29 dezembro 2008

E para reforçar o post anterior,...



... está aberta a época dos sorrisos desdentados cá por casa, com uma preciosa mãozinha desta querida (obrigada pelo carinho, P.!). Portou-se muito bem, sem grandes medos, só um nervoso miudinho que não a deixava estar quieta na cadeira. Agora tem o dente debaixo da almofada à espera do Ratinho, como eu e o pai aprendemos em França, ou da Fada dos Dentes, como ensinam por cá. E eu... estou aqui um bocado banzada... caraças, caiu-lhe o primeiro dente! :)

"Está tão diferente!"

Este é o comentário do momento em relação à Camila.Está diferente, a todos os níveis. Está grande, bem mais alta que os outros meninos do grupo que vai para a primária. Os modos de menina crescida e as conversas dela deixam-me, às vezes, de boca aberta, quer pelos termos que utiliza ou pelos temas de que fala. Está super vaidosa, sempre preocupada com o que vai vestir ou se tem o cabelo esticado ou ondulado ou que fita vai pôr no cabelo. Tem uma quase obcessão com calendários (também tenho uma pancada com cálculo de datas, deve ser genético!), quando apanha um começa logo à procura dos aniversários de toda a gente, a ver em que dia da semana vão calhar e, se neste ano calha à 2ª, para o ano calha à 3ª, passa tempos nisto. O gosto pelo desenho começa, aos poucos, a despontar, já vai fazendo casas e borboletas e flores. Adora dançar, todas as noites quer fazer espectáculos no quarto para os quais eu e o pai somos "convocados" para a assistência.
A relação com a irmã é um misto. Por um lado, é maternal, protege-a das quedas, ralha-lhe quando ela anda descalça pela casa, ensina-lhe brincadeiras (dar papa ao bebé, mudar a fralda). Por outro, é a mana-mais-velha-a-quem-a-pequena-roubou-a-atenção e gosta, por vezes, de ver a irmã em "maus lençóis". Denuncia as asneiras da pequena, na esperança que ela leve um bom ralhete, faz umas brincadeiras tontas das quais a irmã sai a chorar por causa de uma cabeçada ou outra, quando estou a filmar ou a fotografar as duas a dançar, põe-se sempre à frente, a tapar completamente a pequena, para aparecer só ela. Enfim, acho que é o normal entre irmãos, umas vezes aos beijos e outras vezes à cabeçada.
Ainda gosta muito de colo mas já não consigo dar-lhe tanto quanto ela deseja (são 22kg e 119 cm!), só sentada, ficamos enroscadas a contemplarmos o rosto de cada uma e, nesses momentos, vejo o quanto ela cresceu. Mas também vejo, por trás, a minha primeira bebé, que criou em mim uma fonte inesgotável de amor. E, por mais que ela cresça, certamente que vou vê-la sempre assim!

E lá se passou...

... o Natal, com o convívio familiar, as prendas e a alegria das pequenas. A Camila delirou com a máquina de costura da Barbie que recebeu no sapatinho, nem constava da carta ao Pai Natal mas foi uma surpresa bem escolhida, não a larga! A Mafalda está na fase "bebé e popó", recebeu um carrinho onde passeia o seu bebé novo e onde lhe dá comida. Só não o põe no bacio que vinha junto, esse usa-o ela de faz de conta, senta-se em cima a dizer "tsi-tsi".
... o 9º aniversário de casamento, no dia 26, com direito a jantarinho a dois, em que fizemos um balanço de mais um ano da nossa vida, com resultado positivo, e planos para uma comemoração do 10º aniversário em grande!

23 dezembro 2008

Que a luz deste Natal aqueça o coração de todos os que por aqui passam e daqueles a quem mais amam.
Feliz Natal.

O dito cenário


A sala da Carochinha, com uma lareira, um toucador e uma janela recortada por onde espreitavam os pretendentes, e a igreja para o casamento da Carochinha e do João Ratão. O teatro teve a sua graça, embora ache que os pais-actores pudessem ter dado mais de si, mas os meninos gostaram muito, isso é que importa.

Dias difíceis,...

... estes últimos. Uma razia de gripes e contipações, começando com a Camila que, felizmente, não passou de uma constipação. Depois, foi a Mafalda, novamente. Febres altas, muito ranho e tosse e muito murchinha, só queria "mamã, mamã!", arrebitou no sábado mas decaiu no domingo outra vez, o que mais me faz impressão quando ela está doente é que ela deixa de sorrir, fica com um ar tão triste! E depois eu, comecei na 6ª feira, muitas dores no corpo que atribuí ao serão anterior dedicado a terminar o cenário, mas que, no final do dia, vieram a revelar-se dores de anúncio de gripe. Três dias de molho e hoje de volta ao trabalho, ainda com muita tosse e sem grande disposição, mas com a esperança que passe rápido, a ver se começo a sentir qualquer coisinha de espírito natalício. :s

16 dezembro 2008

No início de Novembro,...

... reunião de pais na escolinha e a educadora pede sugestões de actividades a realizar com os pais. Aqui a pessoa diz: "E que tal uma festa de Natal? Um teatrinho, qualquer coisa assim?", toda a gente "Ai que boa ideia e tal". Escolhe-se a história da Carochinha, para evitar histórias de Natal (há, pelo menos, um menino não católico) e começam a distribuir-se as tarefas. E aqui a pessoa, para se livrar de um qualquer papel na peça, oferece-se para fazer o cenário, pois que até tem algum jeito para o desenho. Mas onde é que eu estava com a cabeça?! Então não era mais fácil enfiar uma máscara de coelho ou cão ou boi e dizer uma patacoada ou outra à Carochinha do que agora ter que desenhar um cenário de alguns 5 por 3 metros da casa da Carochinha e mais a Igreja até sábado?! Há reuniões em que mais valia faltar, especialmente nos dias em que só me nascem ideias destas na cabeça!

15 dezembro 2008

Querido Pai Natal,

este ano portei-me bem e queria que trouxesses:
- tempo para conseguir ir três, duas, vá lá, vezes por semana ao ginásio (é que isto de pagar 3 meses juntos e não conseguir lá pôr os pés há quase 2 meses é chato, no mínimo);
- tempo para conseguir acabar um puzzle começado há mais de um ano para o quarto da Mafalda;
- tempo para brincar mais com as pequenas sem estar a pensar nas mil e uma coisas que estão por fazer pela casa;
- tempo para tratar melhor do meu jardim e das minhas orquídeas;
- tempo para conseguir andar sempre com as unhas bem pintadas;
- tempo para conseguir conversar mais com o marido, sem ser por telemóvel ou recados rabiscados à pressa antes de sair de casa.
Corro o risco de parecer um pouco repetitiva, mas era isto, PN. Ah, e qualquer coisa para me fazer perder 4 kg que trago aqui à volta da cintura e arredores, tá? Sê amiguinho, vá lá!!!

"Chamada da escola?!...

...Não pode ser coisa boa!". Pois não era, a Camila estava com febre. Nada de grave mas não consegui impedir-me de ir a voar até à escola, imagino se algum dia me ligam a contar de uma cabeça ou braço partido! :O
Estava muito chochinha e a queixar-se de dores de cabeça, fui levá-la à avó, tomou Ben-u-ron e vamos lá ver o que isto vai dar! :s

10 dezembro 2008

18 meses,...

... um ano e meio... ou, na "pior" perspectiva, já só faltam 6 meses para os dois anos! :s
Não vou aqui descrever as suas pequenas conquistas do dia-a-dia, iguais às de todas as crianças da sua idade, nada de espantoso. O que me espanta, todos os dias, é sentir que o meu amor por esta pequenina aumenta cada vez mais, porque ontem pensava não ser possível amar com mais intensidade e amanhã descubro que sim, que o sentimento que sinto pela Mafalda não tem limites. É quase uma coisa física, às vezes, até dói de tão bom que é tê-la aninhada no meu colo, cheirar-lhe a covinha do pescoço, receber os seus beijinhos. É uma grande paixão, daquelas de fazer sorrir quando penso no seu sorriso, de sentir cócegas na barriga na antecipação do reencontro à hora do almoço ou ao fim do dia. Sou tão mais feliz por tê-la na minha vida, a minha pinguinha Mafarrica!

09 dezembro 2008

No ano passado,...

... escrevi isto neste dia. Hoje, o meu litle brother faz 30 anos e é um gajo cheio de sorte. É que, apesar dos 30, de apresentar já umas belas entradas, alguma proeminência no ventre, ser um "sinhor inginheiro" e, finalmente, ser um homem casado, não há grande hipótese de eu conseguir vê-lo por esse prisma... é e sempre será o puto, o meu. Parabéns, trintão!



Nós em 79 (aceitam-se prováveis explicações para o meu dedo no nariz :D)

08 dezembro 2008

Devia ser proibido...

... passar fins-de-semana e feriados trancafiada em casa, o sítio onde o que há para fazer nunca se acaba, em que as tarefas procriam como coelhos e se vão multiplicando sem rei nem roque, o sítio onde nunca ninguém me ouve dizer "tenho tudo feito!"! 'Tou de rastos, da tracinho se (parafraseando alguém)!

Para me consolar, vou ali enroscar-me no meu sofá 10 minutos, a comer um crepe com gelado.

04 dezembro 2008

Tem um dente a abanar...

... há meses. Já abanou mais, depois deixou de abanar e agora está quase nas últimas, abana que se farta e ela já nem trinca coisas duras para não se magoar. Quando lhe mexo, penso que se calhar era melhor tirá-lo para ela não andar com aquilo a magoá-la mas não consigo, arrepio-me só de pensar nisso (fruto da memória do meu pai a arrancar-me um dente com uma linha, brrrr!), vamos ver cai entretanto ou se penso em levá-la ao dentista, se doer muito. Ela diz que não queria ficar desdentada mas, quando lhe falo no ratinho que lhe vai trazer uma moeda quando ela puser o dente debaixo da almofada, anima-se logo. Aliás, até se anima de mais, já me disse: "E notas, não traz notas? Também podia trazer-me uma nota!" :))

03 dezembro 2008

Depois do almoço,...

... na viagem de regresso ao trabalho, vejo na rua duas mocinhas de 14, 15 anos paradas no passeio, a ler coisas de um telemóvel, a rir muito do que estava escrito... debaixo de uma chuva torrencial, completamente ensopadas, os cabelos a escorrer e elas ali, como se fosse perfeitamente natural e estivesse mesmo à espera de apanhar uma pneumonia. Antes de condenar em definitivo, ainda fiz um rewind, pesquisando, nas minhas memórias de adolescente, se isto era coisa para ter piada, mas não, não achei que fosse, nem com 15 anos nem agora, só me apeteceu chegar ao pé delas e mandar-lhes duas valentes "bofatadas" pelo grande disparate! Olha se me calha uma assim daqui a 10 anos?!

02 dezembro 2008

A Mafalda não está melhor, continua sem febre mas muito ranhosa e com tosse. Esta manhã, fez questão de acrescentar à lista de maleitas um belo galo na testa, terceira cabeçada pelo terceiro dia consecutivo. Pai Natal, era um capacete para a Mafaldinha! :S

Sim,...

... o dia de hoje está a custar muito! Além do frio que está e da pouca vontade para trabalhar, dói-me a garganta e os meus são dois cubos de gelo desde que saí de casa! :((

01 dezembro 2008

Nestes dias VI

Habituei-me muito mal a estar em casa, no quentinho, com as minhas meninas e o maridão, amanhã vai doer tanto, taaaanto, buáaaaaa!

Nestes dias V

Hoje cumpriu-se a tradição da casa e montámos a árvore de Natal, este ano em versão XXL, 2,40 m de árvore!


Há mais de uma semana que a Camila andava a chatear para montar a árvore mas a regra, desde que tenho a minha casa, é ser no dia 1 de Dezembro. Não sei é se ela vai chegar intacta ao Dia de Reis, a Mafalda só faz é rondá-la, toca numa bola ali, num sino acolá, com muitos "Aaaai!" de admiração, cheria-me que, ao mínimo descuido, temos árvore no chão, vamos ver!

