30 janeiro 2008

Parece que foi ontem que comecei com esta brincadeira...

A Arca faz hoje dois anos!

29 janeiro 2008

Noite muito má. Mafalda toda entupida, pediatra auscultou-a ontem e não havia sinais bronquilite (ufa!), para já é "só" uma grande constipação. Muita aspiração nasal, choro e queixumes a dormir porque quer mamar na chupeta e não consegue, senão não respira, dormir no colo da mãe, no colo do pai, na cama dela, na nossa cama, mamar uns bocadinhos para molhar a garganta seca, dormiu melhor sobre a manhã. O pai disse-me agora que está com um pouco de febre, nada bom.
A Camila está a melhorar, ainda muito ranho mas a febre está a ir embora, não foi à escola ontem nem hoje, para repôr energias.

27 janeiro 2008

Tenho as duas doentitas. A Camila continua com febre, muito espirro e muito ranho a sair, muita tosse. Ontem, a Mafalda também começou com tosse, com um rom-rom no peito mas não tem febre e o nariz mantém-se desobstruído. Esta madrugada, a Camila queixou-se do ouvido direito e, logo cedo, liguei para a Saúde 24. Se há uma coisa boa no nosso sistema de saúde, esta linha é uma delas, eu acho. Descrevi as situações, face à minha descrição, a enfermeira achou que não eram situações para ir com elas para a urgência do hospital (ainda bem, porque aquilo é um viveiro de doenças!) e aconselhou-me a fazer vapores para ajudá-las a libertar as secreções. Depois de consultar um farmacêutico, deu-me o nome de um xarope de venda sem receita para a Mafalda, para continuar a dar o Ben-u-ron à Camila e indicou-me quais os sinais que, caso se manifestem, indicam que devem ser vistas por um médico.
Espero que melhorem depressa, é um aperto constante no coração saber que elas não estão bem. Uma das coisas que me vem à cabeça: " E quem tem 3 ou 4, quando ficam doentes ao mesmo tempo?! Como é que aguentam a preocupação?!"

25 janeiro 2008

Quase 8 meses depois da última vez,...

... que foi na semana antes da Mafalda nascer, fui ao cinema!!! Fui ver isto


e gostei, gostei muito. Ao início, quando as luzes se apagaram e com o quentinho da sala, soou o alarme: "Ó pá, e se eu adormeço?!". Mas não, o filme prendeu-me do início ao fim, a história, as imagens, a música, gostei de todo o conjunto. É um filme que se mantém na nossa cabeça, não é daqueles que saímos da porta do cinema para fora e não fica cá nada. Faz pensar, fazer um paralelo para a nossa vida e analisar até que ponto uma palavra ou acção nossa, dita ou feita com ou sem intenção, pode influenciar as acções ou o rumo da vida de outra pessoa. Gostei e recomendo.

A Camila continua com febre, não muito alta, felizmente, e nota-se, pela voz, que tem a garganta inflamada. Está a tomar Ben-u-ron e Maxilase para ver se a coisa não avança e evitamos o antibiótico mas não estou com grande fé. :(
Há duas semanas atrás, foi à pediatra para termos mais uma opinião sobre operar ou não operar. Ela disse que o problema da Camila é mais nariz do que garganta, para continuar o Ribomunyl e fazer limpeza diária com água do mar, que, em princípio, a frequência das infecções vai diminuindo com a idade e para esperarmos até à Páscoa para um balanço deste Inverno.
O que eu não queria era vê-la tanta vez doente, nota-se logo nos olhinhos dela, da minha flor grande. Mas, mesmo com, febre, estava animada porque tinha que ir acabar um trabalho e logo, no fim da escola, vai trazer uma amiguinha para brincar em casa, espero que se mantenha assim.

24 janeiro 2008

A manhã começou...

... com uma Camila febril :S. Vamos lá ver no que isto dá! :(

Já levei...

... duas trincas, assim só ao de levezinho, e dói que se farta! Ralho-lhe, é mais forte do que eu, ela choraminga assustada, mas passa-lhe depressa, põe logo aquele olhar de safada de quem está pronta para outra. Não devia ralhar, mas é que, não sei se já mencionei isto, dói que se farta! Nem quero pensar quando ela tiver os dentes de cima cá fora, uiii!

