29 dezembro 2013

Para 2014, desejar.

Voltar mais a este espaço. Estar presente para quem precisar de mim. Ficar ainda mais próxima da família e amigos. Ver alguém muito especial voltar a sorrir, feliz como merece. Mantermos os empregos, com uma melhoria do sector. Empregos para os meus próximos que os procuram. Viver ainda mais os meus filhos e o meu amor. Não perder ninguém. Força de espírito, se tiver que lidar com alguma adversidade. No final, o cliché que não deixa, por isso, de ser o mais importante: saúde, muita e para todos!

Em 2013, agradecer.

Pelas poucas idas ao médico e à farmácia, e nunca por algo grave. Pela cirurgia da Mafalda ter corrido pelo melhor. Por não ter perdido ninguém do meu círculo de afectos. Pela nossa união a 2 + 3 = 1 só coração. Por mantermos os nossos empregos, mesmo que a exigência seja cada vez maior e, por vezes, quebrar as minhas forças. Pelas férias na "nossa" praia . Por ter conhecido Londres. Pelas boas notas das minhas filhas na estreia de ambas em novos ambientes escolares. Acima de tudo e, mais uma vez, pela saúde dos que me rodeiam, em especial dos meus 3 tesouros.

20 novembro 2013

Primeiras notas

Da Camila: todos os testes acima de 90 %, excepto o de Educação Musical. Da Mafalda: 100 % a Língua Portuguesa, 91 % a Matemática e 97 % a Estudo do Meio. A Mafalda vinha tão orgulhosa com as suas fichas, foi um gosto ver a alegria dela! A Camila, como boa irmã que é, começou a desdenhar "Ah, isso é tão fácil!" mas foi logo remetida ao silêncio com um olhar quase assassino da minha parte. Elogio-a sempre que me diz a nota dum teste, até reclamei com o pai quando ele reagiu com um "Só?!" ao primeiro 90% (o meu pai tinha essa reacção e eu detestava!) mas está sempre a querer sobressair. Mostra que a atenção que tem não lhe chega mas já lhe expliquei muitas vezes que não é possível ela ter a nossa atenção exclusiva, às vezes não é fácil... À parte isto, estão as duas com um bom andamento escolar, espero que assim se mantenham até ao final do ano lectivo.

17 novembro 2013

Dois anos

Tão grande quando pedes para "vêe tóvijão" ou te defendes com um "não fui eu, foi a Mafaúa!" ou tens conversas que me espantam pela sua clareza. Tão meu bebé quando pedes "cóio" ou o "Fanti e a pepêta" e bebes o leite no biberão aninhado no meu colo.
Há dois anos o sol brilhou todo o dia. Com a tua chegada pela noitinha, todo esse brilho foi ofuscado por ti, meu tesouro amado.
Princípe do meu reino, parabéns!

08 novembro 2013

A estreia nas leituras agora é da Mafaldinha,...

... fica toda orgulhosa quando conta o que conseguiu ler na aula. Apesar disso, e de ser aplicada a fazer os trabalhos de casa, acho que, por ela, ainda estava bem na fase "Só Brincar!", ainda não lhe sinto um genuíno prazer em aprender as letras e os números, estou à espera de lhe "sentir" o click.

A uns dias dos 2 anos,...

... o Francisco conta e reconhece os números até 10: jéio, um, doix, têx, quato, xinco, xeix, xete, oito, nobi, déx; identifica cores: ajuie, amaiéio, bêde, mamêio, côi-a-ióxa, nananxa, banco; e começou a querer saber as letras, já reconhece o A. Não é que tenha a ideia que tenho aqui um géniozinho, acho é extraordinária a forma como ele se interessou em aprender, nunca as irmãs foram tão intensivas, tão ávidas de saber! Aprendeu isto tudo em poucas semanas, sem grandes estímulos da nossa parte, ele é que está sempre a querer saber, a questionar:"E este? E este?". O raça do miúdo, não tarda está a ler, pá! :-)

01 novembro 2013

Francisquices

Começou a usar umas pantufas. Sabe dizer "pantufas" na perfeição, mas o que é que ele lhes chama?! Pantufas? Nada disso. Não deve gostar do som da palavra e toca de inventar outra, o que ele usa nos pés em casa são "panas"! E mai nada!

Porque a tradição ainda é o que era,...

... apesar do nosso (des)governo retirar o feriado e da americanice do Halloween (nada contra, mas cada macaco no seu galho), hoje fazem-se, em casa e na escola, as merendeiras, umas com frutos secos e erva-doce, outras de batata. Muda o dia de pedir o Pão por Deus para domingo mas os rituais da data mantêm-se, felizmente, porque há coisas que não devemos perder nunca e a nossa identidade cultural é uma delas. Por isso, no domingo lá irei com o Francisco e a Mafalda (a Camila já vai com um grupo de amigas) de porta em porta pela vizinhança a pedir "Ó tia, dá bolinho!", esperando não ouvir a réplica mítica "Levas é uma tranca no focinho!". :-D

27 outubro 2013

Meus filhos,...

