29 setembro 2008

Ontem, a Mafalda foi colocar os seus primeiros brincos, ficou ainda mais boneca! Chorou um pouquinho, acho que mais por causa do spray frio que levou na orelha e por estar com sono, mas passou depressa, e é por isso que, quando se quer fazê-lo, acho melhor que seja com esta idade do que mais velhita. Não está tão coquette?

26 setembro 2008

Sinto-me...

... assim como, sei lá, um tomate, daqueles muito maduros, que se desmancham todos assim que lhes pegamos, estou espapaçada, cansada, farta desta semaninha. Estive 3 dias em formação, longe de casa, saí na 2ª à noite e só voltei ontem à noite. Isto, depois de um fim-de-semana fora, faz com que casa + marido + filhas = grande confusão! Ele é um querido, dá o seu melhor e, desta vez, até me surpreendeu com uma incursão pelo maravilhoso mundo da passagem de roupa a ferro (foi só um bocadinho, a pilha de roupa continua monstra, mas já foi bom, para uma primeira vez). Claro que há sempre pequenos pormenores que lhe escapam, como as unhas da pequena estarem enormes ou a grande andar com uma t-shirt desenquadrada das calças, etc e tal. Mas, no geral, ele (com a ajuda minha mãe, claro) dá conta do recado, tenho um homem 5 estrelas!
Elas... elas, já sentia dor física de tantas saudades, falava ao telefone com a grande, ouvia a pequena a balbuciar qualquer coisa, mas sabia sempre a pouco. Espero que este fim-de-semana dê para pôr tudo no sítio, casa e stock de mimos, porque, para a semana, há mais dois dias fora. :S

(o teste era de postar a partir do telemóvel, a formação estava tão "interessante" na altura que, para não adormecer, pus-me a explorar esta função do telemóvel que nunca tinha usado. não era teste de gravidez, ai que imaginação! eheheh)

24 setembro 2008

Teste

22 setembro 2008

A dois

Foi assim o nosso fim-de-semana. Meninas nos avós na sexta à noite e partimos para a nossa primeira escapadinha pós-parentalidade. Foi bom ir no carro sem "ainda falta muito? olhá mana, tá a pôr o boneco na boca!" e os guinchos da pequena quando se farta da cadeira auto. Foi bom comer num restaurante sem "Come, Camila! Mamãaa, o garfo caiu no chão! Olha, já pinguei o vestido!" ou acabar de comer o meu prato com a Mafalda ao colo por já estar farta da cadeirinha (sim, a rapariga tem um problema com as cadeiras adequadas à idade dela!). Foi bom ver que ainda sabemos namorar, passear de mão dada, conversar com calma, coisas tendem a ficar para segundo plano na corrida do dia-a-dia. Já não foi tão bom eu ter apanhado uma brutal constipação, mas isso é só um pormenor chato... ranhoso, vá. :)
Foi muito bom voltar a casa e tê-las de novo nos nossos braços, embora a Mafalda fizesse fita, só queria a avó, estava ofendida com os papás por ter sido abandonada! Mas passou-lhe depressa e o nosso abraço a quatro foi a melhor maneira de terminar o fim-de-semana em beleza!

19 setembro 2008

Pré-adolescência aos 5 anos?!

Está tão teimosa e refilona e a questionar tudo, ui, pareço eu mas já nos 12, 13 anos! :) Contesta tudo o que a mandam fazer, quer fazer só o que lhe apetece, o resto é feito às 3 pancadas, a ver se nos cala, refila com a comida, enfim, um desatino! Os avós também se queixam que está muito teimosa, a educadora também diz que ela mudou muito neste Verão. Eu defendo-a um pouco, afinal ela está a crescer, quer afirmar-se, mas, às vezes, é de perder a paciência e tenho que acabar a conversa com um "Porque eu quero!", que eu detestava ouvir.
Já conversei com ela, tento explicar-lhe que tudo o que fazemos ou pedimos para ela fazer ou lhe damos a comer é porque é bom para ela, os pais só fazem coisas boas para os filhos, blá, blá, blá. Combinamos de fazer um quadro com as tarefas diárias dela e, ao fim do dia, marcamos com as cores do semáforo conforme as tarefas tenham sido bem, assim-assim ou mal feitas. No final da semana, pode haver uma pequena recompensa se houverem muitos sinais verdes. Ela gostou da ideia, se calhar só vai funcionar na primeira semana mas não custa tentar. ;)
Ontem levei a Mafalda ao oftalmologista, como tinha aconselhado o médico na consulta dos 15 meses. Felizmente, está tudo bem, não detectou nenhum estrabismo, miopia também não, tudo normal. Fiquei bem mais leve, é sempre um alívio afastar nuvens que pairam sobre o bem estar das minhas filhas!

17 setembro 2008

E o primeiro "Mamã!" bem declarado...

... foi proferido para chamar o papá junto à grade das escadas da cave! Humpf!

(hoje já me calhou um a chamar por mim, mas continuam muto mais raros do que os "papá" 's)

Curta

Pai:"- Os collants?"
Camila:"- Estão aí na meseira de cabecinha!"