Porque há comentários que merecem ser um post!

Em relação ao post anterior,
papu disse...
Há uma altura em que eles fazem isso, páram de mamar e começam na brincadeira, às vezes é como se quisessem "conversa" ou simplesmente distraem-se com qualquer coisa... não quer dizer que não queiram mamar, apenas que atingiram um grau de maturação que lhes permite prestarem atenção ao mundo que os rodeia, e, como podemos imaginar (apesar de às vezes ser um tanto difícil "lembrarmo-nos") o mundo à volta deles representa um estímulo poderosíssimo para a sua atenção; são tudo coisas novas que eles nunca viram e que estão a descobrir... é natural que ao pé disso a questão da alimentação passe para segundo plano.Dito de outras palavras, eles descobrem que há coisas mais interessantes para prestar atenção, do que mamar. E uma das coisas muito mais interessantes do que mamar é justamente a interacção com a mamã (as tais "conversas")É claro que para nós era muito mais "fácil" e cómodo que eles mamassem e pronto... , quer dizer, era mais fácil porque de facto não temos tempo e andamos sempre cansadas, porque de facto o que é melhor para nós é o que é melhor para eles, e não há nada melhor que o nosso bebé ser curioso e prestar atenção ao mundo, mostrar interesse pelo que se passa à sua volta... querer interajir com o mundo (connosco) - é um dos sinais mais importantes de saúde, tanto física como emocional.Quanto ao quereres que ela durma a noite toda, também te entendo perfeitamente, ainda por cima se estás a trabalhar, é vital que ela te deixe dormir o mais possível. Mas, pessoalmente, acho que isso é mais uma evidência do pouco tempo que temos - que nos deixam ter - para os nossos filhos. O tempo deles não é o mesmo que o nosso, e o nosso é ditado por condições exteriores à nossa vontade e ao que é natural, infelizmente. Com sete meses é perfeitamente natural que ela não durma a noite toda, é até cedo demais para a gente fazer essa "exigência". É mais um sinal desta nossa pressa de que eles cresçam, desta nossa pressa para onde a vida nos empurra. Há coisas em que devíamos parar um pouco para pensar, e aceitar que eles ainda são demasiado pequeninos para conseguirem. Infelizmente a vida nem sempre nos permite fazer estas pausas. Infelizmente a vida tantas vezes está contra a natureza. Mas também faz parte do nosso papel de pais reflectirmos sobre estas coisas, e mais do que reflectir, pensar em tentar que elas mudem. Elas não mudam de um dia para o outro, nem sequer de um ano para o outro. Mas se não partir de nós - das mães, dos pais - não vai partir de ninguém.Há países em que a licença de parto é um ano, noutros até é mais. Para nós é uma coisa impensável, mas porquê? As coisas têm de partir de algum lado. E o lado melhor é a consciência dos pais.Nós muitas vezes esquecemos a benção que temos em casa - a de ter filhos saudáveis, neste caso, emocionalmente. Acredita que é uma benção. Mas também faz parte dessa benção a gente querer "esticar" sempre mais um bocadinho. Não é grave. Mas também é importante dar-lhes tempo - respeitar o tempo deles. O ritmo deles. Que nunca é igual ao nosso, e muitas vezes puxa exactamente para o lado contrário. Ufa. Espero que não te passes com o testamento. Beijos :)

Obrigada, querida Papu, manda mais destes testamentos. Eu sei e sinto tudo isso que falas no meu interior, mas ainda bem que existe alguém como tu para conseguir concretizá-lo em palavras e fazer-me parar e pensar nelas. Muito, muito obrigada!