Nestes dias IV

A Mafalda apanhou uma grande constipação com febre alta no primeiro dia, chegou aos 39,5 ºC! Quase há hora que tínhamos programado sair para o ballet, fomos com ela ao médico, esse fim de dia foi um stress! Passámos pelas urgências mas estava um caos, cheio de gente, ainda ficaria mais doente se lá entrasse. Acabámos por ir a um hospital privado, pagar €37,50 para sermos nós quase a fazer a consulta, ainda tive que lembrar ao jovem doutor para lhe espreitar os ouvidos, estamos mal no público, mas no privado não estamos melhor. Pelo menos, auscultou-a, estava tudo bem nos pulmões e a garganta sem infecção, era apenas uma grande constipação. Entretanto, a febre passou, continua a deitar litros de ranho e sem grande apetite, só espero que não evolua para nada pior, a minha pobre pinguinha! :S

Nestes dias III

Fomos ao ballet e foi lindo! A Camila só soube ao que ía no momento em que viu o programa, minutos antes de começar, e ficou radiante. Ficou extasiada a olhar para tudo, estava sempre a fazer perguntas e reparos ("Olha, o bailarino também faz pé de bailarina!"). Dei-lhe uma pincelada da história antes do bailado começar e ela depois foi interpretando ao longo do espectáculo. Esteve sempre atenta e nunca lhe deu o sono.
Gostei muito de assistir, assim como o pai, que ía um pouco a medo, mas gostámos especialmente da alegria da nossa filha e do brilho que lhe fizemos nascer no olhar!

Nestes dias II

Eu, o pai, a Camila, o primo D. e a madrinha R. fomos ao cinema ver

Achei engraçado, o mais giro mesmo foi ver a Camila e o primo de mãos dadas no "escurinho do cinema", tão ternurentos!

Nestes dias I


O cabelo da Mafalda foi cortado pela 1ª vez, pela tia R., a nossa cabeleireira de sempre! Foram só umas farripinhas na franja, que já incomodavam nos olhos, e atrás, para ficar mais arredondado, ficou ainda mais fofa!

25 novembro 2008

Férias!!!

Quer dizer, não vou comparecer no local de trabalho todos os dias desta semana, o que já não é mau, mas de férias esta semana tem muito pouco. Arrumações, pinturas (do escritório, com paredes branquinhas novinhas em folha, à espera de um certo talento - not!), o interminável ciclo da roupa, limpezas atrasadas... Mas isto tudo intercalado com muitos mimos às minhas princesas, especialmente à pequena, que a grande tem ido à escolinha na mesma, dá um sabor muito especial a estes dias, estava mesmo a precisar destes momentos, verdadeiros shots de bem-estar!

20 novembro 2008

Temos artista!


Como a Mafalda reparou que a mana não se inclina muito para o desenho, pensou em treinar a sua veia artística desde cedo, para ser diferente. Começou na parede do escritório, depois o lápis viajou bem juntinho à parede do corredor até à sala, onde terminou a obra prima (valeu-me o apagador mágico da Swifer, aquilo funciona mesmo!). Eu acho que ela nem se apercebeu bem do que fez, apanhou um lápis e achou piada andar a bater com ele na parede, mas é mais uma indicação da tendência para a asneira. E mais uma das diferenças entre elas, a Camila nunca fez uma destas, estou tramada com esta pequena!

19 novembro 2008

As manas

Andam numa paixão que só visto. Até à pouco tempo, a Mafalda fugia um pouco dos apertos da Camila e não a procurava muito. Agora, o que mais gosta é andar de mão dada com a irmã pela casa, com a Camila a incluí-la no seu mundo de fantasia "Agora, vamos à loja das pulseiras, Mafalda", "Anda, tráz o teu bebé, vamos ao médico, que eles estão doentes", e a pequena a olhá-la muito séria, muito entendida e a seguir as instruções da grande, lindo de se ver. Estão numa fase de grande interacção, de muitos mimos uma com a outra mas também de birras, querem sempre o que a outra tem na mão (isto verifica-se nos dois sentidos). Estão a crescer felizes e eu sou feliz por ter o privilégio de acompanhar esse crescimento.

Adopção

Ao almoço, vi a notícia sobre o 1º Congresso Internacional da Adopção. Houve uma altura, sempre que falávamos em ter 3 filhos, eu dizia que o 3º poderia ser adoptado e o F. concordava com a ideia. Depois da Mafalda nascer, essa ideia apagou-se um bocado em mim, quero muito viver mais uma gravidez, e comecei, na altura, a pôr em dúvida a minha capacidade de receber um filho do coração, se seria capaz de aceitar e tolerar os seus defeitos e apreciar as suas qualidades da mesma forma que o faço com as filhas de sangue. Porque acho que, para receber uma criança, teria que ter o coração aberto para amá-la como os outros e nunca pôr a hipótese de rejeição, como diziam, na notícia, que foi o que aconteceu em 30 casos este ano, nem consigo imaginar a dor que isso traz para a criança.
Voltámos a falar disso hoje, questinámo-nos se seríamos mesmo capazes. A convicção no "sim" não é a 100 % mas a ideia não está toda de parte. Na reportagem seguinte, mostraram um casal de irmãos são-tomenses adoptados por um casal português quando estavam muito doentes e na miséria, e o brilho nos olhos da menina, ao dizer que estava quase a chegar o Natal, emocionou-me. Gostava muito de me sentir capaz de fazer alguém tão feliz assim.

17 novembro 2008

No espectáculo de ontem, além das danças das meninas da escolinha de dança da Camila, houve também ballet à séria, com tutus e pontas, executado por umas alunas maiores de outra escola associada. Não sei porquê, mas ver uma bailarina emociona-me, arrepia-me, traz-me a lágrima à beirinha do olho, acho que é a leveza, a harmonia dos movimentos tão bem casados com a música, é lindo, lindo de mais!
Por isso, até estou com medo da minha reacção quando, um dia destes, for ver isto:
A minha reacção natural conjugada com a emoção da surpresa que a Camila vai ter quando se vir a assistir a um ballet... acho que vou parecer uma antêntica Maria Madalena, que vergonha! :)

Tenho dias...

... em que duvido da minha capacidade em ser mãe, em que acho que elas mereciam bem melhor do que eu, uma gaja stressada, sem paciência, sempre a gritar. Este fim-de-semana foi uma dessas alturas. Acho que tenho como atenuante ser o fim-de-semana em que o pai trabalha 3 noites seguidas e, por isso, tem que dormir durante o dia e eu ando constantemente a pedir à grande que não fale alto, que não bata com as portas, que não faça a irmã gritar, e isto enerva, enerva muito, por andar sempre a bater na mesma tecla e, por outro lado, achar que é contra-natura tentar calar 2 crianças durante dois dias. Ando numa tensão tão grande que chego ao domingo à noite com uma dor de costas horrível, vale-me que hoje há massagem do osteopata para aliviar. E por causa desses nervos, dessa tensão, falo-lhes mal, especialmente à grande, que já entende, pressiono-a, o que leva a reacções ainda mais negativas da parte dela, fica mais teimosa e mais "do contra". Não tenho paciência nenhuma, esgoto-me e sinto-me uma m#$"&a de mãe porque elas não têm culpa que o pai tenha que dormir de dia e eu devia ser mais paciente e mais calma, porque eu sei que assim elas se tornam mais cooperantes e mais calmas também, já o confirmei. Mas, às vezes, é mais forte do que eu, e sai uma ou outra palmada, que eu sei que vai resolver muito pouco ou nada e que, depois, me vai doer mais a mim.
Ontem tive uma manhã destas, muito má, mas foi melhorando a partir do almoço, esforcei-me para evitar o conflito porque, ao final da tarde, a Camila participou em mais um espectáculo de dança e eu não queria que ela se enervasse. E o dia acabou sereno, com ela cansada mas feliz, por ter tido tanta gente que a ama a vê-la brilhar. E o abraço que me deu, já enfiada entre os lençóis, fez-me desejar ser muito melhor. Queria dizer a seguir "E vou conseguir!", mas, conhecendo-me, digo apenas que vou tentando, todos os dias.

13 novembro 2008

Chegou do passeio...

... queixosa, que lhe doía o rabo porque bateu com ele no chão ao sair do escorrega do parque que visitaram. À noite, continuava a queixar-se e eu comecei a ficar preocupada, mas hoje disse que já não lhe doía muito. O passeio incluiu a visita a um lagar de azeite e, quando lhe pedi para me explicar o que tinha visto e como se fazia o azeite, a primeira resposta foi:
- "Foi a primeira vez que fui, não sou capaz de te explicar!"- xiça, que até para isto a cachopa é preguiçosa! :)
Depois de puxar mais um pouco, lá explicou o que viu, com muitos movimentos dos braços, "era uma coisa à roda, à roda, para lavar as azeitonas, depois uma coisa à roda, à roda, para tirturar e saía uma massa e depois saía um líquido da massa, que é o azeite...". Ainda soltou a imaginação e inventou que eram pessoas que agarravam na massa e apertavam com as mãos, eu olhei-a de lado e ela "ah não, era uma máquina, tava a brincar contigo", agora é a saída dela quando a apanho a inventar ou a mentir.
Fico aflita com os passeios, por causa das viagens e por eles serem muitos para poucas mãos, mas eu sei que eles se portam muito melhor com as educadoras e gosto que ela vá, aprende sempre qualquer coisa.

12 novembro 2008

Quando é que...

... uma pessoa se habitua aos passeios escolares dos filhos?! Eu já tenho 2 anos de experiência mas não há maneira, hoje vai ser mais um dia daqueles de coração apertado, canininho, canininho... :S

11 novembro 2008

Uma simples mistura de água e sabão...

... faz aparecer este sorriso lindo, um dos meus tesouros mais preciosos!

10 novembro 2008

Aos 17 meses,...


... a Mafalda usa (e ainda lhe sobra) um vestido que a Camila usava aos 9-10 meses! Ficam com uma noção do quanto elas são diferentes nos tamanhos. :)

O 1º rabo-de-cavalo


Rabo-de-pónei, vá... um pónei daqueles muito pequeninos :))

07 novembro 2008

Ando a ressacar!....

Há duas semanas, fui a uma consulta de osteopatia, à procura de um alívio para as dores das minhas costas. A consulta foi apenas de avaliação e durou duas horas. Gostei da filosofia da coisa, do equilíbrio entre o físico, o emocional e a nutrição e tal, o senhor osteopata fez-me vários testes, ao nível do funcionamento dos orgãos internos, estado emocional, com resultados que me impressionaram. Um desses testes determinava que alimentos contribuem para o desequilíbrio do meu organismo e o resultado foram 5 alimentos: o perú, o ganso, o camarão, o café e ... o chocolate!!! Pois parece que o chocolate me faz mal, a mim, uma choco-viciada! Propôs que eu retirasse estes alimentos da minha alimentação durante um mês para ver o resultado, por isso ando aqui há duas semanas sem pôr um quadradinho de chocolate na boca, ai quem me acode! Já falhei no acordo, comi umas coisitas com chocolate por cima, mas uma insignificância, posso dizer que reduzi uns 98 %, de vez em quando dá-me cá umas ânsias, uma vontade doida de atacar o saco de chocolates que a Camila recolheu, no sábado passado, a pedir o Pão-por-Deus! E as saudades de um quadradinho de Côte d'Or com amêndoas caramelizadas com um toque de sal, a minha mais recente paixão! Já estou a salivar aqui para cima do teclado, aiiii...

05 novembro 2008

Passam hoje 10 anos...

... sobre a minha última vivência de vida académica em Coimbra, o meu rasganço. Fomos duas, as primeiras do nosso ano a terminar o curso, as colegas ávidas de nos porem a roupa em farrapos... teve o seu quê de assustador, sentir tantas mãos em cima de mim, mas foi muito giro e emotivo, é um momento a recordar para sempre, assim como o jantar e a piela que se seguiram! :D

03 novembro 2008

Muito trabalho+

pouca disponibilidade em casa para sentar ao computador= blogue paradito.

27 outubro 2008

Ao pequeno-almoço,...

... fazia-lhe as recomendações para ela seguir nos próximos dois dias, porque vou estar fora a trabalho.
Ela:"Outra vez?! Não gosto nada quando vais para lá trabalhar!"
Eu, com o coração acabadinho de se quebrar: "Passa num instante. Se houvesse lá lojas e eu te trouxesse uma prendita cada vez que vou lá, já gostavas, não era?"
Ela:"Se não há lá lojas, tens que as procurar, não é?"