... espero que, um dia, não tenham grandes memórias de dias como este. E que, caso os recordem, que consigam perdoar as fraquezas desta vossa mãe que passou o dia a gritar. Neste momento, sinto-me miserável, estúpida por não ter aproveitado todos os minutos deste dia lindo de sol a ser feliz com vocês em vez de andar grande parte do tempo a desgastar-me por dentro. O mau é que, por vezes, não consegui guardar esse desgaste para mim e deixei-o extravasar na sequência de algum insignificante disparate vosso. Vocês não têm culpa de nada, mesmo. Não têm culpa que o pai trabalhe de noite e tenha que dormir de dia, e eu que ande a repetir a cada 2 minutos "Não façam barulho que o papá está a dormir!", fico uma bomba de nervos que explode por qualquer pequena faísca, porque eu própria me sinto mal de vos fazer isso, é anti-natura uma criança não fazer barulho! Não têm culpa que a neura se instale em mim porque o trabalho me afastou de vocês durante 3 dias na semana passada, sem resultados produtivos, e porque, amanhã, mais uma vez, o trabalho me obrigue a outra viagem, que me sinta num comboio desgovernado, sem conseguir orientar-me no que tenho por fazer, com prazos a chegar ao fim e sem conseguir vislumbrar como vou conseguir terminar as tarefas propostas a tempo. Não têm culpa que, por causa deste desgoverno no trabalho, o meu próprio corpo ande transtornado e me faça sentir mal, mal-disposta, inchada, numa tensão muito forte, física e mentalmente. Não têm culpa que eu sinta frustração por não conseguir fazer coisas que quero e que me dão gozo, que me propus fazer e para as quais não arranjei um bocadinho miserável das 49 horas que teve este fim-de-semana.
Espero que esqueçam, apaguem os meus gritos, por vezes descontrolados mesmo, e guardem no vosso coração só os abraços e mimos, que também os houve, claro, e em muita quantidade. Não prometo que não se repita mas prometo que vou esforçar-me muito para que não seja assim mais vezes, por vocês e por mim, para não voltar a sentir-me o bicho mau que me sinto agora. Com amor...

24 outubro 2013

10 anos que parecem 13 ou 14

Ou melhor, querem parecer 13 ou 14, meu Deus! Sabe tudo, os pais nao percebem nada de nada, quer decidir tudo por ela , mesmo tendo a cabeca completamente na lua, ocupada com series de televisao, musica, o que vai vestir no dia seguinte, o que se passou nas aulas que nao seja materia, etc, etc. Brutinha como tudo, so o irmao e que vai tendo direito a algum mimo sem reservas, para a restante familia, um beijo e sacado a saca rolhas, mesmo quando se ve que esta desejosa por mimo. Por vezes perco a cabeca com tanto disparate e distraccao, e exasperante! Tem momentos engracados quando conta algumas aventuras da escola, ja percebe piadas de humor mais refinado e esta a ficar uma miuda bem gira, por sinal. Mas , no geral, esta e realmente uma fase muito irritante. Lembro-me bem de passar por ela, as hormonas aos saltos, o Mundo todo contra nos, so os nossos amigos e que nos entendem... Apesar disso, as duvidas sao muitas, sobre como lidar com estas mudancas da melhor maneira. Nao se pode saltar dos 10 para os 18, nao?!

17 outubro 2013

A um mês dos dois anos

Não consigo entender como 23 meses passaram a esta velocidade, ainda ontem o tinha encaixado em mim e hoje é um menino que me maravilha a cada momento. Fico embevecida com cada descoberta nova, as palavras que saem sem parar, o saber contar até 10 e reconhecer os números, os mimos que dá aos avós e à bisa, a adoração pelas manas e pelo papá, a voz dele quando diz o mais doce "Mamã!" do mundo. Quero guardar na memória, na pele, na retina, todas as sensações de puro deleite que o meu pequeno Francisco me faz sentir, é um bem-estar viciante e que passa tão rápido, as 2 velinhas estão mesmo ao virar da esquina...

04 outubro 2013

O meu menino é feito de música!

O rapaz adora música, tudo o que produza sons musicais o atrai, o pé bate o compasso de qualquer música que cante, sem ele dar por ela. Desde os 10 meses que vamos semanalmente à música para bebés, promovida pela banda filarmónica cá do sítio, com uma musicoterapeuta. São 45 minutos de puro relaxamento, ele pode, por vezes, nem fazer muito no momento mas passamos a semana a cantar, a fazer as vocalizações, as mímicas e as danças que fazemos nesse tempo. Recomeçámos há 3 semanas depois do período de férias, e foi uma alegria quando percebeu onde estava e o que ía acontecer. É muito bom, estimula o raciocínio e é mais uma pitadinha de partilha de bons momentos com o meu bebé, que tanto precisa disso.

Glossário do Francisco (para quando, um dia, me esquecer)

Camia=  Camila
Macáie= brincar
Maiágas= migalhas
Manátes= tomates
Quintáio= contrário
Pafáua= Mafalda
Paxisco= Francisco
Patatas= batatas, arroz, massa

...

