28 fevereiro 2011

Como disse?!

" Ó mamã, este ano, nos meus anos, quero uma coisa tecnológica..."
"Hã?!"
"Sim, pode ser um telemóvel ou uma PSP ou ..."

8 anos. Vai fazer 8 anos e quer coisas tecnológicas.

24 fevereiro 2011

E ontem foi dia...

... de endoscopia, yeahh (not)! Seguindo as recomendações do sr. doutor do hospital no final deste episódio, fui tirar uma pics dos meus interiores. A coisa é complicadita, é preciso algum auto-domínio mas fez-se, "a woman's got to do what a woman's got to do!". E fiquei mais descansada ao saber que está tudo bem com o meu estômago, que terá sido uma indisposição pontual. Melhor assim.

Quanto à Mafalda, ...


... acho que a vocação dela são as Belas-Artes, a julgar pelas gravuras com que embelezou a parede das escadas no sábado passado. Escusado será dizer que me passei completamente!

Um dia, voarás, passarinho!

Há medida que circulávamos por Coimbra, ía descrevendo alguns lugares à Camila, incluindo uma casa onde morei. Ela ficou intrigada:
- "Mas os avós também vieram morar para aqui?!"
- "Não, eu vim sozinha, só ía a casa dos avós ao sábado e ao domingo. Eu vim quando já era crescida, tinha 18 anos."
- "Ah, mas eu não quero vir para aqui, é muito longe de casa!"

Faltam 10 anos, se tudo correr bem, e aí estará ela a sair de casa para estudar, com todo o meu incentivo. Mas... ai caraças, 10 anos é um pulinho. Medo!

No passado fim-de-semana,...


... retornei ao sítio que foi a minha "casa" durante os últimos 5 anos de vida estudantil e onde, hoje em dia, encontramos o Museu da Ciência da Universidade de Coimbra. Não foi sem emoção que entrei no anfiteatro onde passei tantas horas, sentada nos bancos de madeira, com o rabiosque dorido, o que permitia estarmos mesmo atentos já que não havia qualquer hipótese de adormecermos, tal era o desconforto! :-D Mais a sério, houve emoção sincera, especialmente quando realizei que tinha entrado ali pela primeira vez há quase metade da minha vida, como é possível passarem 18 anos num ápice?!

22 fevereiro 2011

Há meses que não acontecia,...

... estas duas últimas noites tiveram direito a "acidentes" nocturnos, hoje com direito a mudar lençóis e tudo! Não sei o que se passou, andará assim tão estafada que nem consegue acordar?!

O que me delicia ao ouvir a pequena pela manhã!

"Mamã, ontem a I. levou um ógute igual ao meu, de morango e sobremesa, o meu também era de morango e sobremesa!"

(temos que reler o livro dos frutos, pois temos!)

18 fevereiro 2011

É tão difícil,...

... isto de educar! Como saber qual é a dose certa de tudo o que lhes damos? Estarei a ser rígida de mais, estarei a ser branda de mais? Vou-lhes dar corda e depois não faço nada delas, confio que elas vão seguir sempre os princípios que lhes passo ou desconfio porque sei que é tão fácil ser influenciado pelos outros?! Como motivar, incentivar o brio no que se faz, sem provocar falsas vaidades? Como fazer entender que todos temos obrigações em casa, sem criar guerras ? Como suportar os olhares delas quando berro que nem uma louca, olhares de desilusão, principalmente, porque vêm que afinal a mãe também pode ser uma má? Como... como... tanta coisa!
Tem dias que é duro, muito duro. A única certeza é na dose do mimo e do amor, sempre a dose máxima! Será que chega?!... :-S

15 fevereiro 2011

Tarde nas urgências,...

