28 fevereiro 2008

Março=Dezembro

Pois é, este mês que aí vem vai ser quase como se fosse o mês de Natal, relativamente a prendas! Começo no próximo domingo, com os 18 anos da afilhada E., no dia 10 são os 5 anos da minha Camila, no dia 21 é o primeiro aniversário do A., o meu mais recente afilhado (embora ainda por batizar, já é afilhado!), e no dia 23 é a Páscoa, dia de distribuir os folares à C., à E., à B., ao D. e ao A. (falta a S., que mora no estrangeiro e só recebe no Verão!). Além do subsídio de Natal, deviam dar o subsídio de Páscoa, eu acho!

27 fevereiro 2008

Continuo a amamentar e, por mim, continuarei até a Mafalda querer. São os nossos momentos, praticamente os únicos que temos a sós, eu e ela... momentos que nos transportam ao tempo e às sensações em que as duas éramos uma só e à intimidade dos primeiros dias desta maternidade. Só tenho pena de não ter sido assim com a Camila, de ter terminado a amamentação mais cedo por falta de informação, essencialmente.
A Mafalda mama de madrugada, a dormir, nem chega a abrir os olhos. Mama de manhã, tenho que apanhá-la um pouco antes do despertar para ela mamar alguma coisa de jeito, quando começa a abrir os olhos, o mundo em redor torna-se mais interessante do que encher a barriga. Olha-me, a sorrir, agarra-me o nariz, os lábios, dá-me festinhas na cara, arrota, conversa comigo, isto tudo enquanto eu insisto para que ela mame mais um pouco. Acabo por desistir, antes que leve uma trinca por ser teimosa. Mama ao deitar, aí é quando eu gosto mais. Ela fica em pulgas quando a sento no meu colo, à média luz, até se dar o encontro de pele com pele. É um deleite, rebola os olhos de satisfação, enrosca-se toda no ninho dos meus braços, consola-se com o meu calor. Por vezes, quando está mais desperta, brincamos um pouco enquanto vai mamando intermitentemente, dou-lhe dentaditas nos dedos que ela enfia na minha boca, rosno-lhe quando me agarra o nariz e ela ri à gargalhada. Mas o quentinho amolece-a, às vezes acaba por adormecer a mamar, quando isso não acontece, larga a mama e fica encostada ao meu peito, ensonada. Deito-a, digo-lhe ao ouvido "Dorme com os anjinhos, boa noite!" e ela ri, com os olhos fechados, penso que lhe faço cócegas ao falar tão perto da orelhita dela. Mesmo tendo montes de coisas para fazer ao serão, este é o melhor momento do dia e não prescindo dele, este tempinho só nosso é essencial para mim e para ela, a minha pinguinha mamona.

26 fevereiro 2008

Acho um bocado triste...

... chegar ao 5º aniversário da Camila e não descortinar nela o desejo de um presente especial, daqueles desejos em que se anda sempre a falar nisso, porque há muito que se sonha com esse presente e se chaga a cabeça aos pais até não poder mais! Ela tem falado num baloiço para o jardim mas porque foi o pai que falou nisso e não é aquela coisa do "ah, queria tanto!" e tal. Ela tem montes de brinquedos dos Natais e aniversários passados e não brinca com quase nada, às vezes lá se entertem com um ou outro que "redescobre" depois de meses sem lhe tocar. Agora anda a ficar viciada em televisão, Zig-Zag e DVD's é o que ela quer. Tenho doseado a coisa e, quando acho que já tem a conta dela e não a deixo ver mais, fica chateada e reclama "então e agora faço o quê?!". Lembro-a que tem um escritório cheio de brinquedos e que, se ela não lhes dá utilidade eu arranjo quem dê, e que tem um jardim com um escorrega. Ela lá vai para um lado ou para o outro e, no final, até se diverte, tem é que ser assim a empurrão.
Tenho pena dela não saber o que é desejar intensamente uma coisa, pela alegria da asurpresa que se sente ao recebê-la. Com esta conversa, já devem ter percebido que não tenho grande ideia sobre o que é que lhe vou oferecer no aniversário, o mais sensato seria não oferecer nada, mas também não acho justo, afinal ela faz anos... enfim, veremos.

