31 agosto 2008

Quanto ao desafio...

proposto aqui, quem chegou mais perto foi a Kella! Pois é, um dos grandes "inconvenientes" de ter gajas é ter que ser sempre eu a caminhar com elas para a casa-de-banho nos lugares públicos! Ainda no baptizado da semana passada, levei a refeição toda a atravessar o restaurante de 5 em 5 minutos para ir ao WC, ora porque a Camila tinha xixi, depois a Mafalda tinha que mudar a fralda, a seguir a Camila sujou-se toda a comer e tinha que lavar mãos e cara, mais tarde tinha que fazer um cocó, depois eu própria tive que ir também à casa-de banho, enfim, o chão já estava gasto com os meus passos! Se fossem um ou dois rapazes, sempre passava a bola ao pai de vez em quando, assim sobra sempre para mim e o pai fica com "imeeensa" pena minha, é vísivel na cara de gozo dele! :)

29 agosto 2008

E, de repente,...

... encontra-se por aí uma imagem que nos lava as vistas!



(suspiro)

Isto de ter duas meninas...

... não é tudo flores, ah pois não é! Há uma situação em que penso sempre:"Mas porque é que só me calharam gajas?!". Qual é, qual é? Adivinhem lá...

28 agosto 2008

Tenho uma queixinhas lá em casa

Pois é, a Mafaldinha não pode receber um contacto nem de raspão que começa logo com uma choraminguice a fazer queixinha e a mostrar onde foi "atingida"! E quando é caso mais sério, que deixe marca, ui, é uma lamúria pegada! Há uns dias, caiu em casa da avó e ficou com duas raspadelas no joelho, que já estão secas, claro. Mas ainda agora ainda é uma tragédia quando as mostra a alguém, levanta a perneira do calção ou a saia e faz um ar de sofrimento, com uma lenga-lenga imperceptível mas que, pela sonoridade, quer dizer "olha para isto, pobrezinha de mim, ai que desgraça me aconteceu!", farto-me de rir com a expressão dela. Passa-lhe logo se receber uns "coitadinha da menina, tem dói-dói, toma um beijinho, pronto, já passou!", quer é miminhos. Já percebi que vou ter que ter cuidado na avaliação da situação quando houver briga entre as duas, porque esta pequena tem queda para o drama, tem sim senhora! :)

25 agosto 2008

Um momento de pura felicidade...


Vê-las brincar, sorrir, ouvir as suas gargalhadas... nada mais desejo, apenas que continuem sempre assim. Há lá coisa melhor?! :)

Mais um afilhado!

E ontem levei o querido A. à pia baptismal, foi a quinta vez que o fiz, já é uma bela colecção de afilhados, não? Foi uma bela festa, de convívio com os amigos... momentos para guardar!

21 agosto 2008

Hellooooo...

... está alguém aí? (aí... aí... aí...)

Isto por aqui anda tão vazio que até faz eco... :S

20 agosto 2008

Se eu tivesse dúvidas...

... do amor da Camila pela Mafalda, ontem teria ficado sem elas. Estava a mudar a fralda da Mafalda, sempre com a Camila como minha assistente, e comentei com ela o quanto a mana estava grande.
Camila: "Pois está!", com um sorriso de orgulho.
Eu: "Lembraste quando ela nasceu, era tão pequenina!"
C:" Pois era!"
Eu:"E lembraste de teres a varicela, quando a mana nasceu? Nem podias pegar nela nem nada..." (não sei porque é que fui buscar esta memória...)
C:"Não!", a desviar o olhar.
Eu:"Não te lembras?! Quando tiveste as pintinhas..."
E ela dizia não com a cabeça, eu já lhe via os olhos brilhantes e puxei por ela: "Nem pudeste estar ao pé da mana para não lhe pegar e tínhamos a tua casinha de pano que a mana te deu montada na sala..."
E ela continuava a dizer que não e a esconder que estava quase a chorar. Peguei-a ao colo e perguntei porque estava assim, abriu o choro e disse: "Quero a mana!". Levantei a Mafalda e ela abraçou-a (na medida do possível, porque a pequena não gosta nada de apertos).
Eu:"Então lembras-te, não lembras? Custou-te muito estar longe da mana naqueles dias, não foi?"
C:"Sim!", com lágrimas grossas descendo pela cara.
Eu:"E agora estás a chorar porquê, estás triste ou contente?"
C:"Contente", apertando mais a irmã.
Abracei-a muito, abraçámo-nos as três, sempre com a pulguita Mafalda a tentar escapar, ainda não é muito dada a estes momentos melosos, especialmente se lhe tolherem os movimentos quando ela está a ver outras coisas interessantes para ir buscar e explorar, e rimo-nos no meio das lágrimas. Vi o quanto ela ficou marcada pelo sofrimento de estar forçosamente separada da irmã naqueles primeiros 10 dias da Mafalda em casa, para evitar o contágio da varicela, e quão profundo é o seu amor pela sua maninha. E fiquei feliz, muito feliz!