Interesseirona!

26 outubro 2008

Ontem à tarde, a tv sintonizada no VH1, o Top das melhores baladas de rock. Ia ouvindo o desfile de Richard Marx (Right here waiting), Extreme (More than words), Roxette (It must have been love), Mr. Mister (Broken wings), Foreigner (I want to know what love is) e muitos outros, alguns mais recentes mas, na maioria, músicas da minha "teenagerice". Para os meus botões, ia dizendo: "Xiii, ainda sei esta letra de cor", "eia, há quanto tempo não ouvia isto", "Isto é que era música, os slows das festas de anos nas garagens!". A coisa já não tinha tanta piada quando via os anos de edição das músicas: 1987, 1988, quase tudo para cima de 20 anos: "Xinamen, tou mesmo velha!". Ai! :S

24 outubro 2008

Ora então...

... isto dos seguidores é o quê?! Já não é preciso bloglines com isto, é?
Todos os dias me espanto com as diferenças entre as minhas filhas. A mesma massa, a mesma forma, o mesmo forno e saem dois bolos tão diferentes! :)
Com a Camila, sempre admirei a maneira pacífica como ela aceitava um "não", já mais do que uma vez disse aqui que ela nunca fez uma birra, a não ser que o sono fosse mesmo muito. Se dizíamos "Não mexe!", ela entendia que não era para mexer e lá ía explorar outra coisa, podia ter que se repetir o "Não mexe!" uma vez ou outra mas era raro. Nesse aspecto, a Camila não deu trabalho nenhum, nunca tive que tirar coisas do sítio nem pôr elásticos nas portas dos armários, nada disso. Com a Mafalda, é outra história. Até ver, também não tirei nada do sítio nem tranquei portas mas andamos constantemente a repetir "Não mexe aí!" e ela a insistir a ir ao mesmo sítio, on and on! Às vezes, leva uma palmadinha na mão, de raspão e, mesmo assim, tem vezes que não se nega. Outras vezes, lá deixa de mexer mas fica danada de ser contrariada e abre um choro muito sentido. Ontem à noite, foi assim, chorou, tentámos ignorá-la e ela, chateada, berrava mais alto. Puxei-a para o meu colo, já que ainda estávamos à mesa e não nos conseguíamos ouvir, a fulaninha pegou em qualquer coisa que estava sobre a mesa e puf!, calou-se instantaneamente, o choro tão sentido era só filme da safadona! Está visto que a piquena vai dar-me mais trabalho e mais luta do que a irmã, mas até acaba por ser interessante viver duas experiências tão distintas (desde que esta não me traga muitos mais cabelos brancos!).

21 outubro 2008

Apetite de leoa

A Camila anda com um apetite fora do normal, às vezes fico de boca aberta com o que ela consegue comer! Seja doce ou salgado, se lhe cheirar, marcha tudo. No sábado, estivemos num casamento. Depois de petiscar nos aperitivos, ainda comeu creme de legumes (e repetiu!), bacalhau não quis mas o lombo com frutos secos e maçã assada marchou, seguido da sobremesa. Ao sair do restaurante, depois desta almoçarada, ainda diz: "Ó mamã, são 5 horas e ainda não lanchámos!". "O quê?! Ó miúda, tu deves andar com a bicha solitária, com certeza!".
À noite, no copo d'agua, comeu caldo verde, arroz de pato, um pedacinho de leitão com batatas fritas e depois as sobremesas, bolo de chocolate, fios d'ovos (adora!), tarte de maçã e bolo da noiva (esse, eu é que adorei, que sou choco-viciada: pão-de-ló de chocolate, recheio de mousse de chocolate e doce de framboesa e cobertura de chocolate, uma autêntica bomba!).
Ela não está gorda, o peso está concordante com a altura, mas tenho receio que ela entre num ciclo de gula sem controlo, é que ela come com uma satisfação, gosta mesmo de comer! Ando a tentar dosear ao açúcar, também não quero proibir radicalmente porque o fruto proibido..., já se sabe. Ela está a crescer muito, este surto de apetite deve ser normal, mas não me quero distrair e só detectar que há algo errado quando a vir obesa, vou-me mantendo atenta... e atónita, com tanto apetite! :)

20 outubro 2008

Na quinta-feira passada, dia 16, foi o Dia Mundial da Alimentação e o assunto foi falado na escolinha da Camila.
Eu: "Então e o que é que falaram sobre a alimentação? Ah, espera, já sei! Disseram que os legumes fazem mal, especialmente o feijão-verde e os bróculos, que não se deve comer legumes na sopa, não foi?"
Enquanto eu dizia isto, ela começou por sorrir tipo "grande disparate tás praí a dizer!" mas depois pôs o ar mais sério que conseguiu e disse, a reprimir o riso como podia:
"Pois foi, foi! Foi isso, a sério, os legumes não fazem nada bem!"

Chica-esperta! :)

O jogo das escadas

Ontem descobri um joguinho secreto do pai e da Mafalda. Vai descendo os degraus para a cave com ela ao colo, conta "um, dois, três!", pára e, automaticamente, ela dá-lhe um beijinho. Desce a contar mais três, pára e lá vai mais um beijinho na bochecha do pai. A meio das escadas, peguei eu nela para jogarmos as duas, contei "um, dois, três!", parei e ela... fica a olhar para o pai, que estava atrás, para lhe dar beijinho a ele! Quem me mandou intrometer na brincadeira?! :))




(obrigada pelo ânimo, é bom receber raios de sol em tempos enevoados!)

13 outubro 2008

Faço login no blogger,...

... clico em "Nova Mensagem", olho para este quadrado e... nada! Este blog, em harmonia com o mundo, está em crise. :(

08 outubro 2008

Gosto quando as deixo a sorrir, a dizer-me adeus. De manhã, despedi-me da grande na escola ao pé do portão porque ela quis esperar por uma amiguinha que estava a chegar. Deu-me um beijinho, disse-me adeus e ainda a vi a saltitar de mão dada com a amiga em direcção à porta da escola. Agora, ao almoço, a pequena ficou na varanda com a avó, a espreitar-me por entre os desenhos do gradeamento, a acenar com a mãozinha e a mandar beijos repenicados. Adoro ficar com estas imagens na retina, que me acompanham e me confortam durante o tempo que não estou com elas, que me sossegam porque as sei felizes quando não estão comigo.
A Camila começou a ir para o ATL este mês e parece-me que é por isso que esta semana está mais cansada. Pois, porque brincar constantemente das 9 até às 17:30 ou 18:00 também cansa, acredito que sim. Quando vinha para casa às 15:30, também brincava mas sozinha, é um ritmo mais calmo. Agora no ATL, é uma excitação constante a brincar com as coleguinhas da escola e com as que foram para a primária este ano, têm a sala da fantasia, casinhas, uma piscina de bolas (é o maior atractivo para ela!), faz ginástica, adora tudo e quer fazer tudo! Depois, ainda tem piscina à 3ª e 6ª e dança à 5ª. Quando começou a escola, acordava sozinha antes da 8, então no primeiro dia do ATL mal dormiu, de tão excitada que estava. Esta semana já lhe tem custado mais a acordar, nota-se que está mais cansadita. Mas acho que se vai adaptar rapidamente à nova rotina, tudo o que envolve brincar é para cima de bom!

Com quase 16 meses, a Mafalda diz:

- papá
- mamã (diz raramente e poucas vezes dirigido a mim, continuo a ser papá muitas vezes. aliás toda a gente é papá! :D)
- bôbô = avô
- bó = avó
- pópó = carro
- babé = bebé (usa para crianças, bebés, bonecos)
- papau = sapato
- á tá! = já está!
- mnã-mnã = miam-miam (para a comida ou o leitinho)
- cocó (é a palavra declarada com mais perfeição, usa para dizer que o tem na fralda e para tudo o que encontre no chão e que seja lixo ou quando pega em sapatos, porque lhe dizemos para não mexer, é lixo, tem cocó!)
- não! (também diz muito bem e aplica ainda melhor! :) )
- olá
- ão-ão-ão = cão
- tá-tiii! = está aqui!
- teté = chupeta

Diz muito mais coisas, tipo "papapa tetete papa tete", que acabamos por entender graças à expressividade dela, acabamos quase sempre por perceber o que ela quer. E ela entende tudo o que dizemos, mas quando são ordens, gosta de se fazer de desentendida, não cumpre e ri-se porque sabe que não está a cumprir, a malandra!

07 outubro 2008

Será que o ritmo "laboral" está demasiado puxado para ela?!

Ontem, ao deitar:
Camila- "Ó mamã, será que amanhã posso tirar o dia de férias para ficar a dormir de manhã?"

:D
Quando vejo alguém a concretizar um sonho profissional, como está a acontecer com a Costinhas e a fotografia, penso no que é que realmente me faria sentir realizada profissionalmente e... bem, não chego a conclusão nenhuma. Sei que não tenho o emprego dos meus sonhos, ao nível do trabalho em si, mas valorizo-o porque estou numa empresa (ainda) sólida e estou a 5 minutos de casa, o que vale muito dinheiro e qualidade de vida fora do trabalho. Gostaria de fazer várias coisas, a maior parte sem nada a ver com a minha formação, mas acho que, assim que se tornassem rotina, que tivesse prazos para cumprir, etc., essas coisas perderiam a piada, perderia o entusiasmo em fazê-las... Pronto, ando nisto agora, com estes pensamentos que não vão dar a lado nenhum e só andam aqui a ocupar espaço, até me enerva! :)
Tenho pouco para escrever aqui. Ou melhor, tenho muito, mas nada que interesse. Na cabeça crescem textos, correm ideias soltas que colidem umas com as outras, parece uma cómoda de gavetas a precisar de uma bela arrumação, tudo misturado sem um fio condutor. De vez em quando, fico assim não sei porquê. Não consigo concentrar-me, não gozo nada do que faço porque estou sempre com a cabeça a mil, desligada da tarefa do momento. Queixo-me que não páro um minuto, sempre a correr, com n tarefas a cumprir em casa, com as filhas, com o trabalho. Se arranjo um tempinho livre, queixo-me que não sei para onde me virar, se para as fotos delas que tenho que organizar, se para as minhas flores e o meu jardim, se para os meus projectos de bordados em lista de espera, se para o livro que me emprestaram e que entretanto devolvo sem ler... Detesto andar assim, ser indecisa, não me sentir orientada, a cabeça não deixa. Não sei se é cansaço, se é da mudança de estação, só espero que passe rápido.

02 outubro 2008

Ah,...

... e o maridão não é 5 estrelas, é 6! :)

E lá se passaram...

... mais dois dias fora de casa :S. Noto que a Mafalda sente muito a minha falta, toda ela se alapa a mim quando chego e não descola mais. Hoje de manhã não me queria largar, chorou para ir com a avó, não gosto nada de me separar dela assim. A Camila (lá vem a inevitável comparação!) nunca fez nada do género, nem para ficar em casa da avó nem na escolinha, nada. Tenho a felicidade de não saber o que é aquilo de que muitas mães se queixaram por aqui neste passado mês de Setembro, com o regresso à rotina das creches/amas/afins. Cheira-me que, daqui a dois anitos, a Mafalda vai fazer questão de me apresentar às Sras. Separações Dolorosas. :(

29 setembro 2008

Ontem, a Mafalda foi colocar os seus primeiros brincos, ficou ainda mais boneca! Chorou um pouquinho, acho que mais por causa do spray frio que levou na orelha e por estar com sono, mas passou depressa, e é por isso que, quando se quer fazê-lo, acho melhor que seja com esta idade do que mais velhita. Não está tão coquette?

26 setembro 2008

Sinto-me...