... foi o que me calhou hoje na rifa. Deu-me uma dor de estômago aguda logo no final do almoço que não diminuia de intensidade de maneira nenhuma. Ainda regressei ao trabalho mas apenas para ir ter com o médico do trabalho que estava ao serviço hoje. Este examinou-me e recomendou-me que fosse ao hospital, por via das dúvidas. Passei lá 3 horas, em que fiz análises, esperei pelos resultados e levei medicação na veia, e a dor lá foi passando a uma moinha apenas. Possível gastrite ou úlcera ou uma indisposição pontual, foram as hipóteses levantadas pelo sr. doutor, que me recomendou pedir ao médico de família para fazer uma endoscopia, a fim de investigar o problema mais a fundo. E, apesar do serviço de urgências estar a funcionar em contentores devido a obras, achei que estava bem organizado e o atendimento foi positivo quer da parte de médicos quer de enfermeiros.
Já passou e espero que não se repita, não sou muito de pieguices mas esta dor, ui, ui, foi das fortes!

11 fevereiro 2011

A euforia dela...

... a descrever a história e as personagens do teatro, a cantarolar as músicas da peça e as que cantaram no "ótocarrro", o brilho nos olhinhos dela... compensam qualquer "vestígio" de ansiedade que "hipoteticamente" pudesse ter sentido hoje. ;-)

1º passeio grande da Mafaldinha, hoje

Saiu de casa com um sorriso de orelha a orelha, com a mochila às costas, "vou no ótocarrro ao teáto!", dizia, toda feliz, tão linda!
Eu? Para não variar, estou aqui a ver se me lembro como é que se respira, até à hora dela chegar. Fico feliz por vê-la feliz mas dá-me uns ataques de galinhice aguda, controlados mas difícieis de evitar.

(inspira... expira... inspira... expira...)

09 fevereiro 2011

Dilema:

o que enviar para o almoço da Mafalda no dia do passeio?!

08 fevereiro 2011

Neste Dia da Internet Segura,...

... digam lá que meios utilizam para controlar a uso da internet pelos vossos pequenos.

Em vez de passar o meu dia de anos...

... a preparar uma festa para 30 pessoas, passei-o a fazer coisas que também me deram prazer e não me cansaram tanto ;-) ! Tirei o dia de férias e, pela manhã, fui com o marido à escolinha da Mafalda fazer bolachas com os meninos, atendendo ao pedido da educadora, para que os pais façam actividades com as crianças na escola. Foi muito diverido e adorei quando 20 e tal vozes pequeninas me cantaram os "Parabéns a Você!"!
À tarde, sessão de cinema, uma sala só para nós dois, maravilha!

Vimos o "Cisne negro", arrepiante e intenso, ainda não vi a concorrência mas cheira-me que a moça é bem capaz de ganhar o Óscar, grande interpretação (ao deitar, a música do "Lago dos Cisnes" ainda tocava na minha cabeça)!
Fomos buscar as filhotas ao ATL e a minha ideia era um jantar a 4, mas o marido tinha preparado uma surpresinha. Quando chegámos ao restaurante, encontrei um grupo de meninas queridas do meu coração, amigas e primas, para jantar connosco, e, mais tarde, chegou a minha sobrinha linda e os seus papás, o que completou a minha alegria.
Foi bom, muito bom! :-)

04 fevereiro 2011

36...

... já cá cantam! Hoje sou assim outra vez! :-)

(ai, os quarenta ali, já ao virar da esquina!)

02 fevereiro 2011

Há coisa melhor...

... do que ouvir um filho declarar-se feliz? Já na cama, depois da história lida, a Mafalda vira-se para mim e diz: "Tou feliz!", tapando a boca com a mão logo a seguir, como se tivesse dito uma asneira ou nem soubesse bem o que estava a dizer, como se a emoção lhe tivesse saído sem ela controlar. Digo-lhe: "Estás feliz? Isso é bom, podes dizer sempre!". Ela abraça-me e declara "Gosto munto de ti, mamã!". Coração cheio, a transbordar! Tão bom...