28 fevereiro 2012

Pensamentos...

Aprendi, e aprendo todos os dias, muita coisa com a maternidade. Uma dessas coisas, que tento aplicar também nos outros aspectos da minha vida, é a não cuspir para o ar. Até podia ter as minhas teorias sobre várias coisas mas não há nada como a chegada dum filho para desconstruir facilmente muitas dessas teorias. Há coisas imutáveis: o amor que lhes tenho, os valores e princípios de educação que lhes quero passar... o resto vai mudando, de dia para dia, de filho para filho. Na maternidade e na vida, é sempre tempo de mudar de ideias, de aceitar as coisas que não vão bem de encontro ao que esperávamos e contra as quais nada podemos ou devemos fazer, de perceber que talvez haja uma forma melhor do que a que achamos mais correcta, manter a mente aberta. Nem sempre consigo, claro, às tantas dou por mim a fazer julgamentos, críticas, acho que é típico do humano, difícil de contrariar. Mas já fui pior. Como escrevi no início, vou aprendendo todos os dias.

22 fevereiro 2012

Carnaval 2012



21 fevereiro 2012

Os 9 anos da Camila...

... estão a chegar e cheira-me, pela amostra dos últimos dias, que vêm carregados de chatices. Quer fazer o que bem entende e lhe passa pela cabeça, sem pensar nas consequências, quando corre mal, desculpa-se que não sabia ou põe as culpas na irmã, enfim, tem dias que não se aguenta. Eu respiro fundo, tento controlar-me, fazer com que entenda que nem sempre pode ser assim, mas não resulta, daí a pouco cai na mesma asneira. Há pouco, passei-me, gritei com ela e "aqueci-lhe" o rabo, não me orgulho disso e sinto-me péssima e não é esta mãe que quero ser para ela, disse-lhe tudo isso. Mas foi o resultado do acumulado desde há vários dias e os meus nervos não resistiram. Consome-me a dúvida se estarei a reagir exageradamente, se devo deixar andar ou se devo manter-me firme. Mas o que me faz sentir pior é saber, pela minha experiência, que estas reacções minhas não resolvem nada ou muito pouco e podem criar um fosso entre nós difícil de transpôr, isso é que me aterroriza...

Mas, idiota como sou,...

... eu própria, às vezes - poucas, vá lá, porque já é a 3ª vez, mas ainda assim - caio na esparrela de achar que até tenho algum tempo livre e planear fazer alguma coisa em certo e determinado dia. Claro que as contas saem quase sempre furadas e não consigo fazer nada do que pensei e fico danada e frustradíssima. Até me lembrar que nunca mais o meu filho vai ser assim bebé, que se lixe o que tinha pensado fazer, haverão outras oportunidades, pois este é um tempo único nas nossas vidas e que não se repetirá.

Sou capaz de esganar...

... a próxima pessoa que me disser para gozar bem o descanso ou que estou de férias! Descanso?! Férias?! Isto só pode vir de alguém que nunca teve os primeiros meses da vida de um bebé colada à sua vida 24/24 horas! Não me estou a queixar porque sei que tem que ser assim, eles dependem de nós mais do que nunca, nesta fase, e é para isso mesmo que existe a licença de maternidade, para lhes dedicarmos todo o tempo que os bebés exigem. Ainda ontem de manhã estive mais de duas horas seguidas de volta do Francisco, entre dar de mamar, mudar a fralda e roupa, mudar de roupa porque bolsou, mudar a fralda e roupa derivado a um grande cocó transbordante, novamente dar mama, já estava passadinha! Por isso, isto não são férias e tem muito pouco de descanso, ó povo que faz este tipo de comentários!

17 fevereiro 2012

Três meses de Francisco,...

... três meses de deleite com este maravilhoso presente que a vida me trouxe, que me faz sentir abençoada, e que, todos os dias, me faz sentir um pouco mais feliz, quando já parecia que não seria possível sê-lo.

14 fevereiro 2012

Dia de S.Valentim

Para os amores da minha vida!

Inventam tanta coisa neste Mundo...

... e não há maneira de inventarem um dispositivo qualquer que faça a chupeta saltar para a boca dos bebés quando eles começam à procura dela durante o sono!

A música da moda...

... também se canta cá por casa, inevitavelmente! Um destes dias, à mesa, acabámos, eu e a Mafalda, por fazer uma adaptação caseira que reza assim:

Massa! Massa!
Gosto tanto de massa!
Ai, com ketchup,
ai, ai, com ketchup!

Delícia, delícia!
Gosto tanto de massa!
Ai, com ketchup,
ai, ai, com ketchup!

Sábado, lá em em casa
a mamã fez massa p'ró janta-a-ar.
Eu sentei-me à mesa e disse:
Ó mamã, o ketchup está a faltar!

Massa! Massa!
Gosto tanto de massa!
...


A Camila não canta porque não gosta de ketchup (anda tão assim... implicativa, ca nervos!) e, agora, a piada é ouvir a Mafalda a cantar e a misturar as duas versões. :-D

13 fevereiro 2012

Coisa mai linda,...


... fofa, cutchi-cutchi, um docinho! E a pequena também! ;-)

12 fevereiro 2012

A Promessa...

... da minha Lobita aconteceu ontem, estava eufórica por estrear a farda dos Escuteiros, usar o seu lenço amarelo pela primeira vez, leva aquilo mesmo a sério e ainda bem! Foi uma bonita cerimónia para a qual a Camila escolheu, e muito bem, a tia MJ para madrinha. Para festejar, não faltou o bolinho alusivo à ocasião, com a divisa dos Lobitos, e um grande sorriso da minha filhota.

10 fevereiro 2012

Notas a registar sobre o Francisco

- No dia 28 de Janeiro, bebeu o meu leite no biberão pela primeira vez. Estava com receio de que ele rejeitasse a tetina, por não ir muito à bola com a chupeta, mas assim que deu conta que aquela tinha leite, fez uma cara de espanto e bebeu tudo sem paragens;
- No dia 4 de Fevereiro, dobrou o riso pela primeira vez, dando uma gargalhadinha deliciosa quando lhe dava beijinhos no pescoço.

Queria ser melhor

Todos os dias luto por isso, quero ser melhor. Melhor mãe, melhor esposa, melhor filha, melhor neta, melhor irmã, melhor tia, queria tanto ser melhor! E se há dias em que me deito na cama sentindo-me efectivamente melhor, outros há, como hoje, em que me sinto muito longe disso...

Da vida...

Há uns tempos, comecei, por graça, a construir a minha árvore genealógica no Geni.com. Hoje, fui actualizá-la. Inseri o Francisco e a priminha F. nascida em Setembro e identifiquei 2 tias, uma delas minha madrinha, como falecidas, ambas com 54 anos, ambas vítimas de doença... Em 4 meses, duas entradas e duas saídas... a família a crescer por um lado e a diminuir por outro.

04 fevereiro 2012