LOL

15 setembro 2008

E a gracinha que ela tem...

... a dizer "Nãoooo!" a um qualquer pedido, com o sobrolho franzido e a fazer trombinha de zangada, cruzando os braços?! Irresistível!

Eu bem tento...

Eu: - Avó
Mafalda: - Abó
Eu: - Avô
Mafalda: - Abô
Eu: - Mamã
Mafalda: - Papá! , com um sorriso de malandreca a dizer "pensavas que me apanhavas?!"

:)

12 setembro 2008

O regresso da Camila à escolinha...

... foi hoje. Um regresso soft que consistiu numa manhã de brincadeira e de apresentação dos meninos novos. Ela já é sénior, último ano de pré (ai balhamedeus!). Não estava com grande vontade de voltar à escola, suspeito que devido à advertência da educadora, no final do ano anterior, de que este ano era mais a sério: levar os trabalhos do princípio ao fim, pintar tudo dentro dos riscos e sem espaços brancos, enfim, coisas que lhe dão muuuuito trabalho! Não sei se me hei-de assustar ou não, é certo que só tem 5 anos e meio, mas noto-lhe uma tendência para a preguicite e alguma falta de empenho, sempre que tento que ela faça alguma coisa, um desenho ou uma colagem ou uns números. Se for ela a perguntar, a querer saber, já é diferente, agora se a iniciativa não é dela, faz as coisas por fazer, não se empenha em fazer cada vez melhor. E isso mexe um pouco com o meu sistema porque sempre fui um pouco perfeccionista, desde pequena, as minhas folhas de avaliação da primária já diziam "aplicada, empenhada, blá, blá..." e facilmente me irrito perante a passividade dela, o fazer para ficar feito, não interessa se bem ou mal. Um exeplo: à hora do almoço, estava com um papel e uma caneta e pedia que eu lhe dissesse o meu número de telemóvel. Comecei: "Nove..." e vejo que ela faz o nove com a perna à esquerda, como um P. Disse-lhe que não era assim, a perna é do outro lado. Resposta dela:"Ah, mas eu faço assim porque dá-me mais jeito!". Às vezes, tenho receio de não conseguir lidar com esta faceta dela, se ela continuar assim quando começar a escola a sério daqui a um ano, porque faz-me mesmo muita confusão. Certamente terei a fasquia muito alta e vou ter que ser mais tolerante mas também não quero facilitismo, já basta o que facilitam na escola hoje em dia. Para já, ainda tem mais um ano de brincadeira pela frente, depois veremos...

11 setembro 2008

A minha vida numa imagem...


10 setembro 2008

5 anos e meio, 66 meses, 6 meses para os 6...


Todos estes números... e não me convenço, a incredulidade é difícil de vencer, a minha princesa está a crescer, tanto, tanto! É um crescimento físico (118 cm e 21 kg) mas também intelectual, nas conversas, nos maneirismos que usa nessas conversas, nas ideias que lhe surgem e que remata com um "fui eu que inventei!". Não é nada de novo, mas na cabeça dela é, está a aprender a pensar e é emocionante poder assistir e ajudar a isso, à formação de uma personalidade. Os mais próximos queixam-se que está mais teimosa e é verdade, mas é natural, há medida que crescemos todos queremos fazer o que nos apetece, não é? Quando chega ao limite que ela tem que aprender que existe e lhe mostro "cartão vermelho", dói-me o coração ao ver os seus olhos grandes e pestanudos inundados de água pela frustração, mas esta é uma das funções desta coisa de ser mãe, penso eu.
Continua muito menina, nada de maria-rapaz. Vestidos, roupas a condizer, unhas pintadas, orienta-se perfeitamente nesse universo. Como muitas, quer ser cabeleireira quando for crescida :). Adora andar atrás do avô na terra, a aprender como "nescem" as coisas, não sabe as letras todas do alfabeto mas conhece muitos segredos sobre as coisas da terra. Fala pelos cotovelos mas também gosta de escutar as conversas, normalmente só reparo quando ela menciona um assunto uns dias depois de eu o ter conversado com alguém. Pergunto-lhe onde é que ela ouviu isso e ela responde:"ouvi as conversas!", cusca, muito cusca!
A maninha é a sua adoração mas, às vezes, parece que lhe dá algum gozo vê-la chorar, acho que é normal este amor/ódio. Delira quando recebe um beijinho da Mafalda, vê-se a felicidade nos seus olhos e no seu riso.
É uma menina feliz, que me fez descobrir uma forma de amor superior a tudo e que me faz feliz só por existir na minha vida.