Há 3 noites...

... que a Mafalda dorme no quarto dela sozinha. Para já, está a correr bem, "chama-me" pelo intercomunicador por volta das 5 da manhã para mamar, fora isso, o pai foi lá dar-lhe a chupeta uma ou duas vezes nas 3 noites. Acho que nós é que a andávamos a incomodar e não a deixávamos dormir bem, tadinha da piquena.

25 fevereiro 2008

Ontem, no fim de ver a Grande Reportagem da SIC, só pensei: "Grande Homem!".
Passamos o tempo a queixar-nos da nossa vidinha e ali mostraram um exemplo de quem tem verdadeiras dificuldades e a forma extraordinária como as consegue ultrapassar a toda a hora, fiquei abismada.
Se calhar, transmito a ideia de que não quero que as minhas filhas cresçam mas não é assim. É lindo vê-las desenvolver novas capacidades todos os dias, cada uma na sua dimensão respectiva, adoro ver a excitação da descoberta, satisfazer a curiosidade delas sobre o Mundo, dar-lhes referências, muito mimo e muito amor.
O meu "problema" em vê-las crescer tem a ver com o meu próprio crescimento, uma adolescência com repressão q.b. e muita revolta por isso, que gerava por vezes sentimentos pouco dignos pelos meus pais. Hoje compreendo algumas atitudes deles mas não todas, há um ou outro ressentimento não esquecido. O meu medo é deixar de ser, para as minhas filhas, aquilo que sou agora, a mamã que elas adoram, que dá colo, mimo, que sabe tudo, que as orienta no que é bom e mau. Eu sei que elas vão crescer, vão pensar pela cabeça delas, vão duvidar e questionar tudo o que eu disser e eu tenho que as deixar esticar as asas para voarem por elas. Este meu medo não devia existir, mas não consigo evitar esta insegurança e a pergunta que me rói: "será que, um dia, elas vão deixar de gostar de mim?". Tontices...

Confirma-se,...

... a fiada de pérolas que a minha princesa tem na boca vai começar a desfazer-se entretanto, o dente está mesmo a abanar. Ela anda toda contente, conta a toda a gente, embora se queixe que lhe dói, de vez em quando. Às vezes, dou-lhe um toquezinho a ver se ainda abana, a ver se me mentalizo que ela está mesmo a crescer!

22 fevereiro 2008

Acho que...

... a Camila já tem um dente a abanar!!! Há uns dias, já se tinha queixado que lhe doía um dente, ontem queixou-se outra vez, toquei no dito e ele abanou. Fiquei em choque, está certo que ela grande mas ainda não tem 5 anos! Por acaso, hoje tenho consulta na dentista e vou levá-la para ela ver se está mesmo para cair ou se é outra coisa.
Agora, vou ali desesperar-me à procura da minha bebé perdida e já volto! Aiiiiii...

21 fevereiro 2008

Questiono-me algumas vezes sobre o que é que as minhas filhas ganharam ou perderam por serem duas, pode não fazer muito sentido, mas penso nisso. A Camila perdeu a "exclusividade" dos mimos, foi a primeira filha, neta, bisneta, sobrinha, sobrinha-neta, enfim, foi a primeira-tudo, é uma grande "vantagem" sobre a Mafalda que nunca experimentará essa sensação! A Camila sente essa perda, vê-se pelo modo que tenta chamar a atenção para ela. Perdeu também parte do tempo que eu e o pai lhe dedicávamos, o ter os seus pedidos satisfeitos quase na hora e agora, às vezes, levam um "espera aí, agora não posso!" e, certos dias, quando a vou ver a dormir antes de me deitar, sinto-me mal porque não cheguei a fazer o que ela me pediu. A Mafalda nunca teve um tempo só para ela, quer dizer, tem mas intercalado com os tempos da irmã e os que lhes "roubo" para fazer as coisas em casa.
Mas também ganharam, as duas. A Camila ganhou uma fã incondicional, que a segue com o olhar (enquanto não o pode fazer com as pernas!) por todo o lado, que se ri a bom rir das duas palhaçadas mais simples, que a olha com uma adoração sem limites! A Mafalda ganhou uma guardiã, uma professora, uma amiga para o resto da vida. Vejo que a Camila sabe que ficou a ganhar com a chegada da Mafalda, e encho-me de alegria por isso, quando a ouço dizer ao ouvido da irmã: "Gosto tanto de ti, maninha!".

