17 março 2013

16 meses

"ú-uz" - luz
"bóua" - bola
"bauão" - balão
"ou-ou-ou" - cão
"mée"- gato ou ovelha ou vaca
"pão"- pão ou bolo
"pêpeta" - chupeta
"papá" - papá ou mamã
"popó" - carro
"miam-miam" - comida
"bô"- avô ou avó

E lindo, matreiro, sedutor, manipulador, amoroso, muito meigo mas bruto q.b, e lindo, já disse? O meu pequeno grande amor, já não sei como era a minha vida antes dele...


15 março 2013

Quem tem duas irmãs mais velhas,...


... pode vir a fazer tristes figuras! :-)

(E a carinha dele de vaidoso "Aiii!, Aiii!", a levantar as saias de tule? Impagável!)

O bolo da pequena


Inspiração (poucochinha!) na "sua" Hannah Montana e lá saiu um bolinho e queques decorados a condizer. Ela gostou, valeu o esforço.

E quando se abusa dele,...

... o corpo trava a fundo e faz um "Alto lá, trata-me melhor fáchavôr! Toma lá uma infecção respiratória a ver se te acalmas e juizinho, se não queres que te faça o upgrade para pneumonia!". No sábado, acordei com febre e houve festa para a Camila graças ao papá, aos avós, às tias e primas, as minhas forças foram aproveitadas para fazer o bolo de anos e pouco mais. No domingo deixei de ter febre mas ficou uma imensa dificuldade para respirar, que ainda se mantém um pouco. Ontem a  medicação foi mudada, penso que agora vamos lá. Mas sempre fechadinha em casa, nada de variações de temperatura. Como cantava o outro, "... o corpo é que paga!".

10 março 2013

10 anos


Com ela, aprendo todos os dias, às vezes com dor, muitas vezes com alegria. É a minha primeira filha, a minha doce princesa, cada vez menos menina, mais independente mas a gostar ainda de colinho. Faz 10 anos hoje. Faço 10 anos de mãe. Parabéns a nós!

05 março 2013

Momento chapada-na-cara do dia:

A minha filha faz 10 anos no domingo!!!





Ai...

04 março 2013

Culpa, malvada culpa

Corroi-me as entranhas, todos os dias. Porque nao tenho sido a mae que quero ser, a mae que os meu filhos merecem ter. As mudancas no trabalho foram brutais, passei do horario de aleitamento, com (alguma) reducao de horario, para dias de trabalho em que chego a casa quase a hora de deitar os pequenos. Nao estava, nem mental nem fisicamente, preparada para isto e, por vezes, sinto-me como um vidro quase a desfazer-se em estilhacos. Ha quem esteja pior, eu sei e eu estaria mal habituada, dirao, mas neste momento estou sujeita a pressoes e horarios que nem quando solteira tive que praticar, quanto mais agora com familia. Que raiva desta crise ou de quem se desculpa com ela, destas m$#@*s da economia, destes jogos de dinheiro que nao entendo mas que estao deixar-me a beira de desabar! O pai e os avos tem segurado as pontas e dou-lhes todo o valor, sei o bem que isso representa mas nao e isso que quero, eu quero estar, ver, acompanhar, viver a vida com eles. Peco-lhes perdao todos os dias, quando os observo a dormir antes de me deitar, esperando que os malabarismos que faco com o tempo que tenho para os tres colmatem um pouco as minhas falhas. Por vezes, nao consigo evitar que a culpa me escorra pela cara em lagrimas salgadas, vale-me o consolo da mao pequenina do meu filho a apanha-las e o seu beijo ternurento, que ele nem imagina o quanto me faz bem...

Esta merece registo! :-D

Na semana passada, estava a conversar com a Camila sobre presentes de aniversario, ela com a sua ladainha a pedir o telemovel, porque vai para o ciclo e porque a nao-sei-que e a nao-sei-quantas tem, bla-bla-bla. Tratei logo de desiludi-la, e prenda que nao vai ter, para ja nao vejo a necessidade dela ter um telemovel. E disse-lhe que, dai a uns dias, ela e a irma iriam receber um presente especial, uma surpresa (fomos assistir a um espectaculo de ballet). Ela fica muito corada, de olhos esbugalhados para mim e so me diz:


"Nao e mais um irmao, pois nao?!!!"

O que eu me ri com o ar de panico dela!