23 janeiro 2008

Estou um pouco confusa em relação à amamentação. Ultimamente, a Mafalda só mama de madrugada, um bocadinho de manhã e à noite, antes de deitar, e, se ela estiver com muito sono, mama pouco. Dava-lhe também ao lanche mas, por volta do início do ano, desisti porque ela só queria brincadeira, mamava dois ou três minutos e punha-se a brincar e a morder-me, não mamava nada de jeito, e como estive vários dias ausente, optei por começar a dar-lhe um boião de fruta com bolacha ralada ou coisa assim do género. O meu receio é que ela esteja a beber pouco leite para a idade dela, não sei se a quantidade diária que ela bebe é suficiente para suas as necessidades. Hoje vou experimentar tirar leite para lhe dar ao biberão ao lanche, em vez de a pôr à mama, é uma maneira de contornar a brincadeira da safadinha e de aumentar o consumo de leite, vou ver se consigo.
Não me importo de fazer o sacrifício, mas o que eu gostava era que ela deixasse de mamar de madrugada, porque é que ela há-de ter fome às 4 ou 5 da manhã?! Não questiono a qualidade do leite porque é assim desde que ela nasceu e sei que o leite materno é digerido mais rapidamente e tal, mas custa um bocado, às vezes passa-me pela ideia a tentação de experimentar o leite em pó para ver se ela se aguentaria a noite toda a dormir! É que assim fica mais difícil pô-la no quarto dela, a Camila, com a mesma idade, dormia tudo seguidinho sem dizer um pio toda a noite, já no seu quartinho. Talvez faça a experiência de a mudar de quarto no próximo fim-de-semana, mas se tiver que andar a levantar-me várias vezes para lhe pôr a chupeta, como acontece em certas noites, volta para o nosso quarto.

22 janeiro 2008

Huuummm,...

... enfiar o nariz no pescoço quentinho da minha bebé adormecida a mamar é tão, mas tão bom! :)

(acabei de snifar uma dose destas há bocadinho, estou em altas!)

Pois,...

... a miúda é engraçada e tal, mas anda numa fase com momentos em que só me apetece fazer-lhe nem sei o quê, de tão irritada que ela me põe! Também acredito que o fenómeno esteja relacionado com a minha paciência mais curta do que o normal, mas ela, às vezes, tira-me do sério e quase sinto o coração a pulsar na cabeça da força que faço para não andar sempre à palmada. Grito muito, detesto andar assim a gritar-lhe, de lhe berrar o clássico "fazes isto ou aquilo porque sou eu que estou a mandar!" (pareço a minha mãe, arrghhh!), quando ela refila "porque eu só faço aquilo que eu quero, porque tu só podes fazer aquilo que eu quero" e coisas do género (eu fui refilona mas foi na adolescência, não me lembro de nada disto com 4 anos). E mexe e remexe em tudo o que não lhe diz respeito mas que ela tem que meter o nariz e depois corre mal. Exemplo: ela decide que vai buscar o correio, o pai diz-lhe que já foi mas ela, teimosa, escapa-se com a chave da caixa e depois chega ao pé de nós com um ar angelical:"Olha, podes ir tirar a chave da fechadura que eu não consigo?", ui!
A teimosia é rainha, de facto, seja em casa ou fora dela, e o meu olhar intimidador nº37 está a perder o seu poder, cada vez mais ela me desafia. Eu sei que ela tem que crescer e formar o seu carácter, também não quero que seja uma pastelinha sobre quem toda a gente passe por cima, e sei que, muitas vezes, o seu comportamento é uma maneira de chamar a atenção para ela por causa da irmã e tento ser mais paciente, mas não vou tolerar ter uma tiranazinha cá em casa. Mesmo que me custe muito passar o tempo ao berro e, às vezes, vê-la assustada comigo e a refugiar-se no seu quarto "a descansar", como ela diz, e eu a remoer isto tudo quando chego à cama, à noite, e a sentir-me a pior mãe do mundo! :(

Manha

Quando come cereais, faz sempre manha para que lhe apanhem os últimos que estão a boiar no leite, começa com o "Não consigo, não sou capaz, eles fogem da colher", etc e tal. Se caí nessa uma vez ou duas, deixei de o fazer quando vi que ela se desenrascava sozinha quando lhe convinha apressar-se, o pai lá lhe continua a fazer a vontade. No sábado, estávamos as duas a tomar o pequeno-almoço e o pai ainda a dormir. Com os cereais a acabar, ela começa com a fita do costume e eu só lhe digo que, comigo, não resulta, toca a acabar de comer sozinha. Ela sopra e com ar exasperado tipo "será possível?!", diz-me:
"Vou ter que esperar pelo papá?!"

Impossível não rir!

21 janeiro 2008

E dois já cá cantam, cá estão eles!


