia, fresquinha como uma alface murcha! :S
Sono, muito sono!

12 novembro 2007

O ballet...

... é a nova paixão da Camila! Começou no final do mês passado e adora, nada mais importa a não ser o ballet! Tem jeitinho, a professora diz que ela é de borracha e acho-lhe um piadão quando ela tenta imitar os movimentos das outras, com alguma batota pelo meio, o seu plié então é de rir! :)) Está num grupo de meninas maiores, com 7 a 10 anos (não há turma de pequeninas), mas ela não se intimida nada, quer fazer tudo o que elas fazem, e elas andam sempre a apaparicá-la, é a mascote do grupo.
Isto da dança está-lhe nos genes, com certeza, eu, os meus pais e o meu irmão fizemos parte de um rancho folclórico (sim, a sério, e não me envergonho de o dizer, gostei muito!) durante uns bons anos e ela ainda chegou a dançar umas vezes, dentro da barriga da mãe. :D

Pela segunda vez,...

... entreguei as minhas cachopas aos avós para ir "p'ra night"! A ida foi ao Pavilhão Atlântico no sábado à noite ver o concerto dos Da Weasel. No início, o som estava mauzito mas depois melhorou, a parte com a orquestra foi espectacular, balanço muito positivo no final.
As meninas ficaram no magusto dos avós e a Mafalda dormiu directinho das 21h30 até às 7h00 (com a mudança da casa da avó para a minha a meio) e eu é que tive que pegar nela para ela mamar, que estava a ver que o meu peito rebentava! Agora, de vez em quando, faz umas destas, dormir a noite toda e os papás agradecem!;)

10 novembro 2007

5 meses

Está... como dizer isto... sei lá... tudo de bom para cima de linda! É uma menina calma que só perde a cabeça e desata a chorar quando está tempo de mais à espera da maminha. Já faz fitas e muito charme para ir para o colo e agora só quer estar na vertical, qual deitada no colo, qual carapuça, o Mundo é para se olhar de frente! :) Já conhece bem quem a rodeia, mas também distribui facilmente o seu sorriso desdentado a estranhos. Está carequinha, o seu pelinho tem vindo a cair aos montes, espero que entretanto venha o cabelo à séria (mas parece-me que vai sair à mana, que cortou o cabelo pela primeira vez já com mais de um ano e foram só umas pontinhas da franja). Os braços não param, ainda não entendi se é arraçada de pássaro e anda a treinar o vôo ou se está a oferecer pancada a toda a gente :D. Já não me cabe só num braço, o relógio não pára e ela cresce, cresce... Tento guardar as melhores imagens, sons e cheiros na memória para preservar dentro de mim aquele bebé pequenino que há 5 meses atrás teve tanta pressa de nascer. As gargalhadas dela são do mais delicioso que há e normalmente acontecem perante as figurinhas tontas que a mãe faz, fica aqui um "cheirinho".

07 novembro 2007

A Mafalda continua com amamentação em exclusivo, felizmente o regresso ao trabalho não alterou o ritmo de produção do leite e consegui, nas últimas semanas, estabelecer horários de mamada compatíveis com o meu horário de trabalho. Mama antes de eu sair de casa de manhã, à hora de almoço e quando regresso a casa, perto das 17h. Cada vez gosto mais de lhe dar mama e já tenho pena só de pensar que este "namoro" só nosso vai começar a desfazer-se daqui a pouco mais de um mês. É claro que vou continuar a amamentá-la enquanto ela quiser mas já não terei a exclusividade ;). Por outro lado, também estou curiosa para ver a reacção dela à colher, a descoberta dos novos sabores, enfim, vê-la a dar mais um passo no seu desenvolvimento. Espero continuar a ter os nossos momentos a duas por muito mais tempo, mesmo com algumas arranhadelas no peito e puxões de cabelos à mistura, mas também com muitas carícias e aquele ar de consolo e satisfação dela que me faz sentir tão bem!

06 novembro 2007

Digno de registo:

a Camila aprendeu a fazer lacinhos com os atacadores, graças à ajuda paciente da prima B., obrigada!
Ando um bocadinho desligada. Não é só daqui, é um estado geral, não sei explicar bem. Este regresso a um trabalho que não me enche grande coisa as medidas tem-me feito pensar na vida, nas opções que tomei, no que é que voltaria a fazer ou não, nos sonhos que tive e que não passaram disso. Ter a vida familiar que tenho, que é a que sempre imaginei ter e que me faz muito feliz, seria incompatível com a total realização dos sonhos profissionais que já tive, senão vejam: o meu primeiro desejo profissional "à séria", pondo para trás o de cabeleireira, que todas as meninas têm, tive-o na passagem para o 10º ano. A opção pelas Ciências foi tomada a pensar numa carreira num laboratório de polícia, isto muitos anos antes de ter visto qualquer episódio do CSI :), sempre foi uma coisa que me fascinou. Durante o liceu, a Biologia não me atraiu e essa hipótese foi posta de lado. Ficaram a Física e a Química e, na hora de optar novamente, apareceu a Engenharia Química e uma nova profissão "de sonho": pesquisar petróleo no mar. Paralelamente a estes sonhos, ía construindo outro, juntamente com o meu amor de sempre, o de uma vida a dois, uma casa na nossa terra, filhos, uma família. Para concretizar os primeiros, não conseguiria concretizar este, que é e será sempre o mais importante na minha vida. No final do curso, ainda surgiu a hipótese de continuar a carreira académica com um doutoramento no estrangeiro, que não aceitei. Seria mais um bom tempo a suportar a distância geográfica de quem mais amava, não via grandes perspectivas de estabilidade no futuro e o facto de todas as professoras do meu departamento serem solteiras ou divorciadas também me ajudou a não optar por este tipo de carreira :).
Concluo que a vida familiar que tenho é o único sonho pelo qual lutei verdadeiramente e continuo sempre a lutar, os outros considero-os uns agradáveis devaneios. Acabo por conseguir mimizar o facto de não gostar muito do que faço profissionalmente (Departamento de Qualidade= papelada que ninguém liga mas que tem que estar feita), acho que não conseguiria viver bem sem uma ocupação fora de casa e considero o meu trabalho como um meio que me proporciona o bem-estar económico para chegar a fins muito mais agradáveis, os momentos passados com o maridão e as filhotas, a fazer as coisas de que gostamos. Acomodada? Talvez, tudo depende do ponto de vista. Não me arrependo das opções que tomei porque considero que vivo o que a vida tem de melhor e isso, sim, preenche-me as medidas!

01 novembro 2007

O Dia do Bolinho

É o nome do dia de hoje, aqui por estas bandas. Grupos de crianças andam pela rua, gritando "Ó tia, dá bolinho?", enchendo as sacas de bolos, chocolates, tudo quanto há de guloseimas.
Pela manhã, fomos dar uma voltinha com a Camila e a Mafalda pelas casas dos familiares porque a Camila ainda é pequena para andar sozinha na rua. Mesmo assim, conseguiu encher as suas duas sacas:

A castanha foi feita na escola, costurei eu as sacas para todos os meninos (foi preciso ter uma filha na escola para aprender a mexer na máquina de costura da minha mãe!), os meninos pintaram os olhos e a boca. A outra saca foi oferecida pela tia S..
A Mafalda também teve duas saquinhas, a dos bonbons pintados também foi a tia que deu e a branca fui eu que fiz, assim como tinha feito para a Camila há 4 anos atrás:



Quem fica a ganhar com tanto doce em casa é... o ponteiro da minha balança quando me pesar, é capaz de dar um passeio maior pelo mostrador :S!