21 setembro 2013

Setembro especial

Setembro é o mês, por excelência, do regresso às rotinas que se instalam até chegarmos novamente às férias: trabalho, escola, actividades extra, etc. Cá por casa, apesar dos regressos a todas essas coisas, ainda não posso considerar que tenha regressado à rotina. Ou melhor, as grandes mudanças na vida escolar delas trouxeram tudo menos rotina nesta primeira semana, que agitação!
Precisava de mais dois pares de ouvidos para conseguir ouvir tudo o que elas querem contar a cada fim de dia, todas as peripécias dos intervalos, as brincadeiras do recreio, o que comeram ao almoço, o que se passou na sala de aula, quem foi repreendido pelos professores, etc, etc. Ao fim de uma semana, o balanço é positivo para as duas, sem dúvida, e o entusiasmo é cada vez maior.
A Camila anda delirante com a descoberta de um pouco mais de autonomia a cada dia: ir a pé sozinha pela estrada até à paragem de autocarro, ir de autocarro para a escola, gerir o dinheiro no cartão da escola, com o qual tem que comprar as refeições da semana, orientar-se com o horário e a troca de salas, conhecer os novos os colegas, tudo é novidade! Com o embalo, começou a esticar-se mais em casa, pisando o risco de vez em quando, levando o respectivo "chega prá lá!" quando é preciso. Mas é muito giro acompanhar esta fase, deixá-la ganhar asinhas, não sem um aperto no peito, mas sempre contido (bem, na primeira ida de autocarro, fui acompanhá-la à paragem, "só" para confirmar a que horas chegava o autocarro).
Ouvir a Mafalda é uma delícia, conta que a professora chama sempre a atenção a todos por estarem a conversar, menos a ela porque "eu porto-me sempre bem, mamã, e faço o que a professora diz", uma santinha, portanto! Faz muitos trabalhos e já aprendeu a saltar à corda. Hoje trouxe, como TPC, fazer 3 linhas de "i"'s minúsculos que saíram muito bem. Ainda não têm professores das actividades extracurriculares e, por isso, o horário não está completamente definido. Vê-la tão crescida traz-me o já falado aperto no peito, a minha bebé entretanto já sabe ler!

28 julho 2013

Felicidade

Hoje, na praia, nos braços do marido, ambos contemplando os nossos três filhos brincando na areia, banhados pelo sol quase a pôr-se, apeteceu-me tanto parar o tempo, cristalizar aquele momento para sempre, desligarmo-nos do mundo que roda e avança e ficarmos para sempre assim, os dois a ver os três. As gargalhadas e a inocência deles, a cumplicidade nos seus abraços enrolados na areia, o calor na pele, o coração cheio de pura emoção sentida a dois... Não sei o que mais chamar a isto se não Felicidade!

"Tá chia! Tá chia!"


O rapaz não gosta do mar, não tem a temperatura que o satisfaz. Ou está na figurinha da foto acima, pendurado em nós de maneira a que parte nenhuma dele toque na água, ou, caso o pé esteja a ser levemente beijado pelas ondinhas quase a morrer, grita e chora porque a água "tá chia"! Este Verão, pelo menos, estou descansada, fugir para o mar é preocupação a riscar da lista.

27 julho 2013

Então e não se passa nada?!

Passa, claro que passa. Passa-se que estou de férias. E se não escrevo aqui quando trabalho porque não tenho tempo, de férias não escrevo porque... não tenho tempo. Para ser completamente sincera, há também muita falta de vontade de interagir com este mundo electrónico. Só tenho pena de, por isso, perder a oportunidade de registar as pequenas coisas, descobertas e curiosidades dos meus filhos, porque a minha memória já não é nada do que era. E se ainda me lembro que a Camila dizia "mimita", a Mafalda dizia "cunca" e o Francisco diz "mimica", tudo para dizer "música", muitas outras coisas tão ou mais engraçadas (sempre na óptica da mãe, claro!) se perdem com o passar do tempo.
Houve uma altura em que contava aqui mais da minha vida, do dia-a-dia, do que tinha feito, onde tinha ido. A dado momento, fechei-me. Aqui e na vida fora daqui. Tomei consciência disso e concretizei esse momento há pouco tempo, engraçado. Estava a fazer o álbum de fotos da Mafalda dos 2 aos 4 anos e, curiosamente, notei que tinha muito menos fotos desde o 3º para o 4º aniversário do que nos anos anteriores. Para a Camila, esses meses de 2009/2010 também têm muito menos fotos. E, aqui, o número de posts foi encolhendo, mirrando... Percebi que, nesse tempo, fui completamente dominada pela frustração de não conseguir engravidar. Tinha consciência que esse ano, ano e meio teve dias negros, de obsessão, de intolerância, de raiva contra o mundo, tanto que desisti da ideia do 3º filho por já não me suportar a mim própria (e aí, pimbas!, engravidei), mas não me tinha apercebido do quanto da minha vida havia sido influenciado. Por opção, não partilhei nada do que se passava comigo dessa altura aqui, e, assim, perdi alguma intimidade com a Arca... Mas o tempo também é um sacana que não estica, não tenho horas do dia que cheguem para alimentar a Arca com os tesouros como fazia antes, embora eles se acumulem no meu coração todos os dias, a toda a hora.