... assim como, sei lá, um tomate, daqueles muito maduros, que se desmancham todos assim que lhes pegamos, estou espapaçada, cansada, farta desta semaninha. Estive 3 dias em formação, longe de casa, saí na 2ª à noite e só voltei ontem à noite. Isto, depois de um fim-de-semana fora, faz com que casa + marido + filhas = grande confusão! Ele é um querido, dá o seu melhor e, desta vez, até me surpreendeu com uma incursão pelo maravilhoso mundo da passagem de roupa a ferro (foi só um bocadinho, a pilha de roupa continua monstra, mas já foi bom, para uma primeira vez). Claro que há sempre pequenos pormenores que lhe escapam, como as unhas da pequena estarem enormes ou a grande andar com uma t-shirt desenquadrada das calças, etc e tal. Mas, no geral, ele (com a ajuda minha mãe, claro) dá conta do recado, tenho um homem 5 estrelas!
Elas... elas, já sentia dor física de tantas saudades, falava ao telefone com a grande, ouvia a pequena a balbuciar qualquer coisa, mas sabia sempre a pouco. Espero que este fim-de-semana dê para pôr tudo no sítio, casa e stock de mimos, porque, para a semana, há mais dois dias fora. :S

(o teste era de postar a partir do telemóvel, a formação estava tão "interessante" na altura que, para não adormecer, pus-me a explorar esta função do telemóvel que nunca tinha usado. não era teste de gravidez, ai que imaginação! eheheh)

24 setembro 2008

Teste

22 setembro 2008

A dois

Foi assim o nosso fim-de-semana. Meninas nos avós na sexta à noite e partimos para a nossa primeira escapadinha pós-parentalidade. Foi bom ir no carro sem "ainda falta muito? olhá mana, tá a pôr o boneco na boca!" e os guinchos da pequena quando se farta da cadeira auto. Foi bom comer num restaurante sem "Come, Camila! Mamãaa, o garfo caiu no chão! Olha, já pinguei o vestido!" ou acabar de comer o meu prato com a Mafalda ao colo por já estar farta da cadeirinha (sim, a rapariga tem um problema com as cadeiras adequadas à idade dela!). Foi bom ver que ainda sabemos namorar, passear de mão dada, conversar com calma, coisas tendem a ficar para segundo plano na corrida do dia-a-dia. Já não foi tão bom eu ter apanhado uma brutal constipação, mas isso é só um pormenor chato... ranhoso, vá. :)
Foi muito bom voltar a casa e tê-las de novo nos nossos braços, embora a Mafalda fizesse fita, só queria a avó, estava ofendida com os papás por ter sido abandonada! Mas passou-lhe depressa e o nosso abraço a quatro foi a melhor maneira de terminar o fim-de-semana em beleza!

19 setembro 2008

Pré-adolescência aos 5 anos?!

Está tão teimosa e refilona e a questionar tudo, ui, pareço eu mas já nos 12, 13 anos! :) Contesta tudo o que a mandam fazer, quer fazer só o que lhe apetece, o resto é feito às 3 pancadas, a ver se nos cala, refila com a comida, enfim, um desatino! Os avós também se queixam que está muito teimosa, a educadora também diz que ela mudou muito neste Verão. Eu defendo-a um pouco, afinal ela está a crescer, quer afirmar-se, mas, às vezes, é de perder a paciência e tenho que acabar a conversa com um "Porque eu quero!", que eu detestava ouvir.
Já conversei com ela, tento explicar-lhe que tudo o que fazemos ou pedimos para ela fazer ou lhe damos a comer é porque é bom para ela, os pais só fazem coisas boas para os filhos, blá, blá, blá. Combinamos de fazer um quadro com as tarefas diárias dela e, ao fim do dia, marcamos com as cores do semáforo conforme as tarefas tenham sido bem, assim-assim ou mal feitas. No final da semana, pode haver uma pequena recompensa se houverem muitos sinais verdes. Ela gostou da ideia, se calhar só vai funcionar na primeira semana mas não custa tentar. ;)
Ontem levei a Mafalda ao oftalmologista, como tinha aconselhado o médico na consulta dos 15 meses. Felizmente, está tudo bem, não detectou nenhum estrabismo, miopia também não, tudo normal. Fiquei bem mais leve, é sempre um alívio afastar nuvens que pairam sobre o bem estar das minhas filhas!

17 setembro 2008

E o primeiro "Mamã!" bem declarado...

... foi proferido para chamar o papá junto à grade das escadas da cave! Humpf!

(hoje já me calhou um a chamar por mim, mas continuam muto mais raros do que os "papá" 's)

Curta

Pai:"- Os collants?"
Camila:"- Estão aí na meseira de cabecinha!"

LOL

15 setembro 2008

E a gracinha que ela tem...

... a dizer "Nãoooo!" a um qualquer pedido, com o sobrolho franzido e a fazer trombinha de zangada, cruzando os braços?! Irresistível!

Eu bem tento...

Eu: - Avó
Mafalda: - Abó
Eu: - Avô
Mafalda: - Abô
Eu: - Mamã
Mafalda: - Papá! , com um sorriso de malandreca a dizer "pensavas que me apanhavas?!"

:)

12 setembro 2008

O regresso da Camila à escolinha...

... foi hoje. Um regresso soft que consistiu numa manhã de brincadeira e de apresentação dos meninos novos. Ela já é sénior, último ano de pré (ai balhamedeus!). Não estava com grande vontade de voltar à escola, suspeito que devido à advertência da educadora, no final do ano anterior, de que este ano era mais a sério: levar os trabalhos do princípio ao fim, pintar tudo dentro dos riscos e sem espaços brancos, enfim, coisas que lhe dão muuuuito trabalho! Não sei se me hei-de assustar ou não, é certo que só tem 5 anos e meio, mas noto-lhe uma tendência para a preguicite e alguma falta de empenho, sempre que tento que ela faça alguma coisa, um desenho ou uma colagem ou uns números. Se for ela a perguntar, a querer saber, já é diferente, agora se a iniciativa não é dela, faz as coisas por fazer, não se empenha em fazer cada vez melhor. E isso mexe um pouco com o meu sistema porque sempre fui um pouco perfeccionista, desde pequena, as minhas folhas de avaliação da primária já diziam "aplicada, empenhada, blá, blá..." e facilmente me irrito perante a passividade dela, o fazer para ficar feito, não interessa se bem ou mal. Um exeplo: à hora do almoço, estava com um papel e uma caneta e pedia que eu lhe dissesse o meu número de telemóvel. Comecei: "Nove..." e vejo que ela faz o nove com a perna à esquerda, como um P. Disse-lhe que não era assim, a perna é do outro lado. Resposta dela:"Ah, mas eu faço assim porque dá-me mais jeito!". Às vezes, tenho receio de não conseguir lidar com esta faceta dela, se ela continuar assim quando começar a escola a sério daqui a um ano, porque faz-me mesmo muita confusão. Certamente terei a fasquia muito alta e vou ter que ser mais tolerante mas também não quero facilitismo, já basta o que facilitam na escola hoje em dia. Para já, ainda tem mais um ano de brincadeira pela frente, depois veremos...

11 setembro 2008

A minha vida numa imagem...


10 setembro 2008

5 anos e meio, 66 meses, 6 meses para os 6...


Todos estes números... e não me convenço, a incredulidade é difícil de vencer, a minha princesa está a crescer, tanto, tanto! É um crescimento físico (118 cm e 21 kg) mas também intelectual, nas conversas, nos maneirismos que usa nessas conversas, nas ideias que lhe surgem e que remata com um "fui eu que inventei!". Não é nada de novo, mas na cabeça dela é, está a aprender a pensar e é emocionante poder assistir e ajudar a isso, à formação de uma personalidade. Os mais próximos queixam-se que está mais teimosa e é verdade, mas é natural, há medida que crescemos todos queremos fazer o que nos apetece, não é? Quando chega ao limite que ela tem que aprender que existe e lhe mostro "cartão vermelho", dói-me o coração ao ver os seus olhos grandes e pestanudos inundados de água pela frustração, mas esta é uma das funções desta coisa de ser mãe, penso eu.
Continua muito menina, nada de maria-rapaz. Vestidos, roupas a condizer, unhas pintadas, orienta-se perfeitamente nesse universo. Como muitas, quer ser cabeleireira quando for crescida :). Adora andar atrás do avô na terra, a aprender como "nescem" as coisas, não sabe as letras todas do alfabeto mas conhece muitos segredos sobre as coisas da terra. Fala pelos cotovelos mas também gosta de escutar as conversas, normalmente só reparo quando ela menciona um assunto uns dias depois de eu o ter conversado com alguém. Pergunto-lhe onde é que ela ouviu isso e ela responde:"ouvi as conversas!", cusca, muito cusca!
A maninha é a sua adoração mas, às vezes, parece que lhe dá algum gozo vê-la chorar, acho que é normal este amor/ódio. Delira quando recebe um beijinho da Mafalda, vê-se a felicidade nos seus olhos e no seu riso.
É uma menina feliz, que me fez descobrir uma forma de amor superior a tudo e que me faz feliz só por existir na minha vida.

15 meses

Sempre cheia de energia, uma sorvedora de mimo, tão pequenina e já tão sedutora, ninguém resiste aos seus "olhá!" 's, que distribui facilmente, a conhecidos e desconhecidos. Continua com tendência para o perigo, ai da tomada que fique sem protector. Come de tudo, a preferência vai para massa e peixe cozido ou grelhado com batata cozida, limpa o prato em três tempos. Anda a alta velocidade, perdeu os cuidados que tinha no início, o que já lhe valeu o lábio superior rachado por três vezes. As palavras ainda são poucas, além do "olhá", percebe-se bem "papá", "ábua", "abô" e a mais recente é dizer"que-que" para cocó, a agarrar a fralda, ainda não deu para perceber se é coincidência ou se a cachopa já começa a querer dizer que tem vontade. "Mamã" é que nada, schuif, schuif :). A mana é a sua dor de cabeça, tira-lhe os brinquedos, aperta-a, leva-a para onde ela não quer ir e ela defende-se como consegue, normalmente atacando à dentada! Ainda não conseguiu ferrar o dente vez nenhuma, mas a mana que se cuide, em breve é capaz de lhe calhar. Por outro lado, também lhe calham muitos beijinhos babados da pequenina, adora estar deitada em cima da mana a dar-lhe beijos.
Ontem fomos à consulta dos 15 meses. Continua peso-pluma, 9,450 kg (P25), mas cresceu 4,5 cm em 3 meses, tem 76,5 cm (quase P50) e continua cabeçuda, com 48 cm (P95). O sopro do coração ainda se houve um pouquinho, quase nada, ainda assim não estou descansada, vamos ver como estará na consulta dos 18 meses. Agora, a nova preocupação é um possível estrabismo ligeiro no olho esquerdo, o médico já tinha detectado a situação nas primeiras consultas e, como não houve melhorias até agora, aconselhou, caso tivéssemos possibilidades económicas, a consulta num especialista para despiste (a alternativa são as consultas no hospital e... bom, felizmente, não é alternativa para nós, mas não deixo de pensar, nestas situações: e quem não pode, como é?!). Vamos ver se vai precisar de correcção, espero que não :S.
É um raio de sol brilhante nos meus dias, dá-me uns abracinhos cheios de mimo que são uma delícia, o seu sorriso traquina derrete todo o mau humor que a rodeia, mesmo que uma parte deste seja devido aos seus gritos estridentes que me põem doida, uiii! Mas basta ela sorrir, inclinar a cabeça para o lado e dizer "olhá!" para brilhar o arco-irís e as nuvens desaparecerem, milagres da minha Mafaldinha linda!

08 setembro 2008

Simple things

Com os meus pais fora esta semana, as minhas rotinas de início e final de dia ganharam novas tarefas: alimentar coelhos, porquinho, abrir/fechar galinhas, verificar bebedouros, etc. Não dá muito trabalho porque muita coisa ficou preparada, o que me desgrada um pouco é o cheiro, é inevitável que capoeiras, coelheiras e pocilga cheirem "a natureza", não é, mas nada que ofenda muito as minhas narinas criadas no campo. E, depois, há actos decorrentes destas tarefas que têm o seu encanto, como hoje de manhã, quando retirei, do ninho das galinhas, um ovo ainda morno (e muito limpinho, sem vestígios da "proveniência") e quando um coelhito veio, curioso, comer ração na minha mão.