15 meses

Sempre cheia de energia, uma sorvedora de mimo, tão pequenina e já tão sedutora, ninguém resiste aos seus "olhá!" 's, que distribui facilmente, a conhecidos e desconhecidos. Continua com tendência para o perigo, ai da tomada que fique sem protector. Come de tudo, a preferência vai para massa e peixe cozido ou grelhado com batata cozida, limpa o prato em três tempos. Anda a alta velocidade, perdeu os cuidados que tinha no início, o que já lhe valeu o lábio superior rachado por três vezes. As palavras ainda são poucas, além do "olhá", percebe-se bem "papá", "ábua", "abô" e a mais recente é dizer"que-que" para cocó, a agarrar a fralda, ainda não deu para perceber se é coincidência ou se a cachopa já começa a querer dizer que tem vontade. "Mamã" é que nada, schuif, schuif :). A mana é a sua dor de cabeça, tira-lhe os brinquedos, aperta-a, leva-a para onde ela não quer ir e ela defende-se como consegue, normalmente atacando à dentada! Ainda não conseguiu ferrar o dente vez nenhuma, mas a mana que se cuide, em breve é capaz de lhe calhar. Por outro lado, também lhe calham muitos beijinhos babados da pequenina, adora estar deitada em cima da mana a dar-lhe beijos.
Ontem fomos à consulta dos 15 meses. Continua peso-pluma, 9,450 kg (P25), mas cresceu 4,5 cm em 3 meses, tem 76,5 cm (quase P50) e continua cabeçuda, com 48 cm (P95). O sopro do coração ainda se houve um pouquinho, quase nada, ainda assim não estou descansada, vamos ver como estará na consulta dos 18 meses. Agora, a nova preocupação é um possível estrabismo ligeiro no olho esquerdo, o médico já tinha detectado a situação nas primeiras consultas e, como não houve melhorias até agora, aconselhou, caso tivéssemos possibilidades económicas, a consulta num especialista para despiste (a alternativa são as consultas no hospital e... bom, felizmente, não é alternativa para nós, mas não deixo de pensar, nestas situações: e quem não pode, como é?!). Vamos ver se vai precisar de correcção, espero que não :S.
É um raio de sol brilhante nos meus dias, dá-me uns abracinhos cheios de mimo que são uma delícia, o seu sorriso traquina derrete todo o mau humor que a rodeia, mesmo que uma parte deste seja devido aos seus gritos estridentes que me põem doida, uiii! Mas basta ela sorrir, inclinar a cabeça para o lado e dizer "olhá!" para brilhar o arco-irís e as nuvens desaparecerem, milagres da minha Mafaldinha linda!

08 setembro 2008

Simple things

Com os meus pais fora esta semana, as minhas rotinas de início e final de dia ganharam novas tarefas: alimentar coelhos, porquinho, abrir/fechar galinhas, verificar bebedouros, etc. Não dá muito trabalho porque muita coisa ficou preparada, o que me desgrada um pouco é o cheiro, é inevitável que capoeiras, coelheiras e pocilga cheirem "a natureza", não é, mas nada que ofenda muito as minhas narinas criadas no campo. E, depois, há actos decorrentes destas tarefas que têm o seu encanto, como hoje de manhã, quando retirei, do ninho das galinhas, um ovo ainda morno (e muito limpinho, sem vestígios da "proveniência") e quando um coelhito veio, curioso, comer ração na minha mão.

04 setembro 2008

Ainda na saga das roupas:

Ontem, arrumava eu as roupas mais pequeninas da Mafalda (ainda não tinha arrumado nada desde que ela nasceu), os babygrows, as botinhas, muito suspiro de nostalgia à mistura, e comentei com a Camila:
- Não sei se mais alguém vai vestir estas roupinhas cá por casa...
Camila muito rapidamente dispara:- Ó mamã, mas eu quero uns gémeos, por favor, vá lá, pode ser, pode ser uns gémeos?

Não é nada meiga a pedir, não senhora!

-----

Enquanto eu continuava de volta da roupa (never ending storyyy...), a Camila montou num cavalo de madeira que tem desde pequena e que agora quase lhe cabe debaixo do braço. Começo a ouvir a madeira a ranger e digo-lhe:
- Isso está a ranger, é melhor saires daí de cima antes que o partas. Isso está como a roupa, pequeno para ti.
Camila, naquela atitude de "nem penses que isto também vai para a mana!":-E então, também vais pô-lo dentro dos sacos, é?

03 setembro 2008

Ando abismada...

... com a quantidade de roupa da Camila que tenho andado a pôr de parte por já não servir, não consigo aproveitar quase nada do ano passado! Vale-me ter outra mulher pequenina para dar uso a tanta roupa, alguma praticamente nova, usada uma vez ou duas. Às vezes, ainda a faço experimentar umas calças ou uma camisola, na esperança que ainda sirva, assim à rasquinha... mas não, fica com as calças pelo meio da perna e com as mangas a 3/4! E , enquanto eu fico de boca aberta ao constatar o quanto ela cresceu este Verão, ela fica toda contente e a repetir n vezes: "Ó mamã, tens que ir comprar-me roupa nova!" (é mesmo gaja!).

01 setembro 2008

De um pic-nic no pinhal...

...resultam, para além de muita diversão,...

... uns pés muito negros! :D

Com o Verão a acabar,...


... a Camila ficou uns gramas mais leve!