15 junho 2013

Finalistas

Cá por casa, são duas, uma do jardim de infância e outra do 1º ciclo. Há um mix de emoções da parte delas, o receio de deixar o ninho conhecido, a muita vontade de descobrir o novo. Da minha parte, temo mais pela Camila, obviamente, porque é A mudança, a saída da escola pequena, a passagem para uma realidade completamente diferente, muitos mais professores, ser a mais nova numa escola com miúdos bem mais velhos matérias novas. Felizmente, em termos académicos, a escola primária fechou com saldo muito positivo, nota final de 4 a Língua Portuguesa e de 5 a Matemática, com 4 em ambos os exames. Para já, é menos uma preocupação, apesar dela ter alguma falta de hábitos de estudo, confia muito naquilo que ouve e consegue  apanhar. Para o ano será bem diferente, vamos ver...
A Mafalda quer, acima de tudo, ler, anda fascinada com as letras. São mesmo diferentes, as minhas filhas, com a idade dela, a irmã só queria saber de números e contas. Gostava que ela apanhasse a professora que foi da Camila nos 4 anos mas ela vai a concurso este ano, não sei se é possível ter esperança. Terá que ser alguém que a conquiste e a faça soltar-se, para que mostre o que sabe, se não fica no cantinho dela, bem caladinha, até ganhar confiança.
Agora vêm as férias grandes, em Setembro terei duas caloiras! :-)

10 junho 2013

6 anos de Mafaldinha

 
O meu eterno raio de doce luz, o sorriso que encanta a quem o recebe, a minha saltitante bailarina, o terço do meio do meu coração. 6 anos voaram como seis minutos, pois vivo e revivo a felicidade que senti ao receber-te nos meus braços a cada momento em que os meus olhos pousam em ti. Parabéns, querida princesa!

05 junho 2013

Como sempre, a excitação está no pico,...

... anda que não se aguenta com a proximidade do aniversário. E eu gosto de vê-la assim, a viver os preparativos, a alegria de receber os amiguinhos cá em casa, imaginar os presentes que vai receber. O tema está escolhido há meses, desde que foi ver o filme "Os Smurfs" (para mim, serão sempre os Stroumphs), chegou a casa e disse-me logo: "Para os meus anos, quero um bolo dos Smurfs". Seu desejo é uma ordem, princesa, cá tentarei fazer o meu melhor! :-)

Hoje colhi framboesas

E porque é que isso é importante?
Se há recordações que guardamos com um carinho especial, colher framboesas é, para mim, uma delas. Colhi framboesas no dia 9 de Junho de 2007 com a Camila, numa tarde de sábado cheia de sol, uma framboeseira carregada que nos deu belos frutos com as quais fiz uma tarte.
No dia 10 nasceu a Mafalda. Eu nunca cheguei a provar a tarte, mas nem por isso deixa de ter um sabor muito especial na minha memória.

22 maio 2013

Silêncio

Foi a banda sonora da manhã. E que bem que soube! Com as pequenas sem escola hoje, não houve o rosário do costume: "Bebe o leite, Mafalda!", "Despacha-te a vestir, Camila!", "Bebe o leite, Mafalda!", "Já fizeste a cama, Camila?", "Bebe o leite, Mafalda!", "Esses dentes, estão bem lavados?", "Bebe o leite, Mafalda!" (Nota-se um certo padrão repetitivo, não nota? É que a Mafalda é menina para estar 35-45 minutos com uma caneca de leite à frente, só leite, sem cereais ou pão ou outra coisa qualquer, é de bradar aos céus!) Esta manhã, um descanso, tudo a dormir e eu nas minhas calmas, vim trabalhar sem stress. Em contrapartida, à hora do almoço, toda a gente em casa, foi uma cacofonia e ainda estou com os ouvidos a zunir!
Os meus filhos são a melhor coisa do Mundo mas fazem tanto barulho, senhores! :-)

17 maio 2013

18 meses de Francisco

Está lindo, lindo, lindo, não consigo ser modesta, é impossível perante este menino! Está um autêntico papagaio, repete tudo o que dizemos. E o que é que esta mãe lhe ensinou, o que foi? "Francisco, diz "minha mãe!" e ele começa "Mina mãe! Mina mãe!" e repete as vezes que eu lhe pedir, com o sorriso mais lindo do mundo, há lá coisa melhor?! E o "A sério?!" que repete de cada vez que nos ouve, com a entoação bem aplicada, é simplesmente uma delícia.
Continua minorquita mas é ágil e destemido, já sobe o escorrega sozinho, se o deixarmos. É o delírio das manas que competem pelos seus mimos e sorrisos e ele sabe dedicar a cada uma delas um carinho especial. É a paixão do papá, que se derrete com os seus sorrisos malandros com que nos seduz a todos.
Faz um ano e meio, o meu rapaz, o meu tesouro precioso.