04 setembro 2008

Ainda na saga das roupas:

Ontem, arrumava eu as roupas mais pequeninas da Mafalda (ainda não tinha arrumado nada desde que ela nasceu), os babygrows, as botinhas, muito suspiro de nostalgia à mistura, e comentei com a Camila:
- Não sei se mais alguém vai vestir estas roupinhas cá por casa...
Camila muito rapidamente dispara:- Ó mamã, mas eu quero uns gémeos, por favor, vá lá, pode ser, pode ser uns gémeos?

Não é nada meiga a pedir, não senhora!

-----

Enquanto eu continuava de volta da roupa (never ending storyyy...), a Camila montou num cavalo de madeira que tem desde pequena e que agora quase lhe cabe debaixo do braço. Começo a ouvir a madeira a ranger e digo-lhe:
- Isso está a ranger, é melhor saires daí de cima antes que o partas. Isso está como a roupa, pequeno para ti.
Camila, naquela atitude de "nem penses que isto também vai para a mana!":-E então, também vais pô-lo dentro dos sacos, é?

03 setembro 2008

Ando abismada...

... com a quantidade de roupa da Camila que tenho andado a pôr de parte por já não servir, não consigo aproveitar quase nada do ano passado! Vale-me ter outra mulher pequenina para dar uso a tanta roupa, alguma praticamente nova, usada uma vez ou duas. Às vezes, ainda a faço experimentar umas calças ou uma camisola, na esperança que ainda sirva, assim à rasquinha... mas não, fica com as calças pelo meio da perna e com as mangas a 3/4! E , enquanto eu fico de boca aberta ao constatar o quanto ela cresceu este Verão, ela fica toda contente e a repetir n vezes: "Ó mamã, tens que ir comprar-me roupa nova!" (é mesmo gaja!).

01 setembro 2008

De um pic-nic no pinhal...

...resultam, para além de muita diversão,...

... uns pés muito negros! :D

Com o Verão a acabar,...


... a Camila ficou uns gramas mais leve!

31 agosto 2008

Quanto ao desafio...

proposto aqui, quem chegou mais perto foi a Kella! Pois é, um dos grandes "inconvenientes" de ter gajas é ter que ser sempre eu a caminhar com elas para a casa-de-banho nos lugares públicos! Ainda no baptizado da semana passada, levei a refeição toda a atravessar o restaurante de 5 em 5 minutos para ir ao WC, ora porque a Camila tinha xixi, depois a Mafalda tinha que mudar a fralda, a seguir a Camila sujou-se toda a comer e tinha que lavar mãos e cara, mais tarde tinha que fazer um cocó, depois eu própria tive que ir também à casa-de banho, enfim, o chão já estava gasto com os meus passos! Se fossem um ou dois rapazes, sempre passava a bola ao pai de vez em quando, assim sobra sempre para mim e o pai fica com "imeeensa" pena minha, é vísivel na cara de gozo dele! :)

29 agosto 2008

E, de repente,...

... encontra-se por aí uma imagem que nos lava as vistas!



(suspiro)

Isto de ter duas meninas...

... não é tudo flores, ah pois não é! Há uma situação em que penso sempre:"Mas porque é que só me calharam gajas?!". Qual é, qual é? Adivinhem lá...

28 agosto 2008

Tenho uma queixinhas lá em casa

Pois é, a Mafaldinha não pode receber um contacto nem de raspão que começa logo com uma choraminguice a fazer queixinha e a mostrar onde foi "atingida"! E quando é caso mais sério, que deixe marca, ui, é uma lamúria pegada! Há uns dias, caiu em casa da avó e ficou com duas raspadelas no joelho, que já estão secas, claro. Mas ainda agora ainda é uma tragédia quando as mostra a alguém, levanta a perneira do calção ou a saia e faz um ar de sofrimento, com uma lenga-lenga imperceptível mas que, pela sonoridade, quer dizer "olha para isto, pobrezinha de mim, ai que desgraça me aconteceu!", farto-me de rir com a expressão dela. Passa-lhe logo se receber uns "coitadinha da menina, tem dói-dói, toma um beijinho, pronto, já passou!", quer é miminhos. Já percebi que vou ter que ter cuidado na avaliação da situação quando houver briga entre as duas, porque esta pequena tem queda para o drama, tem sim senhora! :)

25 agosto 2008

Um momento de pura felicidade...


Vê-las brincar, sorrir, ouvir as suas gargalhadas... nada mais desejo, apenas que continuem sempre assim. Há lá coisa melhor?! :)

Mais um afilhado!

E ontem levei o querido A. à pia baptismal, foi a quinta vez que o fiz, já é uma bela colecção de afilhados, não? Foi uma bela festa, de convívio com os amigos... momentos para guardar!

21 agosto 2008

Hellooooo...

... está alguém aí? (aí... aí... aí...)

Isto por aqui anda tão vazio que até faz eco... :S

20 agosto 2008

Se eu tivesse dúvidas...

... do amor da Camila pela Mafalda, ontem teria ficado sem elas. Estava a mudar a fralda da Mafalda, sempre com a Camila como minha assistente, e comentei com ela o quanto a mana estava grande.
Camila: "Pois está!", com um sorriso de orgulho.
Eu: "Lembraste quando ela nasceu, era tão pequenina!"
C:" Pois era!"
Eu:"E lembraste de teres a varicela, quando a mana nasceu? Nem podias pegar nela nem nada..." (não sei porque é que fui buscar esta memória...)
C:"Não!", a desviar o olhar.
Eu:"Não te lembras?! Quando tiveste as pintinhas..."
E ela dizia não com a cabeça, eu já lhe via os olhos brilhantes e puxei por ela: "Nem pudeste estar ao pé da mana para não lhe pegar e tínhamos a tua casinha de pano que a mana te deu montada na sala..."
E ela continuava a dizer que não e a esconder que estava quase a chorar. Peguei-a ao colo e perguntei porque estava assim, abriu o choro e disse: "Quero a mana!". Levantei a Mafalda e ela abraçou-a (na medida do possível, porque a pequena não gosta nada de apertos).
Eu:"Então lembras-te, não lembras? Custou-te muito estar longe da mana naqueles dias, não foi?"
C:"Sim!", com lágrimas grossas descendo pela cara.
Eu:"E agora estás a chorar porquê, estás triste ou contente?"
C:"Contente", apertando mais a irmã.
Abracei-a muito, abraçámo-nos as três, sempre com a pulguita Mafalda a tentar escapar, ainda não é muito dada a estes momentos melosos, especialmente se lhe tolherem os movimentos quando ela está a ver outras coisas interessantes para ir buscar e explorar, e rimo-nos no meio das lágrimas. Vi o quanto ela ficou marcada pelo sofrimento de estar forçosamente separada da irmã naqueles primeiros 10 dias da Mafalda em casa, para evitar o contágio da varicela, e quão profundo é o seu amor pela sua maninha. E fiquei feliz, muito feliz!

(Ah, ontem houve vómitos, apenas um pouco de diarreia, e a febre passou a partir da hora de almoço, felizmente. A "bicheza" que a atacou lá achou por bem ir embora, ainda bem!)

19 agosto 2008

Febre alta, muitos tremores, jantar de ontem vomitado... está assim, a Camila. :(

18 agosto 2008

O que eu me rio por dentro...

... com a última mania da Camila! :D Quando ela quer fazer alguma coisa e insiste e insiste, e eu não deixo porque não convém no momento/ é um grande disparate/ vai atrapalhar-me, vira-se para mim, muito despeitada, às vezes com os olhos rasos de água, e atira-me com um: NUNCA mais faço "o-disparate-que-queria-fazer-e-não-me-deixas"! Não me desmancho mas fico perdida de riso com o ar dela, certa que me está a causar uma grande perda com a sua proclamada intenção, linda, linda, a minha princesa! :)

14 agosto 2008

Às vezes, apanho-me a tentar compensar a Mafalda por ser a segunda. Porque a sua gravidez não despertou tanta expectativa como a primeira, porque o pai não acompanhou as consultas como da primeira porque tinha que ficar em casa com... a primeira, porque tive uma prima próxima grávida com pouco tempo de diferença e, nas reuniões de família, eram sempre duas barrigas a "competir" pela atenção e não só a minha, como da primeira. Depois de nascer, não teve todas as visitas que a primeira teve logo nos primeiros tempos, o que até foi positivo porque tivemos mais calma, mas há pessoas que vieram conhecer logo a Camila e que ainda hoje não conhecem a Mafalda! A atenção dos papás tinha sempre que se dividir com a Camila que, para evitar traumas, levava a fatia maior; entretanto nasceu o bebé da minha prima e passaram a haver dois bebés nas reuniões de família a "disputar" a atenção, coisa que a Camila teve sempre em exclusivo (e que, por isso mesmo, estes dois nascimentos a afectaram bastante também). Ainda ontem, em mais uma reunião familiar, essa minha prima, ao pegar a Mafalda ao colo, constatava que, em comparação com a Camila, quase nunca pegava na Mafalda, muito por "culpa" de ter o seu próprio bebé, claro, mas também porque a chegada da Camila foi vivida muito mais intensamente.
Não é que a Mafalda seja menos amada, eu sei que não é, mas ser a segunda não é como ser a primeira... E, por isso, não me canso de andar com a minha Mafaldinha ao colo, colada a mim, a receber todo o mimo que lhe consigo dar, a dizer-lhe o quanto é linda, a "abebezá-la" um pouco a mais da conta, quero que ela sinta que, para mim, é e será sempre tão especial como a primeira.

12 agosto 2008

Também tenho desejos...

... como o que a Mãe da malta formulou no comentário do post anterior, claro! Às vezes, fecho-me na casa-de-banho para conseguir ter 5 minutinhos de silêncio e encaixar alguns pensamentos perdidos no meio de pedidos, exigências, gritinhos e choros delas. Também anda a fazer-me falta um tempinho a dois, nós, os grandes... deixar um pouco de lado o fato de "pai" e "mãe" e usar mais o de "marido" e "mulher", tomar refeições a par, sem interrupções, conversar sem berrar para nos conseguirmos ouvir... Quando tinha só a Camila, não concebia a ideia de irmos de férias sozinhos, achava que chegaria ao destino e teria que voltar para a buscar. Agora, com as duas, já não penso assim, parece-me mais fácil deixá-las, uma com a outra, já não ficam sozinhas se algo nos acontecer... é disparate, mas penso um bocadinho assim. E penso que eu e o meu "hóme" merecemos uma pausa "na lócura do dia-a-dia", por isso anda aqui a ideia de uma escapadinha num fim-de-semana qualquer, para começar... :)

11 agosto 2008

Ah, o que eu dava agora...

... por uma boa sesta e um resto de tarde de brincadeira com as minhas meninas! Segunda-feira compriiiida, esta! :S

Não me larga,...

... quer o meu colo a toda a hora, chora quando saio para trabalhar e só sabe é chamar "papá", não há maneira de sair um "mamã"! :(

(em compensação, dá-me uns beijinhos na cara tãaaao bons!)

08 agosto 2008

Vi um bocado...

... da cerimónia de abertura dos Jogos à hora do almoço, espectacular! Os "chenêses" não brincam em serviço, tanta luz e cor e efeitos visuais e coordenação espantosos! Encheram-me os sentidos de tal maneira que acredito que quem lá estava se conseguiu esquecer facilmente do Tibete, do trabalho infantil, da censura, etc, etc. Apesar das más políticas, acho são um povo com uma força poderosa, só assim para conseguir este admirável espectáculo.

07 agosto 2008

No serão de ontem, estivemos a rever filmagens da Camila em bebé, eu, ela e o pai. Inevitavelmente, surgiram as comparações com a Mafalda. Não são fotocópia uma da outra, com 6 ou 7 meses até têm bastantes diferenças, com um ano já são mais parecidas, as expressões, os sorrisos... Comprovámos que a Camila era bem mais calma, tudo mais devagar, ponderado, e já falava mais do que a Mafalda com esta idade, chamava a prima, o avô, o papá, a mamã.
A dada altura, eu já estava até um pouco confusa, sabia que estava a ver a Camila mas, ao mesmo tempo, parecia-me que já não podia ser ela, que era a Mafalda que estava na televisão, a dar os seus primeiros passos, a ensaiar as primeiras palavras, foi uma sensação esquisita. Acho que, no futuro, vou baralhar as memórias das duas e não queria... Acontece a mais alguém, mães-de-mais-que-um?