Com o sono mais em dia e o regresso aos meus dias normais, já me sinto bem melhor. Isto andou mauzito, desde palpitações cardíacas a sensações de desmaio, que atribuo ao cansaço e à tensão em que estive nas duas semanas passadas a fazer muitos quilómetros, a dormir pouco, a quase adormecer a conduzir, a mal ver as filhas e o marido... Mas já acabou e até teve o seu lado positivo, a formação foi muito interessante, a nova formadora era entendida no assunto e era muito acessível, nada a ver com o "cromo" que apareceu no primeiro dia. Foi bom exercitar o cérebro, que na rotina do dia-a-dia recebe menos estímulos novos do que devia, e ver que, afinal, ainda não estou burra de todo! :D Fez despertar ligeiramente uma vontade que trago latente, que é a de voltar a estudar, só para me enriquecer intelectualmemte. Agora a Mafalda ainda é pequenina, precisa mais de mim, mas talvez mais para a frente, nunca se sabe...
Senti que as pequenas acusaram a minha quase ausência, especialmente a mais nova, que deu umas noites mázinhas ao pai. A Camila desatou a língua a falar ao telefone, nunca gostava de falar mas, nestas duas semanas, falávamos umas duas ou três vezes por dia e fartava-se de tagarelar. Quando me apanhava em casa, não descolava, era tipo lapa! Este fim-de-semana já deu para matar todas as saudades e até perder a paciência, porque ela anda teimosa e chata, uiiii! :)

18 janeiro 2008

Ah, só para dizer...

... que a Mafalda já tem o seu primeiro dentinho cá fora, descoberto pela avó anteontem, aos 7 meses e 6 dias. A partir de agora, amamentar vai ser tipo uma experiência radical, muita adrenalina! :)

Finalmente,...

... a formação terminou, estou esgotadíssima com tanto quilómetro e tão poucas horas dormidas, consequentemente sem cabeça para escrever grande coisa. Isto já passa.

10 janeiro 2008

7 meses

Que dizer, a não ser o cliché mais que usado: o tempo voa!!!
Voa tu também, minha borboletinha linda, tens ainda todo um mundo de descobertas pela frente!

09 janeiro 2008

O que eu gosto de a ouvir! II

" Dou-on
Dou-on
Dou-oooooooon
guerin uei
inson ma finen!"


" Ôooooooooo, astu turu miiiii
ôoooooo, astu turu miiiii"

(para quem não decifrar, "No one" da Alicia Keys e "Hey there Delilah" dos Plain White T's)

Dúvidas leitosas

Continuo a amamentar a Mafalda, ainda mama umas 4 vezes por dia: de madrugada, de manhã, ao lanche e ao deitar. Do que já li, o leite materno vai-se adaptando às necessidades do bebé e é natural que, como ela já come outros alimentos, o meu leite já não tenha que ser igual ao que era na amamentação em exclusivo. Há outro facto, a Mafalda não bebe água, a que lhe entra na boca sai quase toda, não gosta, praticamente o único líquido que ingere é o meu leite. O que tenho notado é que o leite, não sei se devido a essa necessidade de líquidos que ela tem, está mais aguado, algumas vezes, quando tiro à bomba, é quase transparente, e tem muito menos gordura. O meu receio é que, desta forma, ela esteja a perder alguma coisa essencial que o leite que devesse fornecer e não fornece por estar assim. Hoje vai experimentar a beber chá, a ver se pega, porque ela precisa de beber mais líquidos, mesmo até para lhe facilitar o trânsito intestinal.
Outra coisa é o leite congelado, noto que há uma alteração do seu sabor depois de descongelar, ela bebe-o na mesma mas eu não acho o sabor nada agradável, comparado com o do leite fresco. Se alguém souber uma dica para evitar esta alteração de sabor, fáchavor de dizer, sim?

8 horas de condução em dois dias, ...

