16 fevereiro 2009

12 fevereiro 2009

Precisa-se:

Roteiro turístico para um fim-de-semana em Madrid, com os "must-see" lá do sítio.

Eu explico: vou fazer uma formação de 10 dias a Madrid, o que implica passar lá um fim-de-semana em que estarei livre e que queria preencher com muito passeio, para não estar sempre a pensar na vontade enorme que vou ter de voltar para casa! Alguém ajuda?

O que me preenche o cérebro neste momento:

VOU ESTAR 9 DIAS SEM VER NEM FILHAS NEM MARIDO!

10 fevereiro 2009

20 meses de Mafalda

Já podia falar mais, a miúda. Mas entende tudo, nada lhe escapa. É uma refilona de primeira, quando é contrariada sai logo um "Ó pá!" com o tom mais chateado que há. Mas também é muito meiguinha, abraça-me e beija-me e manda-me beijos, com os dentinhos de fora, e devolve-me um "Atótote!" quando lhe declaro todo o meu amor com um "Adoro-te!". 20 meses de amor, tanto e tão forte como nunca imaginei que fosse possível existir.

Falta um mês para os 6...

... e sinto-a tão bebé. Às vezes, fico na dúvida se estou a exigir de mais da parte dela. Ela é grande, a maior da sala, dá-me pelo peito. Mas ainda quer tanto colo, tanto mimo (vai querer sempre, não é? pelo menos, espero que sim!), tanta atenção. No fim-de-semana, em reunião familiar alargada, soubemos que, no Verão, vamos receber mais um membro na família, filho de uma prima minha com quem a Camila tem muita afinidade. Ela não demonstrou muito entusiasmo, é mais um com quem ela vai ter que dividir as atenções que teve só para ela durante 4 anos, até a irmã e o primo S. nascerem. As pessoas não fazem por mal, acredito, é natural dar mais atenção aos pequeninos. Fico de coração apertado ao ver as suas tentativas para chamar a atenção também para ela, a misturar-se com os pequeninos, mas sem os pôr de lado. Parece que anda sedenta de mimo e atenção. Dou tudo o que consigo dar, porque será que não chega?...
Está grande, já o disse. Daqui a um mês faz 6 anos. Em Setembro, vai para a primária. Está a crescer por fora, por dentro ainda lhe falta um pouco. Ainda é a minha bebé grande, que amo cada vez mais, a cada dia.

Uma mãe...

... tem ou não tem direito de ficar fula, completamente passada da cabeça, quando deixa a filha de quase 6 anos na banheira com um pouco de água, dizendo "vais-lavando-o-corpo-enquanto-vou-vestir-a-mana-que-eu-venho-já-lavar-te-o-cabelo" e, quando regressa à casa-de-banho, está a banheira quase cheia e o chão todo molhado, bem como o móvel e a a parede oposta à banheira? Hum, tem direito ou não tem?!

08 fevereiro 2009

Alguém sabe...

... os horários do "Parabéns a você" no Canal Panda? Já inscrevi a Camila mas não consigo encontrar esta informação no site. :(

Prenda em destaque

A do maridão e das filhotas, pois claro! Comigo, relógio é sucesso garantido.

Livros, coisas cheirosas para o corpinho, roupa, dinheirito (que já deu para adquirir uma máquina de costura, agora é que eu vou aprender a costurar!) e orquídeas para aumentar a colecção, amei tudo.
Obrigada a todas as felicitações recebidas aqui na Arca! :)

Das comemorações do dia

Almoço com o núcleo duro: marido, filhas, pais e avó.
Jantar com outro núcleo também importante na vida: as amigas. A repetir nas próximas comemorações.

04 fevereiro 2009

4 de Fevereiro


03 fevereiro 2009

Carente

É como anda a Camila, tão carente, tão cola, que, às vezes, até aborrece e me faz perder a paciência com ela, o que só faz com que ela fique mais carente, ui! Precisa de mim para tudo mas o que chateia é que não precisa, ela já faz tudo sozinha. Claro que esta carência tem a ver, acima de tudo, com a irmã, ficou claro na conversa que tivemos na 6ª à noite.
Estávamos as 3 na cama de casal que está no quarto da Mafalda, com a pequena ao meio a beber o leite antes de ir dormir, no silêncio. Passo o braço por cima dela e acaricio a Camila, e vejo os seus olhinhos a ficar brilhantes de choro contido. Perguntei-lhe, não sei bem porquê, se se lembrava de como era antes da mana nascer. Acenou que sim. Pergunto-lhe então se era melhor do que agora. Volta a acenar que sim. Pergunto porquê e ela vem a correr do outro lado da cama para os meus braços, a chorar:"Porque eu quero-te a ti!". Chorou no meu colo (a Mafalda a olhar, muito espantada!), dei-lhe muito mimo, assegurei-lhe que sou a sua mamã para sempre mas que, enquanto a mana não conseguir fazer as coisas sozinha, eu tenho que a ajudar, como fiz com ela quando ela era bebé. Já a rir, perguntei se queria devolver a mana e ela disse que não, abraçámo-nos as 3 (ou melhor, tentámos porque a bichinha começou a espernear, a querer fugir do aperto da mãe e da mana melosas!) e disse-me que ainda queria mais uma mana!
Acho que ela entende as coisas mas não consegue deixar de sentir em 2º plano e sofre por isso. Eu tento evitar, dou-lhe o máximo de atenção que consigo mas, quanto mais dou, mais ela quer, quer-me em exclusivo. Eu não consigo isso, porque a Mafalda existe e tem necessidades também e não queria que ela ficasse cada vez mais dependente, quando já estava a ficar tão independente.
Maternidade também é isto, não é? :s

Até gostava de vir aqui...

... e dizer que as doenças já eram, era para dizê-lo ontem, mas, quando fui buscar a Camila, ouço: "Mamã, dói-me os 2 ouvidos!" e fico danada que nem um cão! E hoje de manhã tossia, estou tão fartinha disto!
Na 5ª feira passada, o pai levou as duas ao médico, a Camila tinha consulta marcada no médico de família para mostrar a ecografia abdominal. Quanto a isso, como ela não tem crises há mais de um mês (coisas que não entendo, andou um mês e tal com uma crise por semana e, depois, pouf!, parou) e, pelo eco, está tudo bem, vai continuar com o Motilium e não se faz mais nada para já. Viu-lhe os ouvidos, porque ela continuava a queixar-se, embora as queixas me levantassem dúvidas, porque apareciam mais quando eu estava a tratar da irmã. Ele não viu nada de mal, mas para continuar a colocar as gotas que vinha pondo. Como a Mafalda continuava com muita tosse e os dias de toma do xarope estavam no limite, foi para ser auscultada. Ele achou que a tosse ainda estava muito profunda e receitou bombinhas :(. Ela não gosta nada de ficar com a câmara uns minutos na cara, acho que não chega a ficar um minuto sequer. Mas a tosse já parece estar mais seca, parece, porque não quero deitar foguetes.
Quanto à Camila, se continuar com queixas, lá teremos que voltar ao médico. Já pedi na escola para não a deixarem ir à rua, não sei se há falta de cuidado com eles na escola ou no ATL, mas não chega a sair de uma para se meter noutra! :((