19 fevereiro 2008

Como eu previa,...

... isto era só para enganar a malta, a menina Mafalda não voltou a repetir a proeza. Aliás, esta noite dormiu bastante mal, sempre a resmungar e a procurar a chupeta, andei toda a noite no levanta/deita, hoje estou tipo zombie. Em princípio, é no final desta semana que ela vai ficar no quarto dela sozinha, veremos por quanto tempo. :S
Ainda sobre o assunto dos desenhos da Camila, pela amostra

começo a pensar que é mais falta de vontade do que de jeito. Estávamos as duas a brincar com papéis e lápis, pedi-lhe para desenhar uma coisa que gostasse, a cara do coelhinho que dorme com ela, por exemplo e ela desenhou. Elogiei-a, ficou toda contente, penso que terá sentido algum prazer no que fez e por ter sido apreciado mas não lhe apeteceu continuar a desenhar mais. E eu também não insisti, não quero que ela seja nenhum Picasso! ;)

17 fevereiro 2008

Por aqui,...

... hoje está um rico dia para estar enroscada no sofá debaixo da mantinha, a ouvir o vento lá fora, a dar muitos miminhos às filhotas (como se elas ficassem sossegadas o tempo suficiente para isso, mas faz de conta, prontos!).

15 fevereiro 2008

Ter a Camila a chamar-nos à porta do nosso quarto às 6 e picos da manhã não podia ser sinal de boa coisa. "Anda cá, anda cá", com uma urgência na voz que me despertou num ápice. O pai estava do lado da porta, levanta-se primeiro, correm para a casa-de-banho porque "quero gomitar!". Chego lá e vejo-a a contorcer-se sobre a sanita, a minha pobre menina. Lavei-lhe a cara, dei-lhe um colo até ao quarto e o pai preparou-se para ficar ao pé dela, no gavetão da cama, porque já conhecemos a evolução da coisa. Vou para a minha cama, para tentar dormir um restinho, mas só a ouço tossir e o vómito a forçar-lhe a garganta aí de 10 em 10 minutos. A última crise, teve-a em Agosto, no ano passado foram só duas, nada como era há uns tempos , a frequência e a duração estão a diminuir, quando saí de casa às 9 da manhã já tinha passado. De vez em quando, lá calha mas parece estar a passar com a idade, como previu a pediatra. Bom, bom era que esta fosse a última... :S

(sobre a evolução deste assunto: este, este e este posts)

(com o comentário da Mãe da Malta é que vi que me enganei, a frequência também está a diminuir, felizmente :) )

Acho tão giro...

... o novo anúncio do Skip, do robot que se transforma em menino! :)

14 fevereiro 2008

O meu namorado...

... atura-me há quase 20 anos e não se cansa disso... quer dizer, tem dias ;)
... trabalha muito e dorme pouco, às vezes está tão cansado que se esquece de sorrir para mim... e o dia fica mais triste :(
... tem um colo do melhor, é pena é ter que disputá-lo com as duas piolhas lá de casa, humpf!
... é um Pai, um pai que faz tudo às suas meninas (excepto dar mama, claro, e cortar as unhas), um pai que tenta esquecer o sono para ter tempo e paciências para elas, um pai que as ama mais do que a vida e que elas adoram de paixão
... faz de tudo em casa (excepto passar a ferro) e cozinha mais vezes do que eu, não é perfeito (especialmente a arrumar a roupa passada a ferro, tanta troca!) mas está lá bem perto :)
... é quem eu amo desde que os nossos olhos se cruzaram, na terna adolescência, momento em que marcou o meu coração com um ferro em brasa e em que eu soube que seria dele para todo o sempre.