05 agosto 2008

Conduzir a nova aquisição da casa...


... depois de anos a conduzir um pequeno Peugeot 206, xiii... sinto-me uma verdadeira camionista! Abram alas! :)

04 agosto 2008

Ontem à noite, explicava-lhe pela 1487ª vez como é que ela se deve limpar quando vai à casa-de-banho, porque ainda não o faz bem sozinha.
Eu: "... blá, blá, blá... estás a entender ou não?"
Camila:"Siiim", a soar como "chaaata!".
Eu: "Então e porque é que não fazes bem?"
C:"Porque eu não percebo, não percebo o que tu dizes!"
Eu:"Hã?! Não percebeste o que te disse agora?"
C:"Sim, mas... eu sou pequena!", assim com ar de "vou fazer-me de burra para ela me deixar em paz com esta conversa que eu quero é ser bebé mais uns tempos!".

É pequena, é... é uma grande sabida, é o que é! ;)

01 agosto 2008

Até ver,...

... nada de grandes acidentes com a Mafalda, só caiu uma vez ou duas, nada grave. É engraçado, pensei que ía ser uma destravada quando começasse a andar mas está a surpreender-me, é muito cuidadosa. Anda devagar e, sempre que se desequilibra, defende-se logo com as mãos. Faz as mudanças de direcção muito devagar, passinho a passinho. E eu maravilho-me a todo o instante com a evolução da minha Pinguinha!

Nas notícias, ao almoço,...

... mostram os militares da GNR a chegar de Timor, trazendo uma menina timorense de 10 anos com um tumor na cabeça para ser tratada no Porto. Uma menina doente mas cheia de sorte, conseguiu dois médicos que a vão operar, uma instituição religiosa que vai cuidar dela depois e "boleia" dos militares. Penso:"E os outros, os que não têm essa sorte?" E sinto-me mal porque não faço nada para mudar este Mundo...

30 julho 2008

Já anda!

Ontem, o meu bebé, acabadinho de nascer, atravessou a sala da avó de uma ponta à outra sozinha, sem se segurar a nenhum dedo, a rir com a excitação de quem está a viver uma grande aventura, linda!
Fiquei contente, claro, mas... acho que o post anterior vai ser complementado com mais asneiras daqui para a frente! :)
(e deu-me uma vontade de a meter cá dentro outra vez! quem é que a autoriza a crescer tão depressa?!)

28 julho 2008

Começo a achar,...

... com base em pequenos indícios, que a pequena tem a chamada "tendência para a asneira". O livro de cabeceira dela deve ser o "Como ser vítima de todos os acidentes domésticos!" e ela começa a mostrar querer segui-lo religiosamente. Pois não há tomada que lhe passe à frente dos olhos que não atraia logo um pequeno dedo indicador esticado em direcção àqueles buraquinhos tão interessantes, ou os passeios à volta da mesa em que o que é bom é mesmo segurar-se à toalha, arrastando tudo o que está em cima. Isto é nas poucas vezes em que anda em pé (quase) sozinha, ainda com muuuita vigilância em cima. Quando está no carrinho, já vi que a vigilância não pode abrandar. Qualquer gaveta que fique ao alcance de suas mãozinhas (que são de longo alcance, parece o Plasctic Man!) é logo aberta e o conteúdo começa a saltar cá para fora ou a ser experimentado pela sua boca. Já o fez com a "gaveta da tralha" (quem não tem uma gaveta da tralha em casa?!), em que as pilhas velhas fizeram sucesso. Anteontem, agarrou o saco dos discos desmaquilhantes de algodão de uma gaveta da casa-de-banho, eu olhei e pensei "Que mal te pode acontecer?! Tás à achar piada ao barulho do saco, né?". Dez segundos depois voltei a olhar, o saco já estava aberto e já chupava um disco de algodão, a olhar para mim com um ar de "Tou a fazê-lo, sei que é mau, mas tou a fazê-lo!".
Vou ter que artilhar a casa com todos os dispositvos de segurança e mais alguns. Com a Camila, usei protectores de tomadas e grade nas escadas, mas quase que podia ter passado sem isso, nunca a vi a dirigir-se a uma tomada, nunca foi preciso tirar nada do sítio porque um "Não mexe!" bastava. Agora esta Mafaldinha Mafarrica... hum, acho que vai dar que fazer! :)

27 julho 2008

Ando...

... com os pensamentos tão gagos que não me sai nada de jeito para pôr aqui. Será que estou atacada pela chamada silly season?! ;)

"Ó mamã,...

... queria que mudasses de horário do trabalho!"
-"Então, querias que eu trabalhasse a que horas?!"
-" Das nove ao meio dia!"

Ora, isso é que era horário, minha filha! :)

25 julho 2008

Há dias f... lixados, aliás,...

... e hoje é um deles! :S

20 julho 2008

A minha Ratatouille

Hoje fomos assistir ao espectáculo de encerramento do ano, da escola de dança da Camila. Nem consigo descrever a emoção que senti ao vê-la no palco, o peito cheio de um orgulho bobo, mesmo quando saía um passo ou outro trocado, linda, linda, a minha filha! Primeiro, dançaram algumas coreografias de músicas pop e infantis, mas o tema principal do espectáculo era a festa de aniversário do Mickey, onde entravam vários personagens da Disney, cada um com a sua dança. A Camila foi o Ratatouille, dançando com dois "cozinheiros" já crescidos, que vieram dar uma ajuda à professora na concepção do espectáculo. Estava tão linda, a minha Ratita, cheia de calor num fato de pelo cinzento, mas sempre com um sorriso e a comandar a performance culinária dos companheiros Linguini e Collete.
É incrível como se pode ficar tão inchado, eu e o pai sentimos o mesmo. Era só uma menina a dançar, mas era uma menina que nós fizemos, que nós amamos mais que tudo, a nossa menina. E ao receber os parabéns por ter uma filha tão linda e a dançar tão bem por parte de pessoas com quem nunca tinha falado, ainda insuflei mais um cadinho. ;)
No final, estrela que é estrela recebe um ramo de flores e a Camila não foi excepção! Gostou da surpresa, foi o seu 1º ramo de flores, ainda assim começou logo com tiques de vedeta:
"Porque é que não fizeste um ramo maior, mamã?!" :D


Devia ter avisado ao início, calcem lá as galochas, que este post não se aguenta, com tanta baba que traz! Mas hoje pode, a minha bailarina merece! :))

18 julho 2008

Hoje é Dia dos 1's


17 julho 2008

Devia de ter começado...

... a ter filhos mais cedo. Penso nisto quando me imagino, aos 50 anos, a aturar o provável 3º filho adolescente com 14 ou 15 anos. E paciência, vai haver?!

Andar a ler em todo o lado...

... que quero é férias, que estou ansiosa que elas cheguem, yada-yada-yada, é contagioso. Eu já gozei as minhas e começa a apetecer-me férias outra vez, não pode ser! Parem lá com isso, fáchavor! :D

15 julho 2008

Eu sei que a inveja é um dos sete pecados e que é feio ter inveja e tal...

... mas só de pensar que a Angelina, que, no passado fim-de-semana, pariu o seu casalinho de gémeos (que, só por serem do Brad, são mais um motivo de inveja, embora eu prefira o George Clooney), é capaz de aparecer daqui a um mês com um corpinho estupendaço já com tudo no sítio outra vez, grrr... começo logo a esverdear! Parafraseando a do Compal Light: "Cabra!"

14 julho 2008

Quando a Camila vai para a cama, normalmente vou deitá-la com a Mafalda e a grande gosta que a pequena se deite um pouco na cama dela (a pequena nem aprecia muito porque a grande aperta-a de mais!). Anteontem, durante esse momento, perguntei à Camila:
- Se agora pudessemos devolver a mana, tu gostavas de voltar a ficar sozinha?
Camila: Nãaaao! (muitos beijos à irmã) Não sei é se vamos viver na mesma casa...
Eu: Mas vocês já vivem na mesma casa!
Camila: Sim, mas depois, quando formos grandes.
Eu: Quando fores crescida, queres viver com a mana, é?
Camila: Sim.
Eu: Só as duas?
Camila: E os filhos da Mafalda e os meus...

Que dizer? Fiquei tão feliz... a minha menina grande é ou não é um doce?

10 julho 2008

13 meses...

... e a novidade é... querer comer sozinha! Ontem, o jantar foi difícil, não só porque a Mafalda estava cheia de sono como insistia em ser ela a levar a colher à boca. A mocinha até se ajeita, às vezes lá ía o conteúdo da colher parar às pernas, e, quando a colher não entrava à primeira, ajudava com a outra mão. Inevitavelmente, eu e o pai fizemos a comparação da praxe, não temos ideia da Camila ser tão precoce a querer comer sozinha.
Deu um pulo durante este mês, olho-a de uma ponta à outra quando a pego ao colo e pergunto-me onde está aquele bocadinho de gente que mal me enchia um braço há um ano atrás. Só quer andar, mas ainda agarrada ao dedo de alguém ou aos móveis, e não pára um minuto, a não ser nos "momentos- miminho" : ter a sua cabecinha encostada ao meu peito, os meus lábios a roçarem o cabelo dela, hummm... é tudo de bom! :)


08 julho 2008

Uma fresquinha, saída há pouco

À hora de almoço, eu e a Camila estávamos a arranjar uma mochila para ela levar para a praia com os avós.
Camila: Já tenho aqui os lenços de papel! (com ar de quem acha que é mesmo o essencial para levar para a praia!)
Eu: Lenços de papel?!
Camila: Sim, estou constipada, de manhã fartei-me espirrar espirros!

Lol :D

Giro, giro...

... é ver a Mafalda com um livro ou uma revista à frente, a virar as páginas e a emitir uns sons tipo "a-am... um-um... aum...", muito compenetrada, como se estivesse mesmo a ler. :)

Bem-vinda, Matilde!

De todos os blogues que visito, a Patrícia é a única "blogueira" que conheço pessoalmente, há uns bons anos, sem grande contacto pessoal mas foi um conhecimento que reforçou desde que a voltei a encontrar na blogosfera. Esta madrugada, recebeu o seu melhor presente de aniversário (com umas horitas de atraso, porque gaja que é gaja quer um dia de anos só para ela, não é para partilhar com a mãe), a Matilde e estou muito contente por elas. Sê muito feliz, pequenina!
Ontem não vi a reportagem da SIC sobre violência doméstica por inteiro, só ouvi, numa passagem em frente à televisão no meio da rotina do deitar-miúdas, uma mãe a relatar como a filha pequena lhe tinha contado do abuso sexual que tinha sofrido por parte de um tio, penso eu. Fico logo a borbulhar por dentro quando ouço estas coisas, imagino se acontecesse com as minhas filhas e fico a ver tudo vermelho. Acho que perderia a cabeça. Não concebo mais nenhuma razão que me levasse a matar alguém, só esta.

07 julho 2008

Ai, ui, au, ai...

Dói tanto... regressar ao trabalho depois de 3 semanas de férias! :((

02 julho 2008

É que...