(Ah, ontem houve vómitos, apenas um pouco de diarreia, e a febre passou a partir da hora de almoço, felizmente. A "bicheza" que a atacou lá achou por bem ir embora, ainda bem!)

19 agosto 2008

Febre alta, muitos tremores, jantar de ontem vomitado... está assim, a Camila. :(

18 agosto 2008

O que eu me rio por dentro...

... com a última mania da Camila! :D Quando ela quer fazer alguma coisa e insiste e insiste, e eu não deixo porque não convém no momento/ é um grande disparate/ vai atrapalhar-me, vira-se para mim, muito despeitada, às vezes com os olhos rasos de água, e atira-me com um: NUNCA mais faço "o-disparate-que-queria-fazer-e-não-me-deixas"! Não me desmancho mas fico perdida de riso com o ar dela, certa que me está a causar uma grande perda com a sua proclamada intenção, linda, linda, a minha princesa! :)

14 agosto 2008

Às vezes, apanho-me a tentar compensar a Mafalda por ser a segunda. Porque a sua gravidez não despertou tanta expectativa como a primeira, porque o pai não acompanhou as consultas como da primeira porque tinha que ficar em casa com... a primeira, porque tive uma prima próxima grávida com pouco tempo de diferença e, nas reuniões de família, eram sempre duas barrigas a "competir" pela atenção e não só a minha, como da primeira. Depois de nascer, não teve todas as visitas que a primeira teve logo nos primeiros tempos, o que até foi positivo porque tivemos mais calma, mas há pessoas que vieram conhecer logo a Camila e que ainda hoje não conhecem a Mafalda! A atenção dos papás tinha sempre que se dividir com a Camila que, para evitar traumas, levava a fatia maior; entretanto nasceu o bebé da minha prima e passaram a haver dois bebés nas reuniões de família a "disputar" a atenção, coisa que a Camila teve sempre em exclusivo (e que, por isso mesmo, estes dois nascimentos a afectaram bastante também). Ainda ontem, em mais uma reunião familiar, essa minha prima, ao pegar a Mafalda ao colo, constatava que, em comparação com a Camila, quase nunca pegava na Mafalda, muito por "culpa" de ter o seu próprio bebé, claro, mas também porque a chegada da Camila foi vivida muito mais intensamente.
Não é que a Mafalda seja menos amada, eu sei que não é, mas ser a segunda não é como ser a primeira... E, por isso, não me canso de andar com a minha Mafaldinha ao colo, colada a mim, a receber todo o mimo que lhe consigo dar, a dizer-lhe o quanto é linda, a "abebezá-la" um pouco a mais da conta, quero que ela sinta que, para mim, é e será sempre tão especial como a primeira.

12 agosto 2008

Também tenho desejos...

... como o que a Mãe da malta formulou no comentário do post anterior, claro! Às vezes, fecho-me na casa-de-banho para conseguir ter 5 minutinhos de silêncio e encaixar alguns pensamentos perdidos no meio de pedidos, exigências, gritinhos e choros delas. Também anda a fazer-me falta um tempinho a dois, nós, os grandes... deixar um pouco de lado o fato de "pai" e "mãe" e usar mais o de "marido" e "mulher", tomar refeições a par, sem interrupções, conversar sem berrar para nos conseguirmos ouvir... Quando tinha só a Camila, não concebia a ideia de irmos de férias sozinhos, achava que chegaria ao destino e teria que voltar para a buscar. Agora, com as duas, já não penso assim, parece-me mais fácil deixá-las, uma com a outra, já não ficam sozinhas se algo nos acontecer... é disparate, mas penso um bocadinho assim. E penso que eu e o meu "hóme" merecemos uma pausa "na lócura do dia-a-dia", por isso anda aqui a ideia de uma escapadinha num fim-de-semana qualquer, para começar... :)

11 agosto 2008

Ah, o que eu dava agora...