16 maio 2013

A minha menina grande



A Camila cresce todos os dias a olhos vistos e um mix de sentimentos me atropela ao contemplar esse crescimento. Por um lado, irrita-me a Camila desarrumada, refilona, pouco solidária por vezes, trapalhona no que faz e que não lhe agrada, a Camila "eu é que sei!", que foge dos meus mimos e me deixa de braços a abanar à espera de um abraço. Por outro lado, encanta-me vê-la florescer, ouvir as conversas dela, já com toques de ironia e sarcasmo, a gesticular muito com as mãos, a rir-se das nossas piadas, os carinhos sem reservas que dispensa ao irmão e, com mais reservas, à irmã porque andam numa fase em que também brigam muito, a sua independência cada vez maior e os mimos que me dá em momento especiais, quando se aninha no meu colo e me dá a certeza que ainda sou o seu porto de abrigo quando sente necessidade dele.
Quero que ela cresça para o mundo, que voe, que descubra, que experimente, que vá... com a certeza que pode voltar sempre para este colo de mãe que a ama incondicionalmente.

29 abril 2013

Passei quase todo o dia...

... apenas com o Francisco e foi tudo de bom! Está a curar uma otite chata que ontem o fazia agarrar-se à orelha a gemer de cada vez que se mexia ou encostava a mim, mas hoje já estava, em geral, bem disposto. E, quando ele está bem-disposto, é a melhor companhia do mundo. Não me deixa fazer nada, pode até ficar uns minutos a ver televisão ou um livro mas, daí a pouco, está ao pé de mim a chamar "Mamã, mamã!" (até na casa-de-banho, não desgruda!). Brincamos muito, estivemos à janela a ver as árvores a dançar com o vento e os cães e os carros a passar. Faz-me rir com o seu ar de malandro sempre que lhe ralho, não lhe resisto e estou a criar um pequeno "monstro" que me domina, tenho consciência disso.
Um dia que me ajudou a fazer o "reset" aqui à caixa dos pirolitos, que anda cheia de "tralha", o que permite encarar a semana que aí vem com mais optimismo, sou uma mamã muito "abusadora" da boa energia dos filhotes! :-)

Tosses, ranhos,...

... infecções respiratórias, otites, grande é a colecção dos 3 nas últimas semanas.
Fartinha disto!

Começou:

um poster dos "One Direction" colado na porta do roupeiro!

Aiiii...

15 abril 2013

A que cheiram os beijinhos?

Segundo o Francisco, a cocó! O rapaz já deu (e dá ainda, quando quer mesmo) muitos beijinhos a toda a gente mas, ultimamente, anda com uma mania nova: encosta a cara, fica parado, quem espera receber o desejado beijo parado fica... e só se ouve o pequeno dizer: "Cocó!", afastando a cara. Faz com toda a gente e ainda não percebi o que é que ele quer dizer, acho que não deve ser que a pessoa cheira mal, mas é exactamente isso que parece! :-)

Mafaldices II

Há uns tempos atrás, eu andava com a mania de chamar o Francisco por "puto", "meu puto reguila", "meu puto giro", "meu puto traquina", etc, etc. Certo dia, estava com ele e a Mafalda no sofá a brincar, agarrei-o e disse: "Quem é o meu puto lindo, quem é? É o Quico, pois é?", ao que a Mafalda responde, com o ar mais enlevado, olhando-me cheia de amor filial: "Tu também, mamã, tu também és uma puta linda!".

Escusado será dizer que não voltei a usar o "puto" em caso algum...

Mafaldices I

Há uns dias: "Mamã, a Camila disse que, se ficarmos muito ao sol, ficamos ciganos."
"Hã?!" e fiquei-me por aqui, na altura não deu para explorar melhor a ideia.
Hoje, as 3 no carro: "Mamã, a Camila disse se olharmos para o sol, ficamos ciganos!"
Gargalhada imediata da irmã: " Cegos, Mafalda, ficamos cegos!". Claro que me ri também, ainda mais quando ela pergunta "O que é cego?" e "O que é cigano?", pobre da minha princesa, estava completamente desorientada.
 

17 março 2013

16 meses

"ú-uz" - luz
"bóua" - bola
"bauão" - balão
"ou-ou-ou" - cão
"mée"- gato ou ovelha ou vaca
"pão"- pão ou bolo
"pêpeta" - chupeta
"papá" - papá ou mamã
"popó" - carro
"miam-miam" - comida
"bô"- avô ou avó

E lindo, matreiro, sedutor, manipulador, amoroso, muito meigo mas bruto q.b, e lindo, já disse? O meu pequeno grande amor, já não sei como era a minha vida antes dele...


15 março 2013

Quem tem duas irmãs mais velhas,...


... pode vir a fazer tristes figuras! :-)

(E a carinha dele de vaidoso "Aiii!, Aiii!", a levantar as saias de tule? Impagável!)

O bolo da pequena


Inspiração (poucochinha!) na "sua" Hannah Montana e lá saiu um bolinho e queques decorados a condizer. Ela gostou, valeu o esforço.

E quando se abusa dele,...