Feliz S. Valentim!

13 fevereiro 2008

Enquanto não se torna regra,...

... a comemoração ideal do Dia de S. Valentim seria um belo jantar a dois, com velinhas e tudo como manda o figurino, seguido de uma noite num hotel para... dormir, dormir muito e sem interrupções... nada de pôr chupetas na boca ou dar de mamar... ahhh, isso é que era! :))

Há duas noites...

... que a Mafaldinha dorme seguidinho até de manhã, sem acordar de madrugada para mamar. Até ver, ainda são excepções, mas não era mau que se tornasse a regra! :D

Acho-lhe tanta piada!...

"O papá ralha mais pouco que tu!"

Nota: a piada está na forma, não no conteúdo, embora este não me faça grande mossa, pelo que o pai disse, ela diz-lhe o mesmo, mas ao contrário, a sabida-metida-a-chantagista-emocional! ;)

12 fevereiro 2008

A educadora da Camila propôs que os pais dos meninos fossem à escola fazer qualquer coisa (ler uma história, ensinar uma canção ou lengalengas, etc.) e eu fui a primeira a inscrever-me, ontem lá fui ler a história "A Princesa e a Serpente", um livro que a Camila recebeu no 3º aniversário e que achei que eles iriam gostar.
Resumindo, era um rei com 3 filhas, as mais velhas era invejosas e más e a mais nova era linda e boazinha. O rei estava pobre e viajou num cavalo branco para pedir ajuda a outros reis e perguntou às filhas o queriam de prendas. As mais velhas pediram vestidos e colares e a mais nova só pediu uma rosa, a mais bela que ele encontrasse. Ao regressar da viagem, ainda lhe faltava a rosa. Nos jardins de um palácio desabitado, colheu uma e apareceu uma serpente que exigiu que a filha mais nova fosse lá ao palácio, senão o rei morria. Depois de saber disto, a princesa montou um cavalo preto e lá ficou a viver no palácio sozinha, mantendo amizade com a serpente que ía ter com ela à noite. Um dia, ela quis ir ver o pai mas a serpente avisou-a que só podia demorar-se 3 dias. Ela esqueceu-se e quando voltou, aflita, ao palácio, a serpente já estava a morrer. A princesa chorou sobre ela, que se transformou num belo príncipe, casaram e viveram felizes para sempre.
No final, a educadora pergunta aos meninos se tinham gostado e ele "Siiiim!" e quantos eram os personagens, ao que eles respondem, à toa, "5! 4! 6!".
Ela começa:"Então eram quantas princesas?"
O coro:"3!"
"E mais...?"
O coro:"O rei!"
"E mais...?"
O coro:"A serpente!"
"E o...?" (à espera do príncipe)
O coro: "E o...s cavalos! Sim, os cavalos... eram dois... não eram quatro... era preto... mas o do rei era branco..."

Fartei-me de rir, parece que o mais giro da história foram os cavalos, que mal foram mencionados. São de mais, os cachopos!