... por uma boa sesta e um resto de tarde de brincadeira com as minhas meninas! Segunda-feira compriiiida, esta! :S

Não me larga,...

... quer o meu colo a toda a hora, chora quando saio para trabalhar e só sabe é chamar "papá", não há maneira de sair um "mamã"! :(

(em compensação, dá-me uns beijinhos na cara tãaaao bons!)

08 agosto 2008

Vi um bocado...

... da cerimónia de abertura dos Jogos à hora do almoço, espectacular! Os "chenêses" não brincam em serviço, tanta luz e cor e efeitos visuais e coordenação espantosos! Encheram-me os sentidos de tal maneira que acredito que quem lá estava se conseguiu esquecer facilmente do Tibete, do trabalho infantil, da censura, etc, etc. Apesar das más políticas, acho são um povo com uma força poderosa, só assim para conseguir este admirável espectáculo.

07 agosto 2008

No serão de ontem, estivemos a rever filmagens da Camila em bebé, eu, ela e o pai. Inevitavelmente, surgiram as comparações com a Mafalda. Não são fotocópia uma da outra, com 6 ou 7 meses até têm bastantes diferenças, com um ano já são mais parecidas, as expressões, os sorrisos... Comprovámos que a Camila era bem mais calma, tudo mais devagar, ponderado, e já falava mais do que a Mafalda com esta idade, chamava a prima, o avô, o papá, a mamã.
A dada altura, eu já estava até um pouco confusa, sabia que estava a ver a Camila mas, ao mesmo tempo, parecia-me que já não podia ser ela, que era a Mafalda que estava na televisão, a dar os seus primeiros passos, a ensaiar as primeiras palavras, foi uma sensação esquisita. Acho que, no futuro, vou baralhar as memórias das duas e não queria... Acontece a mais alguém, mães-de-mais-que-um?

05 agosto 2008

Conduzir a nova aquisição da casa...


... depois de anos a conduzir um pequeno Peugeot 206, xiii... sinto-me uma verdadeira camionista! Abram alas! :)

04 agosto 2008

Ontem à noite, explicava-lhe pela 1487ª vez como é que ela se deve limpar quando vai à casa-de-banho, porque ainda não o faz bem sozinha.
Eu: "... blá, blá, blá... estás a entender ou não?"
Camila:"Siiim", a soar como "chaaata!".
Eu: "Então e porque é que não fazes bem?"
C:"Porque eu não percebo, não percebo o que tu dizes!"
Eu:"Hã?! Não percebeste o que te disse agora?"
C:"Sim, mas... eu sou pequena!", assim com ar de "vou fazer-me de burra para ela me deixar em paz com esta conversa que eu quero é ser bebé mais uns tempos!".

É pequena, é... é uma grande sabida, é o que é! ;)

01 agosto 2008

Até ver,...

... nada de grandes acidentes com a Mafalda, só caiu uma vez ou duas, nada grave. É engraçado, pensei que ía ser uma destravada quando começasse a andar mas está a surpreender-me, é muito cuidadosa. Anda devagar e, sempre que se desequilibra, defende-se logo com as mãos. Faz as mudanças de direcção muito devagar, passinho a passinho. E eu maravilho-me a todo o instante com a evolução da minha Pinguinha!

Nas notícias, ao almoço,...

... mostram os militares da GNR a chegar de Timor, trazendo uma menina timorense de 10 anos com um tumor na cabeça para ser tratada no Porto. Uma menina doente mas cheia de sorte, conseguiu dois médicos que a vão operar, uma instituição religiosa que vai cuidar dela depois e "boleia" dos militares. Penso:"E os outros, os que não têm essa sorte?" E sinto-me mal porque não faço nada para mudar este Mundo...