... o corpo trava a fundo e faz um "Alto lá, trata-me melhor fáchavôr! Toma lá uma infecção respiratória a ver se te acalmas e juizinho, se não queres que te faça o upgrade para pneumonia!". No sábado, acordei com febre e houve festa para a Camila graças ao papá, aos avós, às tias e primas, as minhas forças foram aproveitadas para fazer o bolo de anos e pouco mais. No domingo deixei de ter febre mas ficou uma imensa dificuldade para respirar, que ainda se mantém um pouco. Ontem a  medicação foi mudada, penso que agora vamos lá. Mas sempre fechadinha em casa, nada de variações de temperatura. Como cantava o outro, "... o corpo é que paga!".

10 março 2013

10 anos


Com ela, aprendo todos os dias, às vezes com dor, muitas vezes com alegria. É a minha primeira filha, a minha doce princesa, cada vez menos menina, mais independente mas a gostar ainda de colinho. Faz 10 anos hoje. Faço 10 anos de mãe. Parabéns a nós!

05 março 2013

Momento chapada-na-cara do dia:

A minha filha faz 10 anos no domingo!!!





Ai...

04 março 2013

Culpa, malvada culpa

Corroi-me as entranhas, todos os dias. Porque nao tenho sido a mae que quero ser, a mae que os meu filhos merecem ter. As mudancas no trabalho foram brutais, passei do horario de aleitamento, com (alguma) reducao de horario, para dias de trabalho em que chego a casa quase a hora de deitar os pequenos. Nao estava, nem mental nem fisicamente, preparada para isto e, por vezes, sinto-me como um vidro quase a desfazer-se em estilhacos. Ha quem esteja pior, eu sei e eu estaria mal habituada, dirao, mas neste momento estou sujeita a pressoes e horarios que nem quando solteira tive que praticar, quanto mais agora com familia. Que raiva desta crise ou de quem se desculpa com ela, destas m$#@*s da economia, destes jogos de dinheiro que nao entendo mas que estao deixar-me a beira de desabar! O pai e os avos tem segurado as pontas e dou-lhes todo o valor, sei o bem que isso representa mas nao e isso que quero, eu quero estar, ver, acompanhar, viver a vida com eles. Peco-lhes perdao todos os dias, quando os observo a dormir antes de me deitar, esperando que os malabarismos que faco com o tempo que tenho para os tres colmatem um pouco as minhas falhas. Por vezes, nao consigo evitar que a culpa me escorra pela cara em lagrimas salgadas, vale-me o consolo da mao pequenina do meu filho a apanha-las e o seu beijo ternurento, que ele nem imagina o quanto me faz bem...

Esta merece registo! :-D

Na semana passada, estava a conversar com a Camila sobre presentes de aniversario, ela com a sua ladainha a pedir o telemovel, porque vai para o ciclo e porque a nao-sei-que e a nao-sei-quantas tem, bla-bla-bla. Tratei logo de desiludi-la, e prenda que nao vai ter, para ja nao vejo a necessidade dela ter um telemovel. E disse-lhe que, dai a uns dias, ela e a irma iriam receber um presente especial, uma surpresa (fomos assistir a um espectaculo de ballet). Ela fica muito corada, de olhos esbugalhados para mim e so me diz:


"Nao e mais um irmao, pois nao?!!!"

O que eu me ri com o ar de panico dela!

19 fevereiro 2013

Isto é tramado:

será que posso queixar-me de ter muito trabalho, sem ter alguém a ler-me e a pensar "Dá-te por sortuda por tê-lo!"?! Com este panorama que nos cerca por todos os lados, ter um emprego e mantê-lo é, de facto, uma sorte. Mas, nestes dias em que chego a casa quase na hora dos pequenos irem para a cama, tenho que me queixar, não consigo evitar. Desde que o Francisco fez um ano e voltei a ter horário completo, isto tem acontecido com (muito) mais frequência. Coincidiu com o despedimento de colegas cujo trabalho "sobrou" para mim e vivo no sufoco de não conseguir dar conta do recado, nem no trabalho nem em casa. Há dias em que a coisa se aguenta, outros em que não é fácil gerir a pressão que é mais que muita. E depois os remorsos... chegar a casa e ouvir a Mafalda: "Onde é que tu andas?!", o tempo que estou com eles ser só para lavar os dentes, vestir o pijama, ter uma conversinha pequena sobre o dia delas durante essas tarefas, controlar-me para não lhes ralhar por estarem a demorar tempo a mais a irem para a cama e amanhã é que são elas para acordar, aconchegá-las, tratar do pequeno, brincar com ele mas não muito porque ele já está a ficar com soninho, dar-lhe dezenas de beijinhos antes de pô-lo na cama... depois, pensar nos momentos preciosos que perdi com eles neste dia... fico em baixo. Mas, infelizmente, nos tempos que correm, ninguém se sente bem a fazer este tipo de queixas, assim como projectar fazer umas férias ou desejar comprar um presente mais caro (a celeuma que a outra deu com a mala, livra!). E, por isso, vou deixando aqui um pouco das minhas queixas, é uma maneira de decomprimir. Mas amanhã tenho outro dia pela frente, e será melhor, espero eu! :-D

10 fevereiro 2013

Parece que hoje é o dia...