A paixão das manas


11 fevereiro 2008

Ontem aconteceu uma coisa que me perturbou de tal maneira que ainda não estou bem. Estava sol e fomos dar um passeio de manhã, levámos a bicicleta da Camila e o carrinho que a Mafalda recebeu no Natal, o 4 em 1 da Chicco, que dá para ela ir sentada e nós a empurrar. Passeámos e, quando se chegava a hora do almoço, eu dirigi-me a uma churrasqueira com a Mafalda no carrinho enquanto que o pai foi buscar o carro com a Camila. Ainda fui uns bons metros a empurrar a Mafalda, a conversar com ela, entrei na churrasqueira e comecei a ver o que havia na ementa, sempre a segurar o carrinho. Entretanto, o F. aparece, dá a opinião dele sobre a escolha e sai, e eu sempre a segurar o carrinho. Ando até à caixa para pagar, faço o pagamento e não é que só quando olho para o carrinho para o pegar em peso, para descer dois degraus, é que vejo que não estava lá a Mafalda?! Não cheguei a entrar em pânico porque bastou olhar em frente e ver o pai a pô-la na cadeirinha no carro, mas não consigo deixar de pensar que podia ter sido qualquer pessoa a tirar-me a miúda e eu, provavelmente, não dava por ela, não estava alerta, estava concentrada na escolha da comida, nas baralhações que a senhora estava a fazer com as contas e não estava a cumprir a minha função principal, proteger a minha filha! O F. diz que me disse que a levava, teve que descolar os cintos de velcro, eu desloquei o carro sem o peso dela e não dei por nada, nada ! O meu cérebro não estava capaz, no momento, de fazer duas coisas ao mesmo tempo, escolher comida e tomar conta da minha filha. Cada vez que me lembro disto, fico doente, mesmo nauseada, sinto-me uma incompetente e nem consigo avançar mais no filme "E se fosse outra pessoa a levá-la?", não consigo nem quero imaginar, é mau demais! :(

10 fevereiro 2008

8 meses

Quase que o dia passa e eu não vinha cá assinalá-lo! Pois já passaram 8 meses sobre aquele 10 de Junho mágico, ainda agora senti uma emoção enorme a invadir-me enquanto amamentava a Mafalda antes dela dormir. Olhei-a e revi a noite que passámos há oito meses, em que ela só se acalmava na maminha. Mamava, adormecia e, pouco depois de a retirar do peito, logo começava a mamar nas mangas do babygrow novinho em folha, tamanho zero, mas que tinha mangas de sobra para uma pinguinha tão pequenina!
Continua uma pinguinha, ainda consegue vestir roupa de 6 meses, está mais cheiinha com as sopas, mas ainda muito maneirinha para andar pendurada no colo and I love it like that! (depois não me posso queixar que a gajinha só quer colo!) É muito expressiva, adoro as caras de chateada que ela faz quando a contrariamos, antecedidas por um ar de incredulidade tipo: "eu não acredito que não estão a fazer-me a minha vontade, não vão fazer uma coisa dessas, pois não?!".Mexe-se bastante mas só hoje é que a vi rebolar quase sozinha, dei-lhe só um toquezinho no pé. Quando a ponho de pé, ainda não há sinais de passadas, mas também não há pressas, como eu já disse, ela ainda é tão portátil! Há cerca de um mês que se mantém sentada sozinha, agora anda numa de se atirar para a frente, quase que se põe de quatro. Quer chegar a tudo para fazer sempre a mesma coisa: pôr na boca. Ainda continua só com dois dentitos. Já "fala" que se farta: dá-dá, pá-pá (não, não é papá, porque ela vai dizer mamã primeiro, vão ver!), tatáta (penso que a moça gosta muito de batatas, anda sempre a pedi-las) e faz o som de beijinhos a chupar o lábio de baixo. Está linda, a melhor coisa do Mundo é enfiar o nariz neste pescocinho dela, cheirá-lo à exaustão e comê-la com beijos... é tudo de bom!!!