... a Mafalda e a Camila estão umas crescidas, por isso é que já sinto saudades de bebés, eheheh! Senão, vejam:
A Mafalda está um furacãozinho, não anda, voa! Sozinha, só dá dois passos, mas basta-lhe um dedo de alguém para ela correr tudo. E as viragens de 180 º que ela faz a alta velocidade se alguém em frente a ela tenta pegá-la ao colo?! Nem pensar nisso, depois de pôr o pé no chão, não há quem lhe pegue sem haver choro. Ontem fez um galo na testa porque se desequilibrou, pressinto que é o primeiro de muitos, acho que vou comprar-lhe um capacete. Mexe em tudo e não tem a noção do perigo, se está agarrada a uma cadeira e vê outra mais longe, atira-se para lá chegar, completamente doida.
Imita o cão, diz "á-tá!" quando acaba o leite, "oiá!", "papá" e "mamã", diz "yá-yá" para tudo o resto e indica a boca e o nariz dela. Ataca a irmã à dentada quando ela a aperta de mais, o que é quase sempre, às vezes morde mesmo a sério, a malvada! Mas é uma sedutora, com o seu sorriso de malandra e um "oiá!" aplicado no momento certo. Ontem, eu estava com ela na cama e vejo-a esticar a carinha para mim, não entendi. Aproximei-me dela e, pela primeira vez, deu-me um beijinho sem eu lhe pedir, não preciso de descrever como fiquei derretida. :D
A Camila é o meu mar das Caraíbas, calmo e quente. Cada vez mais menina, sempre preocupada com a roupa que vai vestir e com a quantidade de pele que vai ter à mostra, quanto mais braço e perna de fora, melhor!:) A escolinha termina para a semana e, em casa, vou ter que dosear a televisão e o computador, porque não se entertem com trabalhos manuais, continua a não ter prazer nenhum em desenhar nem coisa do género, falta-lhe a veia. Mas, com o avô já reformado, penso que não vou ter grandes problemas, vai passar uma boa parte do tempo atrás dele pelo quintal. Começou agora com a mania das comparações, seja com a irmã, seja comigo, em relação ao que vestimos, ao que comemos, ao que fazemos, repara em tudo, a gajinha! As lágrimas ainda lhe saltam com facilidade dos seus lindos olhos de chocolate perante certas "contrariedades" aka "vontades não satisfeitas", e aí vejo o meu bebé grande. É aí e quando ela diz "baumilha" e "enexício" em vez de baunilha e exercício, já são tão poucas as palavras que a minha linda diz mal que até sabe bem ouvi-las!
Hoje fui à Pré-Natal trocar uma prenda que a Mafalda recebeu no baptizado. Não resisti a passear os olhos pelas roupas de recém-nascido e cá bateram as saudades de bebés pequeninos, cheirosos, com choro de miado de gatinho. Acho que isto nunca me vai passar, por mais filhos que tenha!:))

27 junho 2008

Como continuo de férias,...

... aqui o estaminé vai continuar mais paradito, há mais onde gastar o tempo! Infelizmente, nem tudo é diversão, tenho ali uma pilha de roupa para passar que até me faz vir as lágrimas aos olhos de emoção, de pena de mim! :((

Mais um pé...


... na colecção, já exibida aqui.

As férias

Magalluf, Palma de Maiorca. Não digo que fiquei super-fã porque não fiquei. Aquela zona é muito animada e boa para a malta que vai a night, que não foi o nosso caso, como é óbvio. Pareceu-me, no dia em que passeámos pela ilha, que as praias da zona norte terão um ambiente mais apropriado para famílias.
Mas férias são sempre férias e só pelo mar quentinho, parado e transparente, já valeu a viagem (a areia era bastante suja, os espanhóis não cuidam nada das suas praias!). Muita piscina, muito mar, uma Camila a querer estar sempre de molho, uma Mafalda que, nos primeiros dias, nem queria ver a água mas, no final, já tomava grandes banhocas, muito mimo a 4, que é o melhor que há!

25 junho 2008

Chegámos,...

... há bocado, de uma semanita de praia. O que é bom acaba depressa! :)

16 junho 2008

Os pormenores da festa

A princesa do dia



O penteado da linda mana da princesa



A toalha de baptismo bordada por mim


Os marcadores das mesas, o bolo, as lembranças e os arranjos das mesas


O tema foi a Quinta e os seu animais, a decoração estava feita em rosa e verde, e, no bolo, estavam os animaizinhos que deram os nomes às mesas, o Miau, o Piu-piu, etc. As lembranças são uns porta-fotos, para uns uma vaquinha, para outros uma ovelhinha, feitas em porcelana fria.

O Baptizado da Mafalda

Celebrámo-lo ontem, juntamente com o seu primeiro aniversário. Foi uma linda festa, estivemos rodeados pela família e os amigos, a Mafalda portou-se lindamente na cerimónia, até o padre a elogiou, e esteve sempre bem disposta, mesmo quando ficou cheia de sono. O restaurante que escolhemos prestou um óptimo serviço, pelo menos todos os comentários que ouvimos foram positivos e ficámos muito agradados com isso. Para os miúdos, foi o delírio quando chegaram e viram um grande insuflável no jardim e uma piscina de bolas para os bebés. Tiveram também direito a almoço mais rápido, para não ficarem horas à mesa, e um animador a fazer pinturas faciais e moldagem de balões. E o bom disto tudo é que eu nem sequer sabia, foi uma boa surpresa do restaurante.
Foi um dia lindo, apresentei oficialmente a minha filha ao meu Amigo, que já a conhece desde que comecei a desejá-la no meu íntimo, dei-lhe um padrinho e uma madrinha em quem confiamos e que sabemos que vão acompanhá-la e amá-la muito, e tivemos um convívio bem agradável durante a tarde e noite, um dia para recordar sempre!

13 junho 2008

Falta um bocadinho "assim"...

... para ficar 3 semaninhas de férias!!!

12 junho 2008

"Ora essa,...


... sentam-me aqui à frente do meu bolo e não posso mexer-lhe?! Ai posso, posso, deixa cá escarafunchá-lo um pouco com a vela, a ver o que é que está lá dentro!"

11 junho 2008

Com isto dos camionistas,...

... o mais preocupante é que já começa a faltar cerveja para comemorar a vitória de Portugal! Oh, give me a break!...

(atenção que eu gosto de futebol!)

No Bloglines,...

... não me apareciam os novos posts da Arca desde a semana passada. Dei conta que só o feed rss.xml, seja lá o que isto for, é que está a actualizar, os outros dois tipos pararam no tempo em 3 de Junho. Porquê? Não faço a mínima...

10 junho 2008

Parabéns, minha pinguinha!


A emoção que sinto hoje faz-me baralhar os dedos sobre as teclas, não arranjo palavras em número e em beleza suficientes para descrever tudo o que sinto por esta dádiva na minha vida. Adoro-te, meu amor!

09 junho 2008

Assim sendo,...

... hoje é o meu último dia de horário reduzido (9-14:30), última tarde livre, schuiff, schuiff! Vou tentar aproveitá-la bem aproveitadinha! :)

As festas só começam amanhã...

... e a febre passou, felizmente, anda bem disposta e traquina como sempre.
Eu é que nem acredito que daqui a pouco mais de 24 horas, passa um ano sobre aquele momento indiscritível, em que a Mafalda saltou cá para fora, literalmente, sem querer saber das enfermeiras e médica que me mandavam esperar e mudar da cama para a marquesa. :))

A primeira praia,...

... ao fim do primeiro ano. Estava sol mas vento, por isso é que ela está de casaco. Não estranhou a areia, começou logo a espalhá-la com os pés e as mãos, e ainda fez questão de a provar! :)
Posted by Picasa

06 junho 2008

A preparar-se para as festividades,...

... a Mafalda começou hoje com febre! :S
Os "culpados" são os do costume... dentes, digo eu.

Ando aqui tão despassarada...

... que nem dei conta que passei as 50.000 visitas por estes dias!

03 junho 2008

"Ó mamã,...

... já não tás gorda, tás mais marguinha!"
Aqui está uma bela maneira de começar o dia!!!

Um ano depois da Mafalda nascer, ainda tenho um quilo a mais do que quando engravidei. Juntando aos 3 que já tinha a mais, devia perder 4 quilos para me sentir benzinho. Desde Março que estou a fazer dieta acompanhada numa dessas casas que não se pagam as consultas da nutricionista, só os produtos que eventualmente forem receitados. Até Maio, perdi 3 quilos, a partir daí, nada. Os produtos não fazem milagres, e eu até tomei poucos porque estava a amamentar, é evidente que se eu não tiver cuidado com o que como (tenho pouco, confesso!) não há volta a dar à balança. O ginásio também devia ser frequentado mais amiúde (gosto desta palavra!), mas há semanas que só consigo ir lá uma vez, o tempo não estica. Nem é tanto o peso que me chateia mais, é mesmo a barriga que não há maneira de ir ao sítio e ficar menos saliente, truques milagrosos, alguém conhece? :))

Bom, bom...

... era que o tempo começasse mesmo a melhorar. Com o baptizado da Mafalda e férias pela frente, chuva e frio não combina nada bem! Até eu já cheiro a mofo, venha o sol!

Falta uma semana!

Aiiii...

02 junho 2008

Amarela, pois...

Na sexta à noite, estava a ver o início do "concerto" (foi mais um desconserto!) da Amy Winehouse e comento "Oh, coitada!". A Camila estava comigo e pergunta:
-"Porquê? Não gostas dela, mamã?"
Eu, chocada com o aspecto da moça e sem reparar bem no que estava a dizer:"Gosto, mas não é assim, tá toda drogadita..."
C:"O que é isso, mamã?"
Eu:"Euhh... tomou uns comprimidos que lhe fizeram mal, está passada."
C:"O que é passada? (mostram um grande plano da triste figura) É estar amarela? Está um bocado, está!"

Lol

01 junho 2008

Produção de manhã de domingo


Se bem parece, melhor sabia, miam!

30 maio 2008

Ontem, apanhei framboesas.

No ano passado, apanhei quase 2 kg de framboesas num sábado. Deu para fazer doce e uma tarte de framboesa para a sobremesa do almoço de domingo. Estaria boa? Dizem que sim, eu nunca cheguei a prová-la, no dia seguinte fui parar ao hospital! Por causa das framboesas? Nãaaao! Para a Mafalda nascer! :)
Ontem, apanhei framboesas. Desconfio que, sempre que fizer isso, não vou conseguir evitar de sentir uma pontinha de nostalgia! :D

(eu e a Mafalda, há um ano atrás)

29 maio 2008

Não quero que as minhas filhas cresçam "escravas" de marcas ou objectos, do ter porque os outros também têm, quero que elas percebam o que é realmente importante no que nos passam pelas mãos, mas manter esta filosofia não é fácil, mesmo nas mais pequenas coisas.
Ontem, enviei batatas fritas de pacote para o almoço da Camila no passeio. O pormenor: mandei batatas fritas de um pacote grande dentro de um saquinho de plástico dos lanches, não procurei comprar um pacote pequeno porque sabia que tinha este grande em casa, á espera de ser consumido. Hoje de manhã, aconteceu esta conversa:
Camila:"Ó mamã, os outros meninos que levaram batatas fritas, levavam um pacote pequeno!"
Eu:"Ai sim? E então?"
C:"Eu também queria levar um pacote pequeno."
Eu:"Porquê, as batatas que levaste não estavam boas?"
C:"Estavam, comi-as todas."
Eu:"E o que é que é mais importante, as batatas ou o pacote onde elas vão? Tu não comes o pacote, pois não?"
C:"Não, como as batatas."

Até com batatas fritas se sente a pressão do grupo (já aconteceu também com os iogurtes de pintarolas que "o não-sei-quê da escola levam sempre para o lanche, mamã!":))! Eu recordo-me de muitas situações da minha infância em que me senti diferente dos outros por não ter isto ou aquilo ou por fazer coisas de forma diferente dos outros porque era assim que os meus pais me diziam para fazer. Não era uma boa sensação, eu sei, e por isso, estou consciente que cederei numa ou noutra ocasião a pressões deste tipo, mas será a excepção e nunca a regra.

28 maio 2008

Pronto,...

... já cá tenho a pintainha debaixo das asas, cheia de histórias para contar sobre a sua visita ao Jardim Zoológico! Os olhos dela brilham enquanto as recordações do dia se atropelam na sua mente, mais rápidas do que aquilo que a sua boquita consegue debitar:
"E sabes o que é que era mais giro, mamã? Os golfinhos! As pessoas que andam com os golfinhos íam mesmo ao fundo do tanque, a sério! E vieram os leões-marinhos dar beijinhos às pessoas, mas não me deram a mim! Ah, mas sabes o que era mais giro, mamã? Os macacos, vimos uns macacos que comiam legumes, e uns gorilas pretos, grandes!Ah e sabes o que é que era mais giro, mamã? Os leões-marinhos que vimos a andar na estrada que era para as pessoas (!) e nós fizemos festinhas e um deu-me um beijinho e cheirava a peixe, blarghh!..." and so on and so on.
Agora já dorme e eu... já respiro! :))

Hoje só respiro...