... em que o Francisco perdeu o medo de ser bípede! Depois de ter dado alguns passos sozinho no dia de aniversário (há quase 3 meses!), nunca mais conseguimos pô-lo a andar sozinho, assim que se sentia desamparado dobrava logo os joelhos. Hoje à tarde começou a arriscar umas passadas entre sofá e mesa, mesa e cadeira, os percursos começam a aumentar até que andou como se o tivesse feito desde sempre! Confiante, a sorrir e a bater palminhas por nos ver a aplaudir, correu a sala toda, tão feliz!
E, se amanhã se mantiver na mesma onda, este foi o dia em que se foi mais um bocadinho de "bebé" cá em casa! :-)

31 janeiro 2013

Arca dos Tesouros, a encher desde 2006!

Sete anos de blog, com o número de tesouros guardados a variar inversamente com o número de filhotes mas que onde ainda dá gosto voltar, quando o tempo o permite. Parabéns, Arca!

29 janeiro 2013

Fada dos Dentes chamada à recepção!

O primeiro dente da Mafaldinha caiu, arrancou-o ela própria ao jantar! Andava preso por um fio e ela, corajosa, deu o puxão final. E pronto, é o início do fim de mais uma dentadura linda de dentes de leite!

28 janeiro 2013

Burra, besta quadrada, "cavala", ursa, uma grande estúpida...

... é o que eu sou! Desde manhã que ando a bater-me psicologicamente por ser tão idiota. Depois de ontem, ao pequeno-almoço, termos estado, eu e as meninas, a relembrar os pequenos-almoços de hotel onde há de tudo para comer, estando, no topo das preferências da Camila, os ovos mexidos, eis que hoje a miúda se lembra de fazer ovos mexidos para ela e para mim, querendo surpreender-me quando eu chegasse à cozinha. E eu surpreendida fiquei, mas o que é que me veio à cabeça em primeiríssimo lugar, hum?! Foi que, daí a alguns 20 minutos, estaria a berrar com ela porque estava atrasada para sairmos de casa e que me ía passar da cabeça porque, em vez de se despachar, estava a perder tempo a fazer os ovos. E a reacção em primeira mão não foi a melhor, melguei-a "Tás aqui com isto em vez de te despachares, isto não é para hoje, era para o fim-de-semana, achas que fizeste bem?!" e quando ela me responde, com convicção, "Acho e eu vou despachar-me!", caí um pouco em mim. Tentei emendar a mão e dar-lhe um voto de confiança, elogiei os ovos quando os provei, disse que era uma boa ideia a repetir no fim-de-semana, e eu faço panquecas para completar e tal, mas senti que o jogo estava perdido, ela tinha ficado desiludida com a minha reacção. Ainda fiquei pior quando ela ficou pronta a horas, com ar de "'Tás a ver?".


Há dias em que dava tanto jeito ter, na vida, um botão "erase-and-rewind"...:-S

17 janeiro 2013

14 meses de Quico

Está lindo, só apetece trincar. Espertinho, não diz uma palavra mas faz-se entender perfeitamente. Vai balbuciando qualquer coisa:
- bó= bola, adora bolas, a ver se arranja futuro no ramo, não me importava nada de me vestir "à D. Dolores" um dia (not!)
- tá-tum = tim-tão para tudo o que balança. Diz tal e qual a Camila dizia, é impressionante, a Mafalda já não era da mesma maneira
- xá-xau a abanar a mão
- papá= papá e mamã, vai tudo corrido a papá, humph!
- tatáta= batata ou Mafalda ou outra coisa qualquer, não deu para perceber ainda
Ainda não anda sozinho, torce as costas de toda a gente. Não é que esteja muito pesado, nem fui pesá-lo para não entrar em paranóia outra vez com a história dos percentis, mas temos q andar curvados com ele pendurado num dedo só para ele andar. Mal tentamos largá-lo, dobra logo os joelhos e põe-se a gatinhar. Depois de quase dois meses sem beber leite, após abandonar a mama repentinamente, lá consegui que provasse e agora já bebe. Ele nem sequer deixava colocar o biberão na boca, vai daí pus-lhe um pózinho de chocolate no leite, fiz com que lhe chegasse o sabor à boca e então alinhou, à 3ª vez já bebeu sem o chocolate. Como de quase tudo, o que ainda está proibido são os morangos, adora massa e peixinho grelhado com batata e todas as frutas, com especial predilecção por manga, fica doido quando me vê com uma na mão.
Não tem medo nenhum da nossa bicharada, mete a mão na boca dos cães, quqer por tudo agarrar o canário que o avô lhe deu pelos anos. Trepa, ou melhor, tenta trepar tudo o que lhe aparece à frente com alturo propícia, é um perigo!
Tem sentido de humor, ri-se de situações patetas, faz caretas e força gargalhadas porque sabe que nos rimos quando o ouvimos rir. Às vezes, guincha quando é contriarado, mesmo "à menina histérica", é um safado que já percebeu que assim, tem mais hipóteses de nos dar a volta só para o calarmos!
Enche-me a casa de barulhos, risos, choros, brinquedos a rolar pelo chão, de vida. E o coração, de amor! :-)

Mafaldices

- No mês passado, num dia de sol e céu muito limpo, íamos na estrada e, ao passar por uma fábrica com uma chaminé a libertar vapor de água, ela exclama: "Olha, uma fábrica de fazer nuvens!"
 