... que é muito para aquilo a que estou habituada a fazer, resultaram numa valente dor nas costas que até me impede de respirar à vontade, os músculos ficaram bloqueados de irem tanto tempo contraídos. Agarrei-me ontem ao Ben-u-ron, que alivia coisinha pouca. E amanhã, lá vou eu outra vez, mas fico lá para sexta, não tenho resistência para ir-vir-ir-vir. Vou ter saudades das pequenas (e do grande, claro!) mas ficam bem entregues. E a perspectiva de uma noite para dormir à vontade, um soninho descansado de muuuitas horas seguidas, a partir aí das 7 da noite, sem pequena a pedir chucha ou grande a ressonar, perdão, a respirar forte, até que não é nada má! ;)

08 janeiro 2008

Formação suspensa

Ele há coisas que só visto... A minha empresa decide-se pela compra de um software a uma empresa espanhola, não só pelo preço proposto mas também pela lista de clientes que apresentaram, coisa à grande, isto é capaz de ser mesmo bom e, vai daí, compra-se. Marca-se esta formação para as pessoas que serão as administradoras do sistema depois de implementado. E o que é que acontece durante o primeiro dia de formação, o que é? Temos um senhor, que diz ser o formador, a papaguear o que está no manual, dando a nítida sensação de que é a primeira vez que o está a ver à frente, a responder a quase todas as nossas questões com um "Hum...euh... isso é mais à frente...", acabando por sermos nós, os formandos, a mostrar-lhe como se resolviam algumas dessas dúvidas depois de explorarmos um pouco o programa. Enfim, ficou claro que a pessoa enviada estava por fora do sistema e, pior, estando por fora, nem se tinha dado ao trabalho de se preparar minimamente, uma falta de profissionalismo completa.
Ontem, os colegas que têm andado à frente das negociações ainda tentaram falar para Espanha mas já não conseguiram, hoje de manhã falaram, expuseram a sua indignação e o senhor formador foi posto a andar antes do dia de formação começar. Formação anulada, recomeçado zero na quinta-feira com novo formador, este agora mesmo da empresa do software, o outro era um consultor contratado (só veio piorar a minha opinião geral sobre consultores, que me desculpe alguém da área que possa vir a ler isto, mas, em vários anos a lidar com vários consultores de diferentes empresas, só conheci um verdadeiramente competente na sua função e com interesse em ajudar o cliente e não só em ganhar dinheiro fácil). Hoje fui lá dar o chamado "passeio à Senhora da Asneira" de quase 400 km, mas fiquei satisfeita por se ter feito alguma coisa, os senhores espanhóis também não nos podem tomar sempre por tansos, não é?

05 janeiro 2008

Esta formação não chegou a acontecer em Dezembro, vai acontecer na semana que vem. Cinco dias seguidos a fazer quase 400 km por dia!!! Talvez consiga ficar lá uma noite a meio da semana, mas, mesmo assim, vai ser, no mínimo,... tramado, vá, para quem, normalmente, faz 5 km de casa ao emprego!

03 janeiro 2008

Feliz Aniversário, avó N.!


02 janeiro 2008

O que eu não gosto de a ouvir!

"Mamã, não dizes nada de jeito, só ralhas comigo e com a mana!"

Noto que ela começa a olhar-me com novos olhos, capazes de descobrir os meus muitos defeitos até agora invisíveis, está mais crítica das minhas acções e mais teimosa. Deixo de ser a maior em tudo, só sou a maior quando lhe faço as vontades. Não cedo a essa chantagem, custa mas não pode ser. Mais tarde, depois desta frase, disse-me que "mesmo assim chata, somos amigas para sempre!". "Pois somos, filha, mas eu sou a tua mamã e, às vezes, tenho que ser chata, para te ensinar as coisas, para te ajudar a crescer."
Isto é próprio desta coisa da maternidade, não é? ;)

O que eu gosto de a ouvir!

" É só isso
não tem mais jeitcho
acabou
boa sortche

Não sei qui dizê
são as palávra
e o qui sintcho
não mudará

Tudo qui mi dá
é dimaix
é pesadjo
não há pai

Tudo qui di mim
ileais
qualquer-coisa-tivas
ileais"

Passagem de Ano...

... muito calma, eu, as cahopas, os meus pais e uns tios, o pai lá de casa chegou do trabalho às 00:15, chegou, é o que importa. Não sou de grandes festejos à meia-noite porque no outro dia acordo e o mundo está todo na mesma, nem melhor nem pior. Nesse momento, só desejo que o novo calendário se cumpra pelo menos tão bem como o anterior e, já agora, mais devagar, que as minhas filhas estão a crescer depressa demais!:)