08 fevereiro 2008

A Mafalda, ou Mafarrica, como eu carinhosamente lhe chamo, agora anda numa de só querer colo. Nada de carrinho ou de parque, está lá sentadinha 5 minutos a brinca, entretanto começa a choramingar, primeiro um choro forçado, depois desespera porque não a atendemos logo e aí abre um choro a sério até a pegarmos ao colo, choro esse que se tranforma automaticamente num sorriso de triunfo! And I wonder: será que esta é mais esperta do que a irmã ou sou eu que estou mais mole e caio com mais facilidade na "converseta" dela?! :))
Um dia destes, fui conversar com a educadora da Camila, para fazer o ponto da situação da cachopa. E ela tocou logo no ponto que eu ía falar em primeiro lugar, o desenho. Não se pode dizer que a Camila desenha bem ou mal, cada um tem o seu jeito, mas ela tem dificuldade em exprimir-se pelo desenho porque ela desenha ou pinta qualquer coisa mas, depois, não é capaz de dizer o que é aquilo significa. Se a educadora conta uma história e depois pede para fazer um desenho sobre a história, ela rabisca umas coisas só para dizer que fez qualquer coisa, não concretiza imagens no papel. A educadora diz que ainda não percebeu bem se é preguiça ou falta de veia artística e eu própria também ainda não consegui perceber isso, acho que deve ser um pouco das duas. Em casa, ela gosta de pintar livros e eu tento incentivá-la para o desenho livre, mas saem umas bolas e uns riscos, assim uma coisa um bocado à trapalhona, pouco para a idade dela. Eu peço-lhe para fazer um cão, para ela pensar o que é que tem um cão e ela diz: uma cabeça, um corpo, quatro patas mas depois diz logo que não é capaz de fazer :S.
Dicas?

Eu não me conformo,...

... não consigo acreditar que aquela borboleta ali em cima está quase a chegar ao 5!!! Falta um mês e uns dias mas ela já só fala nos anos e não se cansa de me lembrar a toda a hora o que eu faço força para esquecer... a minha bebé... 5 anos... aiiiii, quem m'acode, que me sinto mal?!
Pois, eu disse que não era difícil, é mesmo uma orquídea, a minha flor preferida, e as iniciais das minhas filhas. Sempre tive vontade de ter uma tatuagem mas achava que, quando o fizesse, tinha que ser com algo que gostasse eternamente porque é uma coisa definitiva, não dá para apagar quando já não gostar. E o que há de mais eterno do que o amor pelas minhas filhas?! Transmiti a ideia ao tatuador, que criou dois desenhos dos quais escolhi este, achei que tinha pinta porque não se vê logo às primeiras o que é mas está lá tudo. Fiz a tatuagem na semana passada, a foto foi tirada no dia, só um mês depois é que as cores vão estar com o aspecto definitivo. Entretanto já me caiu a pele e já tive uma comichão horrível, mas já passou.
Não posso dizer que não dói nada, sempre é uma agulha a picar-nos, mas não é uma dor muito forte, o que custa mais é estar um tempo seguido a suportar essa dor, esta tatuagem demorou duas horas a fazer. Mas aguenta-se bem, especialmente para alguém como eu, que já sofreu tanto em cadeiras de dentistas e pariu duas filhas sem qualquer anestesia :).
Se vier outro bebé, lá terá o tatuador que puxar pela cabeça para encaixar aqui outra inicial ;).

06 fevereiro 2008

A minha prenda, de mim para mim:

Dou um doce a quem acertar na sua interpretação, não é difícil. :)

04 fevereiro 2008

Há 33 anos atrás...

... rebentaram esta grande bolha




Neste Carnaval,...



... temos por cá uma princesa e uma pintainha! :)

03 fevereiro 2008

A Mafalda está melhor, a febre foi embora de vez, mas ainda tem um pouco de tosse e ranhito no nariz. A Camila anda teiiiimosa que só visto e isto tem funcionado a toque de castigos, porque, se partisse a toda hora para a palmada, a miúda estava tramada! Mas porque é que ela se porta assim, quando eu sei que ela pode ser a menina mais amorosa do mundo, como agora, que está aqui ao pé de mim a fazer um puzzle, pacientemente à espera de vir para a "inténet"?! Haja paciência!
Ontem: filhas conspiradoras para porem a mãe no manicómio, berros, palmadas, muitos berros, reacções exageradas, ampliadas pela noite muito mal dormida, enfim, dia para riscar do calendário, definitivamente. Hoje estamos melhor, quando uma mãe dorme mais de 4 horas numa noite, depois de uma semana sem dormir, faz toda a diferença! :)