- Quando fizeram o presépio na escolinha, veio para casa contar a história:
   "M- O Jesus nasceu e vieram os reis e os... os pe... os pescadores!
    Eu:-  Não, foram os pastores.
    M: - Sim, pois. E os reis, era o Gaspar, Baltasar e "Melchióz" e trouxeram ouro, "censos" e... e...
    Eu:- E mi...
    M:- Milho, foi isso!"
 
- Faz uma "habilidade" que eu não consigo fazer, consegue fazer abrir e fechar as narinas! Fica com uma cara tão engraçda quando "abre o nariz", como dizemos, que eu não consigo parar de rir. Agora, a fulaninha, que não é burra nem  nada, quando me vê chateada e a berrar com ela, começa a abrir e fechar as narinas para me dar a volta, a safada!
 
(a continuar)

Simplesmente deliciosa,...

... anda a minha Mafalda! Nos últimos meses, deu um pulo quer em tamanho quer em maturidade, tem conversas  e atitudes que  me encantam a cada hora mas ainda tem tanto de fantasia na cabecinha, felizmente! Tem cada vez mais destreza, o Pai Natal deu-lhe uns patins e já patina sozinha, quer fazer tudo sem ajuda. Continua com as suas trocas e baldrocas com a língua, que me fazem rir tanto! Quero ver se me lembro das pequenas coisas dela para registar aqui, um dia vai saber bem lê-las.

02 janeiro 2013

Se eu mandasse,...

... hoje tinha deitado fogo a todas as lojas onde parece que um par de calças 40 é algo tão fora da normalidade que nem está em exposição!

(nota-se muito que estou numa de compradora frustada? Hoje todas as lojas estavam a conspirar contra mim, estavam todas com tiques de "lojas das magras", que nervos! Quem ganhou com isto? Os pequenos, claro!)

Estas dores de ser mãe

Não sei onde estou a falhar, sei que falho, devo falhar, certamente... Se tenho que repetir a mesma coisa mil e uma vezes e ela não é entendida, tenho que estar a falhar e muito! Não sei o que fazer com a Camila, questiono-me constantemente se estou a exigir de mais dela, é certo que, apesar de ser quase da minha altura, ainda não tem 10 anos, mas será mesmo que peço de mais?! À mesa: "tira os cotovelos da mesa, não comas com a mão, come devagar, tira os cotovelos da mesa, não saias da mesa sem limpar as mãos", depois: "vai lavar os dentes e colocar o aparelho, vai lavar os dentes outra vez que não estão bem lavados, (às vezes, vai lavá-los ainda uma terceira vez), antes de saires, verifica se o lavatório está limpo, volta aqui para limpar o lavatório" e mais "arruma isto no quarto, arruma isto no escritório (mesas da sala cheias de tralhas dela)", é isto a toda a hora. Há dias em que faço o teste, armo-me de paciência e não digo nada, pois é como se nunca me tivesse ouvido, ou não faz ou faz tudo às 3 pancadas! E depois a atitude, muito egocêntrica e auto-confiança exagerada, "eu é que sei e sou a maior!", não mostra solidariedade com nada nem com ninguém.  Está de castigo, a próxima ida ao cinema é só com a irmã, porque "eu quero ver o filme em 3D e, se a Mafalda ainda não pode, então não vai ela ao cinema!". "Ai sim? Pois quem não vai és tu!", e é assim, este clima de guerrilha! Só quer fazer o que lhe dá na veneta, fala-se com ela, faz-de conta que não ouve, seja com os pais, seja com os avós... Isto cansa-me, mói-me, faz-me duvidar tanto do que ando a fazer, do que ando a ensinar, dos valores que  estão a passar para ela. Eu sei que ela tem um bom fundo, sei que haverá melhores mas também sei que há piores, e consegue ser responsável, até foi escolhida com guia da alcateia nos escuteiros, e que tudo isto é a forma de marcar o seu lugar, de crescer e encontrar os seus limites, mas tem que ser assim, tão difícil?!
E só de pensar...
... que ainda agora a procissão vai no adro...
...e que ainda tenho mais duas doses disto (ou pior!)... Aiii!

01 janeiro 2013

2013 chegou...

... e o sobrinho V. também, a duas horitas da viragem do calendário! O champanhe foi bebido antes da meia-noite pois essa era a ocasião a festejar, a chegada do mais novo da família, uma renovação da esperança no futuro, um carinho imenso a crescer no peito!
 
 
Hoje foi dia de conhecer cá fora quem já amava tanto dentro da barriga da mãe e que tornou esta Passagem de Ano tão especial. Não haverá muitas maneiras melhores do que esta para começar um novo ano!
 
Feliz 2013!