... lá para as 7 da noite! :S

Consulta do 1º ano

Lá fomos ao Centro de Saúde e, com 11 meses e meio, a Mafalda pesa 8,650 kg, mede 72 cm de comprimento e 47 cm (percentil 95!) de cabeça, é ou não é uma miniatura?! E cabeçuda, acho vou passar a chamá-la de Alfinete de Cabeça, além de Pinguinha. :))
Quanto à alimentação, a teoria mudou em relação ao tempo da Camila. Na altura, o leite de vaca era só depois dos 3 anos, ontem a enfermeira disse que já podia começar a dar-lhe leite de vaca gordo, modas! A pediatra do privado, da última vez que lá fui, disse para ainda lhe dar leite em pó durante o segundo ano de vida, quem é que se entende com tanta opinião diferente?!
O sopro no coração ainda lá está, o médico mal conseguiu ouvi-lo porque a Mafalda resolveu abrir berreiro quando ele começou a auscultá-la, mas não é nada de preocupante. As ancas também estão ok, está tudo bem, como se quer. "Está muito boa assim, mãe, não a estrague!", foi o que ele me disse no final. Pois está boa, claro, com tanto mimo e amor que recebe todos os dias em doses industriais, como poderia não estar?! :))

25 maio 2008

"Hum, deixa cá ver,...

... trepo este murito...

... ou subo ao escorrega?!"

Produção de tarde de domingo

Um penteado para a grande...
... e umas telas para o quarto da pequena:

23 maio 2008

A mana grande

Anteontem e ontem, a Mafalda andou muito difícil para dormir durante o dia. Mesmo perdida de sono, mal se sentia na cama abria um berreiro desesperado, atirava com a chupeta, queria levantar-se a todo o custo, parecia coisa má. Na quarta-feira passou o dia quase sem dormir por causa destas birras, estava impossível. Ontem de manhã, na mesma e eu a desesperar, porque não era fome, não era fralda suja, estava cheia de sono e com uma birra descomunal, a chorar histericamente. Passei-me e gritei-lhe "Mafalda, tu tens que dormir!" (vá, batam-me, gritei com a minha bebé, eu sei que não resolveu nada mas aqui a mãe também é de carne e osso... e nervos, especialmente!). Ouço do quarto ao lado: "Também, não é preciso gritar com ela!" e derreti-me naquele momento. A mana grande a proteger a mana pequenina, uma solidariedade tão valiosa! Só desejo que seja assim pela vida fora, sempre.

(durante a tarde, a Mafalda adormeceu mais calmamente e, à noite, nem piou, adormeceu sozinha, como é costume, com a chupeta e o seu boneco...não sei que lhe bicho mordeu, não entendi mesmo!)

21 maio 2008

E aquela roca ali em cima quase a chegar ao 1?!

Pode uma coisa destas?!
Não me conformo! Buáaaa!...
Tenho andado a organizar as fotos no computador e é espantoso ver o que a Camila cresceu ao longo do seu 5º ano de vida. Não é só fisicamente, a sua expressão alterou-se, deixou de ter cara de bebé (isto visto friamente, porque, para mim, tem sempre cara de bebé, claro :) ), encontro fotos em que ela está com uma expressão tão séria e dou conta que essas fotos são posteriores ao nascimento da irmã, esse é o grande marco da mudança. Em grande parte das fotos tem uma cara alegre, um sorriso lindo, os olhos brilhantes. Naquelas em que está com a irmã recém-nascida ao colo, uma expressão de orgulho de mana mais velha, toda inchada. Pelo meio, há um ou outro olhar sério, de menina grande. A minha princesa cresceu interiormente mais neste ano do que nos 4 que já tinha vivido, perdeu algumas coisas do seu mundinho ideal mas também ganhou muitas. E acredito que ela considera o balanço positivo nos momentos em que a ouço dizer "Gosto tanto da minha maninha!" ao mesmo tempo que tem a Mafalda ao colo a arranhar-lhe a cara e a puxar-lhe os cabelos!

20 maio 2008

Anda aí...

... muita gente a pedir uma revolução, que tudo aumenta e tal e que nós assistimos mansos a tudo. Eu até alinho nessa da mudança, mas tiramos os fulanos que estão agora no poleiro e mete-mos quem, hum?! Quem?!... Essa, para mim, é que é a grande questão. :S

19 maio 2008

Amamentação: Capítulo encerrado!

Sexta à noite, com 11 meses e 6 dias, a Mafalda mamou pela última vez. Há já umas 3 semanas que a quantidade de leite vinha diminuindo, ela só mamava de manhã e à noite mas, de manhã, o peito estava quase vazio, não conseguia repôr o "stock" durante a noite. Ela gostava do quentinho, do aconchego, mas também começou a perder o interesse porque mamava e pouco corria, aborrecia-se, estava sempre a querer trocar de mama, muito desassossego. Comprei leite em pó para ela beber de manhã e o desinteresse pela mama aumentou, do biberão saía mais leite com menos esforço :). Na semana passada, estive dois dias fora em formação e isso foi o princípio do fim, nem o peito se queixou muito. Ainda amamentei na quarta e na quinta à noite, mas tive que completar com biberão. Na sexta, mamou calmamente, tinha jantado tarde, portanto não tinha grande apetite e foi mais para gozar o miminho. No final, largou o peito, olhou-me fixamente e deu-me um grande sorriso, na sua expressão percebi uma despedida, um "Ficamos por aqui, obrigada, mamã!". E ficámos. Foi quase um ano, eu não me importaria que durasse mais tempo mas também não me sinto mal por ter acabado, ela está bem e não lhe vão faltar os momentos de miminho a duas que tanto gostamos!

16 maio 2008

A dona Camila...

... anda a chatear-me a molécula com o sono. À noite, nunca quer ir para a cama, porque quer estar na sala, porque quer ver o Camilo (que raio de fixação que ela tem pelo velhote!), porque não gosta de dormir... Demora séculos a arranjar-se para ir para a cama e depois é mais um beijinho à Mafalda, ao papá, à mamã e outra vez à Mafalda porque "ela não me deu a mim!", ui ca nerbos! Com isto tudo, deita-se sempre depois das 10 da noite, o que resulta...
... numa manhã seguinte muito má! "Quero dormir, deixa-me dormir!", é um castigo para a tirar da cama, para a vestir, para a fazer tomar o pequeno-almoço, "Despacha-te, Camila! Acorda, Camila! Mexe-te, Camila!", um stresse! Hoje de manhã:
- "Não entendo como é que durante o dia andas sempre a correr e de manhã parece que ficas sem pilhas!"
-"Tens que pôr as minhas pilhas no carregador, mamã!"

Tem resposta para tudo, a miúda! :)

Ah, ...

... esqueci-me de registar mais umas macacadas da Mafalda. Quando pega numa escova ou pente, leva à cabeça para se pentear. Comandos e telemóveis servem para encostar à orelha e dizer "Bábábá". Delira quando vai ver os nossos canídeos e faz como eles "auauau".
Ontem fomos fazer o seu BI e a senhora viu-se aflita para lhe tirar a impressão digital, prenderem-lhe as mãos é que nem pensar! :)

15 maio 2008

Se eu tivesse aqui uma bombazita à mão,...

... deitava-a sobre os quartéis dos generais da treta de Myanmar que estão a dificultar a entrada de ajuda, era limpinho!
Aos 11 meses, temos uma Mafalda bem arisca, vá-se lá saber a quem ela sai! A moda de agora é arranhar a torto e a direito, ainda ontem levou uma palmadinha porque agarrou-se à cara da irmã a ferrar-lhe as unhas nos olhos e no nariz, fiquei possessa! Vê-se que não é a brincar, parece ser feito mesmo com intenção de magoar, como é que pode haver maldade numa cachopa de 11 meses?!
Fora estes acessos, está uma giraça cheia de gracinhas que só faz quando quer e bem entende, claro! As últimas são abanar a cabeça para dizer "sim" ou "não" e a da "galinha põe o ovo...". Neste último mês, aprendeu finalmente a rebolar para um lado e para o outro e agora não há descanso na muda da fralda, é que ela rebola a alta velocidade. Ainda não passa de deitada para sentada, mas já passa de sentada para de pé, agarrada a um móvel ou ao sofá. Anda muito, com as mãos agarradas, claro, mas ainda tem umas passadas um bocado descoordenadas. Gatinhar, nada, quando se põe de gatas ou vira-se logo de barriga para cima ou fica a balançar para trás e para a frente e acaba por pousar a cabeça e deitar-se.
Entende muito do que lhe pedimos, o "dá cá", "põe a chupeta na cama", o "não!" (este entende mas não liga nenhuma, acho que vais sofrer tanto com a tua teimosia, Mafaldinha!). Dá "beijinhos" encostando os lábios à cara do premiado e, às vezes, sai uma lambidelazinha, mas, lá está, é só mesmo quando lhe apetece.
Está uma traquinas linda, derrete-me com os seus sorrisos e ainda não me mentalizei que o 1º aniversário está à porta, juntamente com o baptizado, não está fácil! :)

12 maio 2008

Memórias de Maio

Era uma vez um miúdo e uma miúda, ele 14 e ela 13 anos, ele do 7ºB e ela do 7ºA. Um dia, ela reparou nele, através da janela do polivalente da escola. A bem dizer, ela já o tinha visto várias vezes, era um miúdo novo na escola nesse ano. Mas, naquele dia do início de Maio, ela reparou nele a sério. Até que é giro, disse à amiga. Moreno, vestido de ganga..."Olha, vou pedir à C., que é da turma dele, para mo apresentar!". No dia 10 de Maio, a C. lá os apresenta e, nos olhares e palavras tímidas trocadas, houve um calor novo no coração de cada um que lhes disse:"Aqui está alguém especial!". A empatia foi imediata e logo no dia 13 de Maio, uma sexta-feira 13, começaram a "andar". Encontros a todos os intervalos, um beijinho ali outro acoli, e muitos olhares que diziam mais do que eles conseguiam exprimir por palavras.
Vieram as férias grandes, quase 3 meses sem se verem ou falarem, pois no tempo desta história ainda não haviam telemóveis nem sequer telefone fixo em casa dela. Em Setembro, o reencontro deu-se com a alegria de constatar que os sentimentos se mantinham. Nas férias do Natal seguinte, algo correu "mal", no calor de uma festa com os colegas de turma, ele envolveu-se com outra miúda. Quando as aulas recomeçaram, ele foi contar-lhe o que se tinha passado e a história deles interrompeu-se aqui...
...para recomeçar um ou dois meses mais tarde. Ele não conseguia deixar de pensar nela e pediu ao melhor amigo de então para ir falar com ela, para saber se estava perdoado, se não haveria uma hipótese... Ela não pensou muito e disse que sim, embora na altura andasse com a cabeça ocupada com outro rapaz. E por isso, não resultou, ela conversou com ele seriamente umas semanas depois e, mais uma vez, a história se interrompeu.
Em Maio do ano seguinte, eram ambos da mesma turma e tinham voltado a aproximar-se, construindo uma bela amizade, nada mais. Ele convidou-a para a festa dos seus 16 anos, ela foi e aí descobriram que a amizade que sentiam era apenas uma parte de um sentimento muito mais forte. No dia 7 de Maio, conversaram e reataram a história deles pela 3ª vez com um "Vamos tentar!".


Consta que continuam a tentar, todos os dias, através do amor que sentem um pelo outro e pelas filhas que entretanto nasceram, manter sem interrupções esta história que teve o seu começo há 20 anos atrás, num mês de Maio tão especial!

"Há festa, há festa, na minha aldeia..."

Neste fim-de-semana foi a festa da capela cá da aldeia, com a respectiva procissão. Há coisas da Igreja com as quais não alinho, mas acho piada manter certos rituais e tradições que não fazem mal a ninguém e criam boas memórias para mais tarde recordar. Ontem, a Camila foi com a avó à missa e à procissão com um fato de anjo pertencente à capela, estava gira, a minha anjinha!
Para ela, acho que foi como um 2º Carnaval, mas comportou-se bem, manteve a solenidade da ocasião. Brincou e dançou no arraial, a Mafalda também gostou da música e andou que se fartou (agarrada, claro!). À noite, estavam as duas derretidas com sono, caíram na cama que nem... anjinhos! :)