01 fevereiro 2008

Não sei bem do que é que falávamos mas a conversa caiu nos namorados e pergunto-lhe, na brincadeira e esperando que ela não entendesse nada do que lhe estava a falar:
"Então e tu, tens algum namorado na escola?"
Ela sorri com ar cúmplice e diz-me: "O R. perguntou-me."
Eu: "Perguntou-te o quê?!"
Ela:"Se eu queria ser namorada dele!", com ar de "situa-te, ora essa, estamos a falar do quê, afinal?"
Eu: "E o que é que lhe respondeste?"
Ela:" Disse que não queria, não quero ter namorado."
Só me saiu um:"Fazes bem, filha, dizes que ainda és nova para teres namorado."
Resposta fraquinha, eu sei, mas o que é que querem, eu ainda estava a digerir o choque de ter visto a minha "bebé" a falar-me de namorados, xiça!
A Camila ainda tem um pouco de tosse, mas já voltou à escola na 4ª feira. Hoje nem dormiu, com a excitação de ir mascarada para escola, antes das 7 da manhã já andava a cirandar para a casa-de-banho e não dormiu mais. Quis voltar a usar o fato de princesa do ano passado e eu não a contrariei, mais barato me fica! :)
Quis maquilhagem e brilhantes e tudo o que uma princesa tem direito, só não levou as suas chinelas de salto alto porque depois não podia correr e era chato. Só dava gargalhadinhas tontas ao espelho, acho que está mesmo no pico da fase cor-de-rosa, a minha boneca!

Estou exausta,...

... estou farta de aspirar ranho, de assistir a ataques de tosse que quase rebentam com a minha pequenina, de ouvi-la gemer a dormir e ver que tem 40º C de febre, como aconteceu há duas noites, de vê-la comer mal, só a choramingar e a querer colo, de não a ver sorrir a toda a hora, a abanar as pernas e os braços com toda a energia, quase a levantar vôo, de não dormir há 5 ou 6 noites, da minha impotência perante o seu olhar, no meio de um acesso de tosse interminável, que me pede que a salve daquele tormento... Exijo a minha bebé curada já!
Foi vista pelo médico de família na 4ª feira que também disse que era uma grande constipação, Onsudil para a tosse de 12/12 horas. Durante esse dia a febre começou a aumentar e, às 2 da manhã, estava com 40.1 ºC (rectal), muito vermelha, sem reacção. Quase entrei em pânico porque estava sozinha com as duas, o pai estava a trabalhar mas contive-me, dei-lhe Ben-u-ron, abri-lhe o pijama, pus-lhe uma compressa fresca na testa e a temperatura lá baixou, mas não muito. Pela manhã, liguei para a Saúde 24, disseram que deve ser vista por um médico já que estava com febre há mais de 48 horas. Ligo para o Centro de Saúde, quase não há médicos, o meu foi para um congresso, os que há estão "sobrelotados". Fui para o hospital porque a febre continuava sem ceder muito. Ao fim de 50 minutos de espera, lá nos chamam e eu fico de boca aberta com a transformação da Mafalda: ri-se toda para a pediatra, farta-se de "conversar" e até bate palminhas, como se estivesse porreirinha da vida! Viu que tinha o ouvido esquerdo um pouco vermelho mas não era otite e não justificava antibiótico, disse para tentar manter o nariz desobstruído, continuar Ben-u-ron e Onsudil, e voltar lá caso continue com febre nas 48 horas seguintes. Voltámos para casa e fiquei com ela o resto do dia, voltou a ficar rabujentita e a querer muito miminho. A febre continuou mas hoje de manhã já não tinha, 6 horas depois do último supositório. Estava um pouco choramingas e ainda com tosse e custou-me deixá-la, mas ficou bem com a avó.
Queria tanto que ela ficasse boa depressa!... :(